Manifesto Contra Spoilers

Hoje em dia, o spoiler é uma das principais ferramentas utilizadas por pessoas mal intencionadas para chatear as outras. O spoiler é o equivalente do pernilongo na cultura pop.

Para quem não sabe, spoiler é quando você conta pra alguém (ou pra muita gente) uma informação importante (como o final, por exemplo) em determinado filme, série, jogo, livro e outros, comprometendo assim o seu divertimento por privar essa pessoa de uma descoberta inesperada na trama.

Dar spoiler é sacanear. É privar alguém de ter uma surpresa, de descobrir por si só uma informação relevante em determinada estória, é roubar o direito que os outros têm de se divertirem como quiserem.

Muitas pessoas defendem o seu próprio direito de se expressar livremente, inclusive de espalhar spoilers aos quatro ventos, pouco se importando com quem não quer recebê-los. É como você defender seu direito de peidar em qualquer ambiente, e que se foda qualquer um que esteja por perto.

Sabemos que todos podem fazer o que quiser, porém nem tudo é bom ou útil para ser feito. É como peidar um peito barulhento e fedido perto de outras pessoas. Você pode fazer se quiser, mas não deveria.

Li hoje no Facebook que, se você não quer ser atingido por um spoiler, não deve entrar nas redes sociais. Penso que isso é como sugerir que, para não ser roubado, você não deve ter coisas legais. Ou que, para não serem estupradas, garotas não devem andar por aí de minissaia.

Afinal, quem tem mais direito: aquele que já viu o filme e quer contar o final para todo mundo, ou quem ainda não viu o filme e quer viver a experiência na íntegra?

Spoilers são uma armadilha sempre à espreita

A única mídia que não sofre com o spoiler é a novela. Na verdade, a novela utiliza do spoiler como uma ferramenta para ganhar notoriedade e visibilidade diante do público noveleiro. Como as novelas têm tramas repetitivas e que seguem fórmulas semelhantes há décadas, não há problema algum em dizer como a estória termina. O publico só quer saber como as coisas chegarão à conclusão final, que todos já conhecem. Assim, aproveitam das revistas de fofocas para ganhar mídia gratuita. Suspeito que as novelas divulguem regularmente releases para a ~imprensa~ com os spoilers da semana.

Outra mídia com uma relação interessante com o spoiler é a série de anime Dragon Ball, cujo título do episódio normalmente se refere ao que acontecerá no final. “Goku finalmente derrota o poderoso Freeza”. Curioso é que os fãs não se importam com isso.

Enfim, quem dá o spoiler é como aquela pessoa que fura a fila no banco, ou como quem estaciona na vaga reservada a deficientes. Spoiler é pior do que uma ferpa de madeira debaixo da unha, mais irritante do que zumbido de pernilongo.

O mais interessante é que tem gente que gosta de spoilers. A esses, eu digo: façam bom proveito, mas guardem essa duvidosa dádiva para si mesmos. E aos que gostam de afligir os incautos nas redes sociais com spoilers distribuídos à revelia, eu digo calorosamente: vão se foderem.

P.S.: vão se foderem de novo.


Gostou desse texto? Clique no ❤ e deixe seu comentário!

Não deixe de nos seguir nas redes sociais: Facebook | Instagram | Twitter.

Entre no nosso grupo fechado para autores e leitores.

Conheça o nosso podcast oficial, o Subversivo Podcast!

Quer escrever conosco? Confira o nosso Edital.