O segundo lugar no pódio?

Vídeo componente

Às vezes, na busca pela melhor opção de vídeo, principalmente em sua forma analógica, fechamos nossos olhos para algumas opções e nos focamos somente na melhor opção. Buscamos a top, a melhor, a master race. Assim, podemos até deixar passar algumas coisas que poderiam nos atender de forma bacana a uma fração do custo. Será que essa busca infinita pelo melhor é saudável, ou devemos ficar de olhos abertos para as posições mais baixas do pódio?

Pelo poder da difusão da informação, todo mundo que guarde o mínimo de interesse neste assunto já deve ter ouvido falar que a melhor opção para conectar um game antigo a uma TV (seja uma CRT ou moderna digital) é o famoso RGB, mas hoje queria descer um degrau e falar um pouco sobre uma fonte que muita gente também conhece, praticamente o nosso RGB, que até hoje é comumente disponibilizado nas TVs comercializadas aqui. Sim, estou falando do nosso querido vídeo componente!

Cabo usado para transmitir o sinal de vídeo componente por RCA

Vídeo componente é um tipo de sinal de vídeo, e ganhou esse nome por dividir o sinal em componentes diferentes, no caso, três, Azul: Pb (sinal analógico) e Cb (sinal digital), 2 Vermelho: Pr (sinal analógico), Cr (sinal digital) e 3 — Luminância: Y (sinais analógico e digital), daí vem o termo YPbPr, que na verdade são representações do espaço de cores YUV que é diferente do RGB, YUV trabalha com componentes separados de luz e cor, enquanto o RGB trabalha com as cores primarias. Os aparelhos que geram o vídeo, como vídeo games e DVD players processam as informações de maneiras diferentes, e na maioria das vezes podem oferecer mais de uma maneira de ligar o vídeo já processado há uma tela, vídeo composto por exemplo, é o mais comum, e ao misturar os sinais citados acima, acaba introduzindo degradação a imagem, o vídeo componente, separando os componentes da imagem já processados pelos aparelhos, oferece uma qualidade superior, e nível de degradação muito menor que os sinais compostos, além da melhor definição de cores, capacidade de exibir sinais progressivos e entrelaçados em resoluções até 1080P, porem, aqui no brasil, foi limitada até 1080i, talvez por motivos de maketing.

Por mais incrível que pareça, o tipo de sinais que são usados hoje pelo vídeo componente, existem dês da década de 50, e surgiram com a necessidade de um sinal que carregasse cores (sim até então as tvs em cores eram novidades) de uma maneira mais enxuta que o RGB (que por ter mais variáveis se tornava mais extenso para transmissão) e que também pudesse ser “entendido” por tvs preto e branco, grande maioria naquela época (que não interpretavam o sinal RGB). Assim nasceu o analog encoding, que separava a luminosidade ou Y, e o sinal de cor U e V.

-Sinal Y carrega aproximadamente, 30% de vermelho, 59% de verde e 11% de azul, e sai pelo plug RCA verde.

-Sinal U, é calculado subtraindo se “Y” do sinal “B” (azul do RGB) e multiplicando-o por um fator igual a 0,492, sai pelo plug rca azul.

-Sinal V, é calculado subtraindo se “Y” do sinal “R” (vermelho do RGB) e multiplicando-o por um fator igual a 0,877, sai pelo plug rca vermelho.

Há muitos debates por ai, sobre o resultado final na tela da imagem componente ser igual a imagem gerada pelo RGB, mas isso pode variar muito, dependendo dos aparelhos e da tela propriamente dita, mas com certeza o vídeo componente é uma maneira eficaz para extrair imagens de alta qualidade, e como nosso interesse aqui são games, consoles que possuem essa opção como, Playstation 2, Xbox, GameCube e WII estes cabos devem ser levados em consideração na hora de pensar em seu setup.

Mario Kart Gamecube 480P
God of War Ps2 480P
Halo Xbox 480P
WII 480P
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.