“É cada história louca”

Foto: Gabriela Carsten Galliano.

A garçonete Fernanda Martins, de 20 anos, trabalha em um café na Rua XV de Novembro. Entre risos, ela diz que o que mais tem são histórias para contar de personagens que perambulam pela rua. “É cada história louca.” Um dia, encontrou uma mulher andando com os seios de fora. A moça parecia ciente do que exibia.

Por Gabriela Carsten Galliano e Letícia Pereira dos Santos

Like what you read? Give Capital da Notícia a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.