Dicas sobre o que fazer após publicar um livro

“Publiquei e agora?” com Rômulo Felippe, Diogo Andrade, FML Pepper e Kel Costa, sob mediação de Affonso Solano

Kel Costa, Affonso Solano, Rômulo Felippe, Diogo Andrade e FML Pepper | Arquivo pessoal.

A principal proposta desta mesa que ocorreu no dia 9 de setembro de 2017 na Bienal do Livro Rio é mostrar o caminho para novos autores que possuem um original e não sabem como proceder com o mesmo. Ambos os autores participantes começaram de tal forma, publicando em plataforma de forma independente, sem auxílio de Editora alguma, grande parte deles conseguiu se inserir no mercado por conta dessas primeiras publicações independentes.

Rômulo Felippe começou a escrever aos 8 anos, é natural do Espírito Santo, já trabalhou em redações como jornalista de diversos países durante 30 anos e é autor do livro ‘Monge Guerreiro’. Kel Costa é natural do Rio de Janeiro, cursou Artes Cênicas, utilizou pseudônimo de “K” para este ver fanfics da série de livros e filmes da saga Crepúsculo e ficou conhecida por tais feitos, escreveu uma fanfic chamada The Cullen’s Secret, que acabou se tornando sua primeira publicação independente, sendo ela a mais comentada da comunidade, logo após deu início a trilogia ‘Fortaleza Negra’. Diogo Andrade é autor do livro ‘A Canção dos Shenlongs: Guerras Épicas do Império de Housai’ e o lançou de forma independente na Amazon. Formado em Economia na UFRJ, trabalhou em empresas multinacionais de petróleo e gás e atua na área ao mesmo tempo em que é autor. FML Pepper é dentista e publicou os livros ‘Não pare’, ‘Não olhe para trás’ e ‘Não fuja’ de forma independente na plataforma da Amazon.

O mediador e curador do espaço Geek & Quadrinhos, Affonso Solano, perguntou sobre qual é o pontapé e o que fazer após o mesmo.

FML Pepper diz que quando a mesma colocou o livro na Amazon ela teve uma vantagem grande, porque ela colocou em dezembro de 2012 onde a plataforma se iniciava no Brasil, na época eram apenas 8 mil títulos brasileiros, hoje são mais de 400 mil e isso pode dificultar um pouco para quem está chegando agora. A autora pergunta: “Outra coisa, publicou? As mídias sociais são fundamentais para divulgação da obra, precisa sair do pedestal e ser humildade”. Ela acredita que o o grande pulo do gato é escrever sobre o que você o que gosta, porque “o leitor percebe”, o segundo “pulo do gato”, segundo Pepper, seria “sair do modismo, [pois ele] já está saturado”, e a terceira dica é dar “o livro digital para blogs que curtem o que você escreve, porque ninguém pode resenhar bem algo que você não gosta”.

FML Pepper | Arquivo pessoal.

Diogo Andrade afirma que um outro aspecto que é importante éfazer algo que você gosta, algo que você gostaria de ler, “porque quando você trabalha em algo que você não gosta é muito difícil vender num segundo momento”. O autor acredita que “uma capa bonita ajuda, as avaliações ajudam, são todos esses aspectos que vão fazer com que você se diferencie, você vai estar colocando o seu livro numa gota de 400 mil”. Ao final de sua resposta, ele responde: “Como se destacar? Um livro de qualidade e fundamental”.

Kel Costa acredita que é super importante cativar o público, postar nem que seja de forma gratuita. “Eu comecei no Orkut e o público da fanfic é um público fiel, que te agarra e não larga mais”. Mesmo no modismo, a autora diz que buscou fazer um vampiro que fosse diferente do que já estava no mercado.

Rômulo Felippe | Arquivo pessoal.

Rômulo Felippe diz que “acima de tudo, costumo dizer que a gente tem que acreditar na própria obra. O contrário acontece, acredite no seu livro, se você deu o melhor de si, corra atrás”. Rômulo financiou seu projeto, a tradução em inglês e a capa, e vai lançar em breve na Europa uma versão em capa dura e está fechado com uma Editora europeia. “A gente é privilegiado nas redes sociais e podemos financiar projetos”, adiciona. O autor de ‘Monge Guerreiro’ acredita que o papel dos autores iniciantes e experientes é formar uma nova geração de leitores. O Mercado, segundo dados trazidos por Rômulo, é de 400 milhões de livros anuais. “É preciso pensar na economia e no consumo para atingir o leitor”. Ao final, ele diz “o que fazemos depois de publicar? Divulgar e ir de porta em porta”.

Rômulo Felippe, Diogo Andrade, Affonso Solano, Kel Costa e FML Pepper | Arquivo pessoal.

Mais uma vez, o mediador Affonso Solano, que também é autor e curador da Editora Leya pergunta sobre os investimentos iniciais de um autor independente.

FML Pepper diz que hoje em dia você compra imagem em um banco de imagem a preços acessíveis e com um certo limite de replicas da imagem obtida. “Esse negócio de que não se vê um livro pela capa é mentira”, adiciona a autora. “Segundo ponto, escreva, e revise sempre”. Pepper acredita que um revisor é um investimento e que ao publicar sua obra “nunca dê de graça, a pessoa pode pagar um centavo, mas tem que pagar algo porque se for de graça ela não vai ler”.

Diogo Andrade | Arquivo pessoal.

Diogo Andrade diz que a capa foi contratada, dentro do livro haviam ilustrações feitas por uma artista plástica amiga que representa algumas cenas do livro, “porque você ter ilustrações ajuda”, adiciona o autor. Diogo ainda comenta: “Ah, poxa, mas eu não tenho dinheiro, é preciso entender que a divulgação é um recurso importante, é um investimento, esse tipo de coisa é fundamental. A parceria com os blogueiros é fundamental e eles tem um poder imenso de direcionamento. São formadores de opinião. Vale a pena investir numa resenha se o blogueiros alcançar seu público alvo”. Ao final, ele complementa: “E, claro, não pode se endividar para poder lançar o livro”.

Kel Costa | Arquivo pessoal.

Kel Costa conta que a capa foi ganha de uma leitora, mas concorda com a questão de que a capa é uma das coisas mais importantes do produto final. “Tem que casar com a história, e ela tem que dizer um pouco do feeling, do que vai ser o enredo”, adiciona. A autora também acredita que o papel dos blogueiro é ser sincero, porque se eles não disserem a verdade, eles estão sendo antiéticos. Já Rômulo diz que adquiriu os direitos globais sobre a capa e conseguiu com um ilustrador espanhol e fez uma parceria com o mesmo.


Algumas dicas sobre o que fazer após publicar um livro com Diogo Andrade!



Gostou desse texto? Clique em quantos aplausos — eles vão de 1 à 50 — você acha que ele merece e deixe seu comentário!❤

Redes sociais: Facebook| Twitter |Instagram | YouTube

Ouça o nosso podcast oficial com seus autores favoritos do Medium!

Entre no nosso grupo fechado para autores e leitores.