Photo by Valario Davis on Unsplash

Qual a importância da produção de conteúdo para estratégias de comunicação digital?

Conteúdo nunca vai perder a realeza

A web já é adultinha. Com 28 anos, ela não mora mais com os pais, paga sua próprias contas, sabe cozinhar mais do que miojo e tem seus romances vez ou outra. Em sua jovem vida, tem uma coisa que nunca mudou: a web é cheia de conteúdo. Não decepciona quando o papo é a diversidade de temas interessantes no seu repertório. Por conta disso, todos amam a web e ela é convidada para qualquer tipo de festa.

Você já percebeu qual é um dos grandes baratos proporcionados pela internet? É claro que poder conversar com seus amigos e familiares é uma maravilha, assim como acessar produtos e serviços com maior facilidade e agilidade. Porém, sem dúvidas, o ponto forte da internet foi o surgimento da web e a possibilidade de acessar todo o tipo de conteúdo. Vídeos, textos, músicas… seja o que for, a web é um grande espaço para a profusão de ideias e informações. Tudo isso está apenas há alguns cliques de distância de você.

Além de poder acessar diversos conteúdos, todos nós podemos divulgar nossas visões, compartilhando com o mundo nossas criações. A web, como diz seu criador Tim Berners-Lee, é “para todos”. Com isso em mente, marcas e organizações perceberam que precisavam criar conteúdo de qualidade para conquistar a atenção e os corações de seus públicos. Entretanto, tenho percebido que nos últimos tempos essa concepção tem sido negligenciada em favor da análise quantitativa de dados (big data) e compra de espaços pagos. O efeito disso são conteúdos sem relevância e focados de maneira demasiada em vendas.

Um exemplo disso é Stranger Things. Não me leve a mal, eu amo a série (se você ainda não assistiu, corra ao Netflix mais próximo de você. Vale a pena!). Segundo a narrativa oficial, o sucesso da série é resultado do desempenho do algoritmo da Netflix, que ao cruzar dados verificou que os usuários do sistema estavam nostálgicos por conteúdos dos anos 80 e 90. Pô, fala sério! Esse algoritmo é tão bom que escreveu o roteiro? Dirigiu a série? Colocou para atuar excelentes atores e as crianças mais queridas e simpáticas desse planeta?

Veja bem, por mais fundamentais que tenham sido os insights gerados pela análise dos dados desse algoritmo, se o conteúdo de Stranger Things não tivesse sido produzido com qualidade, a série jamais teria alcançado o sucesso apenas pelos desejos nostálgicos das pessoas. O pior de tudo é que vejo empresas fazendo isso o tempo inteiro. Fico muito puto ao ver que um conteúdo foi produzido baseado em dados, mas que contém informações superficiais! Dia desses encontrei um site de conteúdo sobre Relações Públicas com um artigo do meu interesse. Ao clicar no link, me deparei com um texto que não tinha mais do que dois parágrafos. É SÉRIO! Meus olhos quase choraram sangue. Eu jamais vou voltar a olhar aquele site novamente.

Conteúdo de qualidade tem o poder de fazer as pessoas voltarem ao ponto de contato com sua marca/organização. Se você assistiu Stranger Things, tenho certeza que já está esperando pela próxima temporada. Quem ganha com isso? A Netflix e você, por estar pagando por uma das melhores séries já produzidas. Você não está pagando pelo algoritmo ou pela capacidade da empresa em analisar seus hábitos de consumo. Você quer conteúdo de qualidade. Todos nós queremos!

A história zueirinha da web lá no início do e-mail destaca a importância do conteúdo. Com ele você prende a atenção das pessoas. Gera presença. O que, por consequência, se traduz em relacionamentos e, por fim, alcança os objetivos propostos de uma estratégia de comunicação: vendas, fidelização, influência, disseminação de ideias… você nomeia!

Conteúdo nunca vai deixar de ser rei.


Para mais conteúdos como esse:

instagram.com/samyrpaz

twitter.com/samyr

samyrpaz@gmail.com