Top 10 descobertas da MAVEN sobre Marte

MAVEN (Créditos: Goddard Space Flight Center da NASA)

Para comemorar seus mil dias em órbita marciana, o site da NASA fez uma compilação bem interessante sobre as 10 maiores descobertas que a sonda MAVEN fez sobre Marte durante esse tempo.

“A MAVEN fez enormes descobertas sobre a atmosfera superior de Marte e como ela interage com o Sol e vento solar”, destaca o pesquisador principal da missão, Bruce Jakosky, da Universidade do Colorado. “Isso nos permite entender não apenas o comportamento da atmosfera hoje, mas como a atmosfera mudou ao longo do tempo”.

10. Em 2016, a MAVEN fez uma descoberta bastante intrigante: a distribuição de óxido nítrico e ozônio na atmosfera marciana é a indicação de um comportamento bastante complexo da atmosfera, com processos e dinâmicas de trocas gasosas entre as partes da atmosfera que ainda são completamente incompreendidas pelos cientistas;

9. Determinadas quantidades de partículas danosas advindas de ventos solares não são desviadas do planeta como o esperado: penetram completamente na atmosfera, fazendo sérias modificações atmosféricas;

8. A MAVEN realizou as primeiras observações diretas de uma camada de partículas chamadas íons metálicos que estavam distribuídas na ianosfera marciana (uma parte superior da atmosfera, bastante externa a atmosfera). Essa camada de íons metálicos foi resultante da entrada de poeira interplanetária no planeta, mas aumentou dramaticamente durante a passagem de um cometa em 2014.

7. A MAVEN trabalhou na descoberta de duas novas auroras no planeta: uma ‘difusa’ e outra ‘próton’. Essas, porém, não estão relacionadas com o campo magnético e destruição de partículas solares como as auroras da Terra;

6. Posteriormente, foi descoberta a origem dessas auroras: são causadas por um influxo de partículas solares ejetadas durante diferentes tempestades solares. Quando tais partículas atingem a atmosfera marciana acabam também aumentando a taxa de perda de gás da atmosfera, tendo grandes complicações na paisagem de Marte;

5. As entradas de partículas solares na atmosfera marciana se dá pela falta de um campo magnético preciso e eficiente no planeta;

4. Outra observação curiosa foi a da variação sazonal do hidrogênio na atmosfera superior do planeta. A fonte principal de hidrogênio é a água molecular que existe na atmosfera superior, que é quebrada pela luz solar. Essa variação ainda não é bem entendida pelos cientistas;

3. A MAVEN também estudou a questão da perda de gás da atmosfera durante as tempestades de vento solar, sugerindo que a atmosfera já perdeu mais de 2/3 da quantidade total de gás;

2. A velocidade dessa perda de gás foi medida pela MAVEN juntamente com os detalhes dos processos de remoção. As medições indicam que grandes quantidades de gás foram perdidas para o espaço com o passar do tempo, principalmente quando a luz solar ultravioleta e o vento solar foram mais intensos em épocas passadas;

1. A atmosfera marciana removida pelos ventos solares foi a grande responsável pela mudança no clima ao longo do tempo, fazendo a água líquida desaparecer do solo e tornando a paisagem árida e seca que temos hoje.


Clique no ❤ e deixe o seu comentário. Se quiser mais privacidade, nos mande um e-mail para rsubjetiva@gmail.com

Segue a gente no Facebook|Twitter|Instagram.

Temos um grupo para nossos leitores e autores, entre aqui.

Receba textos exclusivos e 1 e-mail por semana com tudo que rolou clicando aqui e se inscrevendo na nossa newsletter.