Arte: Aleksandra Waliszewska

Pesadelo Cotidiano

Imagine ser só
uma menina
descobrir que não tem jeito
essa mancha na calcinha
é fechamento de ciclo
acabou, já não
te deixam brincar com os meninos

Imagine só
uma adolescente mijando
num pote aos 15 anos
depois de ser violentada
pelo pai
São os piores 5min possíveis 
e ela prefere morrer

Imagine agora
uma mulher que 
sabe tricotar mas
enfia a agulha
vagina adentro 
pensando em tudo menos
sapatinhos de bebê

Imagine uma mulher
roxa e humilhada
obrigada a doar o útero
a uma pessoa 
que nem existe
esperta, dizem, conhece o destino 
de quem não se conforma

Imagine então
o corpo de uma mulher
desaparecido, enterrado e caído
A clínica consegue sumir
com a evidência de que
houve ali um ser humano
e um feto

Imagine também
uma mulher 
com outros planos e
sonhos 
uma mulher que não quer ser mãe
que ousa ser, que audácia
uma outra coisa

Maternidade deveria ser amor
não obrigação 
por ter um dia
manchado a calcinha
você não precisa imaginar nada
essa é a nossa história
O aborto deveria ser um direito.


Esta poesia faz parte da Virada Pela Legalização do Aborto que ocorrerá entre os dias 26, 27 e 28 de setembro, promovida pela rede Ativismo de Sofá e pela Frente Nacional Pela Legalização do Aborto. Acompanhe tudo sobre pela #PrecisamosFalarSobreAborto24h nas redes sociais.