Imagem por Think Olga.

Cantada não é elogio, é assédio

Sempre tem um para defender homens quando uma mulher reclama de alguma coisa desagradável que lhe foi dita, ou até quando é mais grave. Digo, que sempre tem por um simples motivo, é visto com naturalidade. Tudo que é considerado natural passa despercebido, sem ser julgado. O senso comum é um parasita que entranha dentro das pessoas e para tirá-lo, só com muito esforço. Adeptos ao senso comum, tenho um recado pra vocês:

Se acham que não há problema algum em ficar recebendo cantada no meio da rua ou numa festa, é porque vocês homens não são vistos como objetos sexuais. Isso significa que vocês não tem ideia do quão desagradável e intimidador é andar pela rua e olhos famintos lhe seguirem como se fossem atacar no minuto seguinte. Ou quando passa por policiais, que a princípio são (in)segurança pública, e recebe uma cantada do mais baixo calão e tem medo de falar alguma coisa por ser mais fraca, ou por o cara simplesmente poder te acusar de desacato.

Vocês não tem ideia do que é ir pra uma festa com amigos e amigas, e homens ficarem te perturbando, te impedindo de dançar, de se divertir e quando ouvem um não, não aceitam como resposta. Continuam lá, mandando cantadas, falando coisas desagradáveis, tentando te agarrar e te beijar e só param em três situações: 1-Percebeu que tava fazendo merda depois de você ter feito tudo pra ele perceber que é pra parar; 2-Você disse que tinha namorado; 3-Um amigo homem mandou ele vazar.

Vocês não tem ideia do quão assustador é sair com as suas amigas para um bloco de carnaval e ter que escutar todo tipo de barbaridade, ser forçada a ficar com alguém, ficar com marcas no corpo por tentarem te agarrar ou te puxar, ser xingada simplesmente por dizer não. De não poder andar na rua sem constrangimento, de ser constantemente julgada pela aparência e pelas roupas que usa, por ser chamada de puta se fica com alguém ou de santa se simplesmente não quer ficar com ninguém.

Ter medo de andar sozinha na rua, abaixando as roupas já que dizem que se a roupa for curta você pode ser estuprada (apesar de NUNCA ser por isso), de andar em passos rápidos e precisar trocar de calçada quando vê um grupo de homens ou do alívio ao escutar passos atrás e perceber que era uma mulher. Ser seguida até em casa por um homem ou por um grupo, por ter que escutar “oi gostosa”, “que tal uma carona?” ou “essa novinha tem nome?” quando tudo que você quer é ir pra casa.

Machismo mata, estupra, machuca fisicamente, psicologicamente e emocionalmente. Machismo é visto com naturalidade, por ser um parasita entranhado na sociedade. Machismo faz a mulher ter medo. Machismo faz a mulher evitar andar sozinha a noite. Machismo faz ter medo de passar por policiais, taxistas, grupo de homens. Machismo assusta, porque a mulher não precisa de cantada, de “elogio” pra se sentir desejada, precisa ser respeitada porque o que queremos é liberdade para não sentir medo.



Gostou do texto? Clique no ❤ para ajudar na divulgação

Deixe seu comentário, ele é importante para nós. Caso deseje algo mais privado, nos mande um e-mail para rsubjetiva@gmail.com

Não deixe de nos seguir e curtir nas redes sociais: Twitter. Facebook. Instagram.

Quer escrever conosco? Siga o passo-a-passo de nosso Edital abaixo: