Pequeno retrato do tempo

Clarissa Macedo

Comovido, o seio levanta

ao sinal do primeiro cio.

Distante, aquela senhora sonha

a primavera cardíaca da rua;

a moça que compreende trapos

cogita a possibilidade de um

poema

e a tarde cede ao crepúsculo

sem novidade, sem ruído.

De cabelo sujo, o rapaz

engorda e se pesa na farmácia,

se pensa no peso do mundo –

os vitrais pincelam mais uma

multidão.

As cápsulas daquele antídoto

estão vazias

e as estrelas seguem calmas

céu abaixo,

desenhando uma nova solidão.

Clarissa Macedo, baiana, doutoranda em Literatura e Cultura, é escritora, revisora, professora. Publicou O trem vermelho que partiu das cinzas e Na pata do cavalo há sete abismos (7Letras — Prêmio Nacional da Academia de Letras da Bahia), 2014. Além destes, integra diversas coletâneas e revistas literárias. Participa de eventos pelo mundo afora (Colômbia, Peru, Cuba…). Contato: clarissamonforte@gmail.com.

Foto: Lidyane Ponciano