O abismo dos seus olhos azuis.

Leia & Escute.

Lembro quando te vi pela primeira vez e como eu fiquei hipnotizado instantaneamente quando nossos olhares se cruzaram, feito uma relação de vassalo e suserano eu me ajoelhei aos seus pés e te jurei o melhor de mim, despejei-me por completo dentro do seu cálice mesmo sem saber se você tinha interesse de sorvê-lo.

Vivemos realidades tão diferentes, porém você nunca fez questão de notar tais peculiaridades… Você vem de uma família de classe média alta e estruturada, eu sou totalmente o oposto, virada aos avessos… Como fomos para juntas mesmo?

Ah é mesmo, graças aos nossos amigos em comum, fomos jantar juntas uma vez (meu sonho realizado). Acho que de tal maneira e por tanto tempo que ficou nítido que eu estava estarrecida com a sua imponência, sobretudo com seus olhos azuis que me puxaram para uma dimensão paralela por onde flutuei entre o real e o imaginário.

E hoje estou aqui correndo pelas ruas dessa cidade segurando as suas flores favoritas, rosas azuis. Surreais, incríveis e caras… Tudo para te agradar, afinal, hoje completamos 1 ano, não de namoro mas sim de quando nos conhecemos, um dos momentos mais celestiais dos meus 25 anos.

Quando fecho os olhos vejo os nossos momentos juntas passando em um rolo de 35mm feito um filme antigo, sinto como se eu caminhasse por uma floresta nevoeirada a sua procura, estou sempre atrás de você, cuidando de ti do melhor modo que posso e, por incrível que pareça, é o suficiente.

Nunca fui suficiente para alguém, mas sou para ti… Estranho, não?

Não vi um terço das coisas que você viu e não experimentei o mundo da mesma forma que você, mas isso acabou não fazendo nenhuma diferença… Uma vez ouvi uma discussão sua com sua amiga sobre o quão ridículo é viver em um meio onde as pessoas são aquilo que elas têm, por sorte ou azar eu jamais poderia fazer parte desse grupo, afinal, não tenho posses ou heranças.

Meu maior objetivo e poder olhar seus lindos olhos azuis durante o maior período de tempo possível, tenho esse direito já que você me tem na palma da mão. Não estou reclamando, muito pelo contrário…

Coloque suas mãos em mim.
Permita-me navegar pelo seu profundo oceano. 
Aceite a minha simplicidade e o vazio dos meus bolsos.
Nós duas contra qualquer tipo de empecilho ou preconceito. 
Eu pura tormenta. 
Você um exemplo de ser humano.

Deixe meus olhos encontrar os seus.
Só hoje.
Ou quem sabe até a eternidade.


Gostou desse texto? Clique no❤ e deixe seu comentário!

Não deixe de nos seguir nas redes sociais: Facebook | Instagram | Twitter.

Entre no nosso grupo fechado para autores e leitores.

Conheça o nosso podcast oficial, o Subversivo Podcast!

Quer escrever conosco? Confira o nosso Edital!