Guia prático de organização para pessoas com depressão — Parte I: Mantendo a casa em ordem

Descrição da imagem: uma pia cheia de louças sujas.

Como toda boa virginiana, eu sempre adorei tudo relacionado à organização e ordem. Faço listas desde que aprendi a escrever e tenho um perfil no Pinterest dedicado a métodos de gerenciamento e produtividade pessoal. Mas eu tinha bastante dificuldade ao executar as tarefas planejadas e sempre achei que eu era bastante preguiçosa e desorganizada.

Demorou um tempo para que eu percebesse que a preguiça e a procrastinação eram sintomas de depressão, e não características da minha personalidade. E entre comprar livros da Marie Kondo e deixá-los empilhados junto com as roupas jogadas no canto do meu quarto, ficou a dúvida: como conciliar os meus interesses com os meus sintomas?

Lendo “A Mágica da Arrumação”, me deparei com um trecho que me deixou encabulada. Segundo a Marie, nós deveríamos fazer a limpeza e organização da nossa casa em apenas um dia, durante a manhã, e tudo de uma vez. Na minha realidade, onde eu não conseguia nem lavar a louça todos os dias, como eu iria conseguir realizar todos esses planos? Onde eu arranjaria a energia?

Eu resolvi, então, fazer o meu método. O método para aqueles dias que a minha casa está uma zona mas eu não consigo sair da cama. O método que eu uso para estudar, mesmo faltando durante duas semanas seguidas na faculdade. O método que se adapta à minha vida, aos meus sintomas e aos meus problemas.

Vou compartilhar a minha estratégia e o meu sistema de cuidar da casa. É importante estar em um lugar confortável e limpo, para que a gente se sinta um pouco mais estável. Espero que seja útil e ajude todas as pessoas que enfrentam os mesmos problemas que eu.

Faça um planejamento detalhado.
Comece listando todas as coisas que você precisa fazer. Eu sempre escrevo absolutamente tudo, mesmo que seja “pegar as sacolas do supermercado no chão da sala” ou “organizar os vidrinhos de temperos”. Tudo o que estiver fora do lugar ou te incomodando deve ser listado para ser resolvido.
Depois, separe os itens em duas categorias: fácil e urgente. As coisas mais fáceis vão te dar menos trabalho, e as mais urgentes vão te deixar mais cansado mas o trabalho vai ser muito mais recompensado. 
Dessa lista, escolha um (sim, só um!) item de cada categoria para começar a resolver. Como eu sempre fico muito cansada depois de fazer literalmente qualquer coisa, eu sempre procuro começar fazendo aquilo que está mais caótico e precisando ser resolvido com mais urgência e rapidez. Normalmente, na minha casa, o problema sempre é a louça que fica acumulada por vários dias, então começo fazendo isso. E, mesmo que depois eu fique cansada demais pra continuar e pare todo o trabalho, o item mais chato e exaustivo já foi riscado da lista.

Elimine o que te incomoda visualmente.
Olhe ao redor de onde você está e identifique tudo o que está fora do lugar e deixando o ambiente bagunçado. Isso é, basicamente, um pré-preparo de toda a organização. Tire as roupas do chão e pendure no cabide, ou coloque no cesto pra lavar. Pegue a louça suja espalhada pela casa (não esqueça de olhar embaixo da cama, atrás do sofá e no banheiro) e leve para a cozinha. 
E, se você estiver com energia, organize sua louça suja. Jogue os restos de comida fora, deixe de molho o que estiver com restos grudados, empilhe os pratos. Parece besteira, mas vai deixar um aspecto mais limpo e não vai dar a impressão de que você tem a louça de uma churrascaria pra lavar. Depois que você fizer isso, o ambiente vai estar mais organizado e visualmente mais agradável.

Descanse.
Não importa se a única coisa que você fez foi colocar um copo na pia ou se você começou só há cinco minutos. Se você sentir a necessidade, pare pra descansar. Mesmo que você acabe ficando duas horas deitado assistindo série na Netflix, você merece e precisa do descanso.

Estabeleça metas alcançáveis.
Você não precisa conseguir fazer todas as coisas de uma vez só. E não precisa se sentir culpado por isso. As doenças mentais tomam conta da nossa vida de um jeito assustador e absurdo, e é compreensível não conseguir riscar todos os itens da sua lista. E mesmo que demore mais do que o planejado, é importante respeitar os nossos limites. 
Faça as tarefas de acordo com a sua energia, capacidade e necessidade. Se não der pra fazer tudo hoje, remaneje para amanhã, e se não der amanhã, sempre tem outros dias. Seja gentil consigo mesmo, você está fazendo o melhor que pode.

Deixe as tarefas mais fáceis e dinâmicas. 
Eu sempre arranjo um jeito de fazer as coisas da forma mais confortável possível. Já passei pano na casa sentada em uma cadeira de rodinhas, peguei coisas do chão enquanto estava deitada na cama e eu sempre lavo o banheiro enquanto tomo banho. Você vai precisar adaptar as suas tarefas e fazer com que elas não sejam tão difíceis quanto parecem. Tá lavando a louça e se sentiu cansado? Pega um banquinho. Quer ver uma série enquanto dobra as roupas? Coloca na netflix! 
As suas tarefas não precisam ser sofríveis e você não precisa ficar exausto. Abra as janelas, coloque uma playlist no spotify, acenda um incenso, pegue alguns belisquetes, ou o que você preferir para transformar seus afazeres em um momento mais agradável.

Mantenha o lugar organizado. 
Quantas vezes você limpou sua casa na segunda-feira e na quarta ela já estava bagunçada de novo? Não basta limpar e organizar, é preciso mantê-la desse jeito. Eu sei que parece difícil e trabalhoso, mas eu vou tentar te ajudar. 
Primeiro de tudo: lixeiras em todo lugar. Eu percebi que, conforme vão passando os dias, muitas embalagens de comida e outros lixos vão se acumulando no chão do meu quarto. Uma lixeira ao lado da cama ou da escrivaninha resolve uma grande parte do problema. Se você não puder ter uma lixeira, deixar uma sacolinha de supermercado ao lado da cama também resolve. É só lembrar de jogar ela fora depois. 
E você também não pode esquecer de tirar o lixo, especialmente da cozinha e dos banheiros. Deixa o ambiente com um odor e aparência mais agradáveis.
Uma técnica que me ajuda bastante é o método dos 2 e 10 minutos. Se uma coisa precisa ser feita, e vai demorar até dois minutos, então não tem motivo para não fazer agora. É um jeito de convencer o seu cérebro que aquilo não é tão difícil quanto parece, porque vai ser bem rápido e fácil de fazer. Caso demore 10 minutos, ou mais, anote a tarefa para executá-la até o fim da semana. É um método simples, mas eficiente.

Se possível, peça ajuda. 
A depressão é uma doença devastadora e, muitas vezes, você vai estar cansado demais, triste demais, ansioso demais ou apático demais para conseguir fazer qualquer coisa. Peça ajuda para alguém confiável, mesmo que seja só uma ligação no skype enquanto você varre o quarto. Você não precisa enfrentar tudo isso sozinho.