5 Dicas importantes para terminar um Escape Room em tempo útil

Muitos são os fatores que aumentam a probabilidade fugir de um escape room em tempo útil, se bem utilizados e premeditados determinam o sucesso da missão.

Deixamos algumas dicas para terem em conta no momento de realizar um escape room. O TOP 5 das coisas que, para nós, são as bases para um escape room bem sucedido.


  • 1 — GESTÃO DE TEMPO! Embora pareça implícito, o maior problema na maioria dos grupos é a gestão do tempo, pois esta é uma capacidade que tem de ser treinada de modo a criar uma metodologia de trabalho e pensamento eficiente e adequada ao tempo disponibilizado.

Associado a este ponto, está também o orgulhoso pedido de ajuda ao game master. Há que identificar os momentos certos para pedir ajuda e conferênciar esta decisão com todos os elementos, para que seja unânime e não crie conflitos.

Tip: Façam um check-up rotineiro do tempo durante o jogo e tomem decisões em conjunto. Se isso significar deixar de lado um enigma que não estão a entender a sua resolução então partam para outros, a menos que seja sequêncial. Nesse caso, façam um ponto de situação e reconstruam todo racíocinio desde o inicio. Muitas vezes a sua resolução acaba por ser mais simples do que aparenta e outras vezes está diretamente relacionado com a história, portanto acrescentem esse layer ao racíocinio.

  • 2 — A COMUNICAÇÃO. Este é um dos aspetos mais importantes na hora de realizar um escape game pois é através de uma comunicação efetiva entre todos os membros do grupo que se atinge o objetivo, escapar! E porque? É simples! Porque através da mesma conseguimos transmitir os nossos pontos de vista, os nossos pensamentos e ideias ajudando o grupo a ter um pensamento comum e analisar a situação de diferentes pontos de vista. O importante aqui é saber comunicar efetivamente, respeitar o momento de comunicação dos outros e realizar a comunicação da forma mais rápida e perceptível possível. É importante partilhar e verbalizar tudo o que encontramos nas salas.
Situação: O Sujeito A encontra uma chave. O Sujeito B encontra um cadeado.
Acontecimento Verídico: Nenhum dos dois sujeitos partilha com o grupo que encontram os objetos e durante 5 minutos andam à procura da chave e fechadura respetivamente. Desperdício total de tempo.

Tip: Comunica o essencial, sendo o mais direto possível. Regista sempre o que os teus companheiros comunicam. E não se esqueçam que temos dois ouvidos e uma boca, ou seja, fala metade do que ouves.

  • 3 — MÉTODO DE TRABALHO! A metodologia de trabalho vai de mão dada com o trabalho em equipa pois aqui o importante é desenvolver um método de trabalho em equipa que seja eficaz, aproveitando e maximizando as capacidade dos participantes e com o qual a equipa esteja à vontade! Esta metodologia é alcançada e definida com a prática, a ligação com o grupo e a concentração do mesmo.

Tip: Usem as vossas melhores skills e por consequência deixem os outros usar as deles. Com certeza que existirão participantes com melhor capacidade para descobrir objetos, outros para resolver enigmas relacionados com números ou outros com habilidade física para interferir com o ambiente da sala.

  • 4 — Manter o FOCO na linha condutora do jogo, ou seja, uma coisa de cada vez! Step by step. Com tantos objetos e enigmas que nos deparamos num escapa game, é muito fácil interessarmo-nos por coisas que nos aparecam pela primeira vez.

Existe ainda aquele efeito de que quando estamos imersos num puzzle, chegar um parceiro nosso e pedir ajuda sobre o enigma que 2 ou 3 estão a tentar resolver. E que por acaso é sobre uma área que dominamos. Perdeu-se o foco do puzzle e nunca mais se lá voltou. Enquanto isso ficaram 3 participantes a olhar boquiabertos para que ele tentasse resolver o enigma.

30 minutos depois: “Heish! Precisamos daquela cena lá atrás !!”

Tip: Delegar é sempre uma opção.

  • 5 — Espírito Crítico. Treinar a capacidade de análise! Uma capacidade que vos permita analisar o meio em que estão inseridos e as ferramentas que têm ao dispor, de modo a serem mais eficazes.

Tip: Desconfiem de tudo mas não sejam extremistas, porque isso pode levar-vos por caminhos errados. Em linguagem de Escape Room (ER), quando um objeto é colocado de forma a provocar uma saída da sequência do jogo e que tenha a consequência de distrair os participantes, seja com ou sem intenção, tem o nome de red herring (é um peixe para que conste). Raro é o ER que não tem red herrings, mas quando é usado excessivamente torna a experiência frustante. Portanto desconfiar q.b.


Nos momentos do jogo é difícil tomar consciência no que estamos a errar e em que ponto da experiência nos encontramos. Para tal é necessário que todos os elementos se respeitem, coloquem pontos de ordem e saibam ouvir os colegas.

E acima de tudo, divirtam-se.

Até ao próximo room 😎