1. Assunto e Inspiração

Semana de 8 a 14 de Junho do Workshop de Autores #RPGenesis 2015

Webcomic de Alex Norris

Olá autores RPGénios! ☺ Benvindos à primeira semana do nosso workshop. O propósito deste período que temos desde o dia 8 de Junho até 26 de Julho é não deixarmos para Agosto aquilo que podemos ir trabalhando, expondo e planeando. Se só guardarem na vossa cabeça aquilo que vão fazer, quando chegarem à Semana do Autor, será difícil pensarem no vosso jogo e escreverem sobre ele ao mesmo tempo. Em vez disso, vamos garantir que esta vossa Semana em Agosto será um puro exercício de escrita que vai potenciar (em vez de atrapalhar) a criação do vosso RPG.

O meu nome é Ricardo Tavares e sou organizador do #RPGenesis desde a sua primeira edição de 2010. O meu papel neste workshop é o de suscitar em cada semana um tópico sobre o qual vocês quererão pensar e escrever um pequeno artigo respondendo às questões que formos tratando (e vamos reunindo esses artigos nesta publication). Tanto eu como vocês deveremos também ler e comentar os artigos uns dos outros, bem como incorporar aquilo que outros disseram naquilo que escrevermos. Todo o nosso trabalho será reunido nesta publication do Medium.

Esta semana, começamos pela questão central: qual será o assunto do vosso RPG? O vosso jogo será sobre o quê?

Dentro de todas as perguntas que vamos colocar a nós próprios, é provável que esta seja aquela cuja resposta mais vai mudar ao longo do tempo. Aliás, nã0 há problema nenhum se neste momento não conseguirem encontrar uma resposta que vos agrade, mas é crucial que vocês procurem sempre sentir qual é o propósito do vosso RPG, pois esta razão de ser irá guiar todas as decisões que forem tomar acerca dele.

Procurem possíveis fontes de inspiração para o tipo de RPG que querem criar e identifiquem pelo menos duas ou três. Livros, filmes, comics, séries de TV, música, outros RPGs, videogames, peças de teatro, eventos históricos, conversas que tenham tido, etc. Neste momento, não vos interessa tanto cada fonte inspiração em si, mas principalmente tentarem perceber porque é que ela vos atrai. Qual é o aspecto de que vocês mais gostam em cada uma?

Se virarem esta questão para dentro do vosso RPG, verão que este tópico não se trata de descrever desde já o seu universo ou determinada mecânica, mas de apontarem para um assunto central que vos interessa explorar.

Por exemplo, da mesma maneira que eu posso dizer que gosto de Senhor dos Anéis porque me interessa a questão de como os homens atraiçoam o seu destino (Boromir vs Aragorn), eu não vou dizer que o meu RPG é sobre três raças de fantasia que vivem numa terra que está à beira de uma guerra pela posse de um artefacto poderoso. Até pode ser isso, mas o assunto específico que me interessa é o de uma traição que aconteça com a melhor das intenções. Mesmo que eu ainda não consiga explicar da melhor maneira este conceito, o que interessa é eu ir tentando chegar até ele.

Para chegarmos a aspectos como o indicado no exemplo, podemos ter que repetir a pergunta para nós próprios. Do género “o que eu gosto mais em Senhor dos Anéis é a raça humana”. Certo, mas então o que é que gostas mais acerca da raça humana? “Gosto principalmente da história do Boromir.” Ok, o que é que gostas mais acerca do Boromir? “Talvez a forma como acaba por trair a irmandade.”

Esta abordagem aprofundada permite também partir de várias fontes de inspiração que podem até parecer não ter nada a ver umas com as outras. Como no fundo são tudo questões humanas, é fácil pegarmos em vários aspectos de que gostamos de fontes diferentes e construirmos intersecções. Podem também haver fontes que para nós tenham pouco a ver com o assunto que queremos tratar, mas que identificamos para mais tarde as usarmos a nível de estilo ou pela riqueza de detalhes que possam oferecer.

Por exemplo, posso querer pegar no estilo steampunk de Jules Verne para o misturar com o meu RPG de traições bem-intencionadas. Não porque encontre nele relevância directa para o assunto, mas só porque gosto desse nível de tecnologia potenciadora da humanidade. Olha, talvez até possa ter alguma coisa de relevante…

São pontos como estes que sugiro abordarem no vosso primeiro artigo para este workshop. Sobre o que é o vosso RPG e com que fontes de inspiração poderão contar? Dito de outra forma, quais são os aspectos que vocês gostam acerca dessas fontes de inspiração e, sendo assim, qual é o assunto que gostariam de explorar no vosso jogo?

Boa sorte!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.