Fantasy Grounds Unity Kickstarter

O ano era 2009, eu empurrava com a barriga uma campanha de D&D 4E com amigos da época de escola. Dentre os vários problemas, como querer conciliar RPG com relacionamentos no começo da vida adulta dos jogadores, a falta de compromisso com horários e o fato de que neste ano todos pareciam super interessados nas novidades que celulares podiam fazer, foram os que me fizeram surtar. Eu precisava de um grupo novo, de gente nova. Jogar online foi o que me fez conseguir isso e hoje, 10 anos depois, sendo estes metade da minha experiência como mestre de RPG, foi o Fantasy Grounds que me proporcionou uma experiência melhor que a que eu tinha jogando pessoalmente.

O que é o Fantasy Grounds?

Fantasy Grounds é um software voltado a mestres e jogadores de RPG para jogar online ou localmente. Assim como o hoje popular Roll20, o FG é uma “Mesa Virtual”.

Seu grande diferencial está na semi-automatização de funções, agilizando e tornando seu jogo mais dinâmico. Para o mestre, nada de ficar se preocupando com cálculos quando você pode focar na história. Para o jogador, nada de ficar preocupado em criar macros, lembrar de um bônus da rodada passada ou “esquecer” uma penalidade. O FG calcula (quase) tudo pra você.

Uma arma semi-automática

Um exemplo que sempre dou é o seguinte. Imagine que você está mestrando D&D e o mago do grupo vai lançar uma bola de fogo atingindo dez alvos. Você como mestre vai rolar um teste de reflexos para cada um deles e vai aplicar a metade do dano nos que passaram? E se alguns forem resistentes ao fogo, você vai aplicar metade da metade do dano nos que resistiram, e dano normal nos que não resistiram (metade do dobro)? E se alguns forem vulneráveis?

Se sua resposta for Sim, quanto tempo você vai levar calculando isto tudo? E se for Não, você vai simplesmente adjudicar o resultado ou preferiria ao invés de disso calcular tudo com um clique? Pois é, com o FG você pode. O software vai rolar automaticamente todos os testes de resistência e aplicar todos os danos corretamente, com um único clique.

Vale ressaltar que é uma arma semi-automática. Isto é, o FG não vai tornar seu RPG um videogame. Todos os cálculos e ajustes são opcionais. Você não gosta do programa calculando algo automaticamente pra você? Só desligar aquela função. Mas se for desligar tudo… não há real motivo para optar pelo Fantasy Grounds, há?

Não é para todos

Assim como cada sistema de RPG funciona melhor em um estilo de jogo, o Fantasy Grounds não serve para todos os perfis de jogadores, ou mesmo tem grande proveito em todos os sistemas de RPG.

Em toda minha vida conheci pessoas dos mais diversos gostos, desde quem acha que D&D serve pra jogar todo tipo de cenário até jogadores de GURPS. Da mesma forma conheci pessoas dos mais diversos perfis quando se trata de jogar online. Alguns deles defendem que sequer é necessário uma ferramenta para jogar RPG online — Afinal, basta ter uma conversa de voz, dados de verdade e uma ficha de papel e se joga contando ao mestre, pelo microfone, o resultado que caiu no dado jogado. Hoje em dia há um crescimento enorme também de pessoas que jogam via Whatsapp ou somente utilizando o Discord e um bot rolador de dados.

Assim como o perfil de jogador pode não bater com a ferramenta, o próprio sistema jogado pode não bater também. Sistemas como D&D e Savage Worlds, com mecânicas onde a semi-automatização pode facilitar e agilizar o combate são lindos de se ver sendo jogados no FG. Mas se o sistema jogado for FATE, Numenera ou algum sistema moderno mais narrativo e menos simulacionista, não haverá diferença alguma entre jogar no Fantasy Ground ou jogar usando uma plataforma gratuita qualquer(ou mesmo papel e dados físicos).

O Fantasy Grounds hoje

Antes de me alongar sobre o FG Unity precisamos falar sobre o que o Fantasy Grounds é hoje, em 2019. As qualidades, os defeitos e o que você pode esperar do software antes mesmo de ser atualizado.

O Bom

Ruleset de Vampire: The Masquerade 5e em desenvolvimento

Semi-automatização é o carro-chefe do programa. Dito isto, cada sistema dentro dele possui uma programação diferente, feita por um autor diferente. Estes são chamados de Rulesets. Alguns são magníficos, outros somente razoáveis. Além disso a comunidade cria seus próprios Rulesets, que são os pacotes com um sistema de RPG e suas regras. Dungeons & Dragons em todas suas edições, Pathfinder, Starfinder e Savage Worlds (Deluxe e SWADE) são os sistemas com os melhores Rulesets.

Recentemente alguns outros sistemas entraram para o time de sistemas oficialmente suportados, como o DCC RPG (O ruleset parece ótimo!), e Symbaroum (Este nem tanto…). Mas outros gigantes como o Vampire 5th e Shadow of the Demon Lord estão sendo desenvolvidos neste exato momento.

Preço! Sim, você entendeu certo. O preço. O Fantasy Grounds é caro, mas funciona na base do compre uma vez, tenha para sempre. Se eu estivesse pagando $5 mensalmente desde 2009, eu já teria gastado mais de $600.

O Ruim

Como nem tudo são flores, devo falar aqui sobre os pontos fracos do Fantasy Grounds. Seria injusto da minha parte, como um usuário de mais de uma década não mencioná-los. Mas aqui vai um spoiler — Praticamente todos os problemas que vou falar serão automaticamente resolvidos na versão Unity.

Port Forwarding. Este é, talvez, o maior problema do Fantasy Grounds atual. Talvez você não se lembre ou talvez era novinho demais, mas em 2003, quando o FG foi lançado, era costumeiro só possuir um computador em cada casa. Neste tempo, se alguém quisesse se conectar ao seu PC para jogar um jogo, bastava dizer o IP e porta que os jogadores chegavam ao host. Com o passar dos anos, passamos a usar roteadores e distribuir a conexão para vários aparelhos numa só casa. Com isso, se você tentasse ser anfitrião de um jogo online, seus jogadores talvez não conseguissem conectar ao seu computador — a conexão chegava no Roteador e o roteador não sabia para onde mandá-la. Se fazia necessário então você dizer ao roteador “Cara, quando chegar conexão na porta 6112, manda lá no meu PC que são meus amigos querendo jogar comigo”. Isto é o Port Forwarding, é informar ao seu roteador qual dos computadores da sua casa que vai receber convidados pra jogar RPG. Nesta época, todos os jogos sem exceção precisavam que isso fosse feito caso você precisasse ser o host. Hoje em dia temos soluções mais modernas, o host e os clientes se encontram num ambiente online, normalmente um lobby, e o servidor realiza as conexões ali mesmo. O FG é um software antigo, funciona como em 2003. E pra piorar, algumas operadoras de Internet limitam o acesso ao usuário para fazer port forwarding, o que muitas vezes pode resultar na impossibilidade de mestrar usando o FG. Note que apenas o mestre precisa fazer esse procedimento.

32-Bit. Isto significa a grosso modo que o software não dá conta de gerenciar tanto RAM quanto você provavelmente tem no seu PC. Em 2005, era possível utilizar o FG com tudo disponível naquele tempo. Hoje temos monitores maiores, computadores melhores e, o mais importante, mapas em altíssima definição e zilhões de tokens. A maioria dos produtos oficiais do FG vem com mapas em resoluções abaixo do esperado por usuários rigorosos, pois se você tentar utilizar mapas em definições altíssimas, ou tentar utilizar zilhões de tokens simultaneamente, o software não vai dar conta e vai travar.

Um péssimo editor de mapas. O editor de mapas do FG atualmente é triste. Fazer mapas Ad-Hoc é uma tarefa árdua e o resultado é horrendo. Só recomendo as pessoas a utilizarem o programa com mapas criados num software à parte.

Single-Threaded. O que, me xingou? O que é esse jargão de nerd de computador? Isso significa que o FG funciona em apenas uma tarefa por vez, ele não tem a capacidade de programas atuais de fazer duas coisas ao mesmo tempo, tipo eu na cozinha. No que isso implica? Que graças a isso não podemos ter uma coisa simples como som. Pois como o programa só faz uma coisa por vez, ou ele toca música, ou ele calcula os seus erros críticos e exibe sua ficha. Se a opção existisse, caso você mande o programa tocar um arquivo de áudio, ele ficaria travado até que o áudio terminasse. Isso implica também na impossibilidade técnica de uma função muitíssimo desejada por muitos jogadores — Iluminação dinâmica.

Desorganizado e pouco documentado. Atualmente o FG é um tanto quanto bagunçado, principalmente para novos usuários. Todas suas janelas ficam dentro do mesmo software, que não conta com um sistema de minimizá-las, ou mesmo jogá-las para janelas diferentes fora do sistema. Além disso o programa possui 1001 funções, muitas delas tão escondidas que exceto quem está acompanhando há anos e lendo cada linha dos Changelog a cada patch, sabe delas. Se faz necessário assistir vídeo tutoriais de usuários mais antigos para descobri-las e assim usufruir 100% do que ele oferece.

Preço. Aparecendo também nesta categoria, o preço é uma das grandes barreiras do FG. A barreira de entrada é gigantesca, pois não há um modo gratuito de realmente experimentar o programa antes de comprá-lo. Desembolsar $150 numa licença Ultimate sem saber se vai valer a pena é complicado, e eles não têm planos para diminuir essa barreira. Todos sabemos o quanto as pessoas gastam em jogos que são gratuitos, muitas vezes bem mais do que teriam gasto num jogo comprado. Infelizmente a Smiteworks não parece gostar do modelo “comece de graça, quando viciar a gente pega seu dinheiro. Para nós brasileiros comprar na Steam é uma opção bem mais viável, podendo pagar um valor bem mais abaixo além de poder dividir em diversas vezes no cartão.

E o Feio

Sendo um software datado, existe muito conteúdo datado ainda à venda. Alguns são só feios mesmo, enquanto outros possuem tabelas e foram programados para se adequar à versões antigas do mesmo ruleset, e vão exigir uma adaptação manual por parte do usuário, que quer tudo pronto pois afinal é por isto que ele está pagando.

É perceptível tanto visualmente quanto mecanicamente a discrepância entre uma aventura lançada este ano para uma lançada 5 anos atrás para o mesmo sistema. E muitas vezes o autor da conversão do produto, que pode ser um usuário como eu e você, pode nem ser encontrado para atualizar o produto.

Como um critério, é recomendado comprar material lançado preferencialmente no último ano. Se é desejado uma aventura ou um cenário antigo para um sistema, vale a pena entrar nos fóruns ou no Discord do Fantasy Grounds e perguntar sobre a qualidade atual do produto, que pode ou não ter sido atualizado recentemente.

Fantasy Grounds Unity

Após diversos anos, o Fantasy Grounds ficou datado. Se faz necessário uma versão nova, atualizada e para isso o software precisou ser refatorado em uma nova versão, e para ela os desenvolvedores escolheram Unity.

O que é Unity?

Unity é uma engine proprietária, muito famosa e utilizada em diversos softwares e jogos, como Cuphead, Hearthstone, Assassin’s Creed: Identity. Com ela o Fantasy Grounds resolverá praticamente todos os problemas referentes à sua avançada data de nascimento.

O que muda com Unity?

Vídeo de 2017

Port Forwarding é um problema do passado. Com o novo sistema de conexão, você terá um nome de usuário e se conectará em um lobby onde seus jogadores encontrarão seu jogo. Você ainda pode se conectar da maneira antiga, se assim desejar. O que lhe permitirá utilizar o FGU em modo offline (para quem mestra localmente), assim como continuar a utilizar o programa caso um dia os desenvolvedores larguem ele de mão (não que vá acontecer, nesta altura do campeonato. Mas quem sabe daqui a uns 20 anos…)

64-bit. Você poderá usar mapas em maiores resoluções, e mais miniaturas sem precisar ser tão econômico. Isto não significa que você pode ser desleixado, se seu mapa consumir mais recursos que seu computador tem, vai dar problema. Além disso pense nos seus jogadores — Pode ser que nem todo mundo tenha um computador ‘Da Nasa’ que nem o seu.

Um editor de mapas digno. O editor que acompanhará o software é MUITO bom. Possui efeitos, gera mapas legais e talvez até dispense outros softwares de mapas. Estamos saindo de algo inutilizável para algo acima do esperado.

Multi-Threaded. O que praticamente traduz em possibilidade de Iluminação Dinâmica, mas também pode significar no futuro sons e música sendo reproduzida diretamente do software.

Suporte nativo à Linux e OSX. Anteriormente o FG só suportava nativamente o Windows. Atualmente é possível utilizar até certo grau de sucesso a Steam para auxiliar no suporte para essas plataformas, mas no FGU o suporte será nativo.

O que não muda com Unity?

Basicamente o que não muda é a forma como os rulesets são criados. Isto também significa que, absolutamente tudo o que existe atualmente para o FGC (Fantasy Grounds Classic, como será chamado o FG atual) automaticamente funcionará diretamente no FGU. Então todos os livros que você comprou, todas as campanhas que desenvolveu, todas as extensões e rulesets que você programou deverão funcionar diretamente no FGU.

O maior desafio do desenvolvimento do FGU não foi criar um programa novo do zero, isto teria sido fácil e não teria atrasado tanto. O maior desafio foi criar um software novo que aceite 100% do conteúdo antigo, só que numa engine nova.

A Campanha Kickstarter

Após muita espera, foi anunciado no dia primeiro de Abril (Sim, eu sei) que dia primeiro de Maio de 2019 eles iniciariam sua campanha Kickstarter com preços promocionais e a oportunidade de pagar apenas uma taxa para dar upgrade da sua versão atual do FG para a versão FGU.

Duas coisas podem ser faladas sobre esta campanha. A primeira é que após anos em produção e cobrança dos usuários a SmiteWorks deixou uma coisa bem clara: Eles não iniciariam um financiamento coletivo sem que o produto esteja praticamente pronto. Eles não querem clientes zangados com forquilhas e tochas. A segunda coisa é que o Kickstarter tem caráter apenas de divulgação, isto é, não há o risco de a meta não bater e nem eles precisam da grana para dar continuidade ao desenvolvimeto — O FGU provavelmente já está praticamente pronto para o uso, bastando passar por uma fase de testes Beta com os usuários.

Ok, e o preço para nós brasileiros?

Primeiramente vamos conversar sobre as licenças do FG, se você já as conhece pode seguir adiante.

Primeiro temos a Standard. Com esta licença você e outros jogadores que também possuem uma licença Standard, podem conectar entre si e jogar. Eu particularmente não recomendo esta licença pois é necessário que todos os envolvidos possuam o programa comprado, o que vai dar problema caso alguém queira abandonar a mesa assim como recrutar jogadores de última hora significa fazer ele pagar também.

E também temos a Ultimate. Com esta licença, o mestre pode ter conectado na mesa dele sem custo adicional qualquer quantidade de jogadores. Esta é a licença mais comum, mas deixa o custo total na mão do mestre. É comum grupos fechados fazerem uma vaquinha para adquirir esta, ao invés de cada um ter sua própria Standard.

Atualmente comprando pela Steam, uma licença Standard custa R$72,99. Uma Ultimate custa R$257,98. Um upgrade da versão Standard para a Ultimate pode ser adquirido pelo valor de R$193,58.

Agora os preços do FG Unity.

O FG Unity terá os preços diferenciados entre 3 Tiers. Veteran, Rookie e Newcomer.

  • Rookie é quem já possui o FG e o adquiriu de 2018 para cá. Estes pagarão o menor preço de upgrade. Valor: Ultimate para FGU Ultimate: $30. Standard para FGU Standard: $15.
  • Veteran é quem já possui o FG, mas o adquiriu em 2017 ou antes. Estes pagarão um preço de upgrade mais elevado. Valor: Ultimate para FGU Ultimate: $60. Standard para FGU Standard: $29.
  • Newcomer é que ainda não possui o FG mas deseja adquirir diretamente o FGU. Estes pagarão o preço cheio do Kickstarter: $135 pelo Ultimate, $35 pela Standard.

“Nossa, então quem tem a mais tempo paga mais? Injusto!”

Na verdade não, pois se você tem a mais tempo não significa que você pagou mais mensalidades ou deu mais dinheiro. O motivo por trás do usuário mais recente pagar menos está no fato de que ninguém quer ter acabado de comprar algo por $150 e um mês depois ter que comprar outro software. Quando foi anunciado em 2016, muitas pessoas que desejavam adquirir o FG atualmente ficaram receosas e preferiram esperar o FGU para comprar. Para eles foi dito — “Você pode comprar agora, se nós lançarmos o FGU pouco tempo após sua compra, você terá um desconto maior.”

Após o Kickstarter os preços serão: $150 para o FGU Ultimate e $39 o FGU Standard. Não é confirmado se sequer haverá opção de atualizar sua licença Ultimate, pagando apenas uma taxa de upgrade, posteriormente. Então se você já possui o FG, recomendo que atualize durante o Kickstarter.

Menor preço?

Para nós brasileiros existe um anjo guardião chamado Gaben, que criou a Steam. Nela podemos comprar o software por um preço mais razoável que pagar em dólar. Atualmente para brasileiros que nunca compraram o FG na vida existe uma rota um pouco mais barata para adquirir uma licença Ultimate do FGU.

Considere o dólar a R$4. Uma licença FGU Ultimate sai por $135, ou seja, R$540 reais. Ouch. Uma rota mais econômica é adquirir o FGClassic neste exato momento por R$257,98 e pagar somente o upgrade de $30 (R$120), na versão Ultimate, totalizando R$377,98, que é um pouco mais barato que R$540. E você ainda poderia sair utilizando o FGC neste exato momento. Mais barato que isso só se o FGC entrar em promoção na Steam.

Uma outra opção, para os mais pacientes e esperançosos, é esperar o FGU ser lançado na Steam. Ele provavelmente custará o mesmo que o FG atual, e você economizará R$120. Mas provavelmente só terá acesso ao FG em 2020.

Para quem já possui o FG não existe motivo algum para esperar, pois esperar só significa que o FGU ficará mais caro.

O Futuro

Pouco se fala sobre o que virá após o lançamento do FGU, eles não desejam criar expectativas sobre funções novas até entregarem o produto por completo previsto para Dezembro deste ano. Mas uma das coisas que foi deixada escapar, é que os programadores do FGU estão muito empolgados com a possibilidade de implementar mapas 3D.

Fantasy Grounds x Roll20

Esta sessão visa comparar os dois programas da perspectiva técnica, visto que nos últimos meses foi observada uma migração de jogadores do Roll20 para o FG. Não serão comparadas às funções, mas sim como cada um dos programas se comporta. Essa sessão é destinada para quem vem do Roll20 e nunca usou o FG na vida se informar sobre como estas coisas funcionam no FG.

Roll 20 é Web Based, o Fantasy Grounds não. Isto significa que os jogadores precisarão saber fazer o download de um programa e executá-lo, ao invés de simplesmente abrir uma página na web e sair usando.

Roll20 funciona na nuvem, o Fantasy Grounds não. Como desenvolvedor de software, a pergunta sobre qual das duas opções é a melhor é muito recorrente e a resposta é sempre a mesma — Depende do que você quer.

Por um lado estando em nuvem, você tem tudo online de qualquer computador que puder acessar. O mestre envia informações para o servidor e este que cuida de repassar as informações para o cliente, aliviando a barra do upload do mestre. Por outro lado, isso exige que você esteja sempre online. Quer dar um gás naquela campanha enquanto viaja sem internet, ou naquele dia chuvoso que sua internet caiu? Não dá. Isso também significa que seu espaço para material é severamente limitado, e se você quer mais, pague mais.

Já o Fantasy Grounds não funciona na nuvem — Você é o host dos jogos, seus jogadores conectam diretamente em você. Isso significa que você vai precisar provavelmente ter um upload melhor, se quiser passar muito material principalmente mapas em altíssima resolução. Mas também significa que você pode mexer nas suas campanhas offline e até mesmo usar o FG para mestrar uma mesa física, sem acesso à internet. O armazenamento para material de campanha é infinito, limitado apenas por seu espaço em disco, e adicionar uma imagem ou conteúdo à sua campanha envolve simplesmente colocá-la na pasta da sua campanha. Você não terá facilmente sua campanha automaticamente em todos os computadores que utilizar, mas nada impede que você use um software extra para jogar suas campanhas na nuvem, como no Dropbox ou Google Drive, resolvendo assim o grande problema de não ter algo em nuvem que é o de perder tudo numa falha de disco.

Para usufruir 100% do programa o Roll20 requer mensalidade, o Fantasy Grounds não. Talvez este seja o maior motivo da migração atual para o FG — Com a alta do dólar as pessoas estão procurando soluções menos custosas, que seja jogar no Roll20 de maneira gratuita e bastante limitada ou aderir a um programa caro mas que dispensa mensalidades.