Humanizar

Os Operários

Disputo oxigênio com os que amo e com os que gostaria de ver sufocar

Dos meus olhos chegam raios de luz que moldam a realidade 
 E deles saem água com pitadas de sal

Elas se derramam na minha boca

Além de dramática, a cena é patética
 Não por tomarem o caminho errado ou pela descoberta do sabor da tristeza

Mas pelo divertimento secreto que sinto quando isso acontece
 O sorriso de canto de boca
 Que surge quando mastigo aquelas mágoas líquidas

Ser humano

Um ser nomeado por ser a essência do que ele inventou e apenas ele é
 O conceito da humanidade é construído e atribuído pelo próprio serzinho egoísta

Os animais não parecem preocupados em categorizar nada nem ninguém, muito menos a si mesmos como “Seres animais”
 
 Um estilo de vida regado a evitar o tédio que é familiar às moscas, às nuvens, aos objetos, ao vento.

Humanos
 Ao ver areia movediça, afundam nela se deliciando na simbologia que projetaram sobre o ticket para seu próprio fim.
 Estive humanizando por aí

Me dobrando em erros e acertos
 Se o papel tem limite de dobras
 O meu vai acabar em sucesso ou fracasso?
 Quantas dobras ainda vou ter o prazer e desgosto de amassar?
 
 Não vejo a hora de rasgar.


Gostou desse texto? Clique em quantos aplausos — eles vão de 1 à 50 — você acha que ele merece e deixe seu comentário!❤

Redes sociais: Facebook|Twitter|Instagram|YouTube

Saiba como publicar seus textos na Revista Subjetiva.

Leia textos exclusivos e antecipados assinando a nossa newsletter.

Já conferiu a nossa revista em versão digital? Está linda! Vem ver!❤

Entre no nosso grupo fechado para autores e leitores.