Sign in

Mudando para a Alemanha — Parte 1

Este é um resumo da experiência que eu e minha família tivemos ao nos mudar para a Alemanha. Estamos aqui há um ano e cinco meses, vivemos muito pouco da experiência e sei que temos muito a aprender e viver ainda. Mesmo assim, creio que já temos informações suficientes para ajudar quem pensa em se mudar para cá.

Porque mudar para a Alemanha?

Mudar para outro país não é simples, ou rápido. Não é uma decisão que se deva fazer às pressas, ou sem compreender as suas motivações. Com as crises reincidentes no Brasil, e a recente crise econômico-política, não faltam motivos para sair: corrupção, criminalidade, desemprego, impunidade, falta de segurança, falência do sistema de saúde, educação precária, e a lista só aumenta.

Mas, a grande pergunta é: Por que a Alemanha, e porque não outro país?

  1. A Alemanha tem um dos sistemas educacionais mais bem conceituados, com 9 universidades na classificação das 100 melhores e 20 na lista das 200;
  2. É o 16.º país na classificação do Instituto de Economia e da Paz (O Brasil ocupa a posição 108);
  3. Fica no 4.º lugar no índice de desenvolvimento humano das Nações Unidas (O Brasil está na posição 79);
  4. No índice de percepção da corrupção da Transparência Internacional, ficou em 10.º lugar (O Brasil ficou em 79.º);
  5. No relatório de competitividade global do Fórum Mundial Econômico ficou na 4.ª posição, enquanto o Brasil ficou na 81.ª posição;
  6. Segundo a avaliação da Organização de Liberdade de Impressão, ficou na 25.ª posição e o Brasil em 94.º;
  7. A Alemanha tem os produtos com o maior reconhecimento internacional segundo o índice Made-In-Country-Index (1.º lugar), enquanto o Brasil ocupa o 31.º lugar;
  8. Enquanto a Alemanha ocupa a 17.ª posição no índice de facilidade de se fazer negócios, o Brasil está na 123.ª posição;
  9. A Alemanha é citada cinco vezes na lista das 40 melhores cidades para se morar no mundo, contando com uma na 10.ª posição;
  10. A Alemanha tem a 4.ª maior economia mundial, enquanto o Brasil está em 9.º lugar;
  11. Segundo lugar na classificação da FIFA (entre o Brasil e a Argentina);

Quem pode mudar para a Alemanha?

Famílias de origem Alemã

Se você tem família de origem Alemã, você pode buscar mais informações sobre cidadania e direito à nacionalidade junto ao consulado mais próximo. Eu não conheço bem estas regras, mas recomendo que você busque todas as informações e documentos de seus antepassados até chegar naqueles que nasceram em solo Alemão. Informações como nome completo, datas de nascimento, casamento, data de saída da Alemanha, informações do navio e embarque, etc.

Quem tem finaliza o processo de cidadania passa a ter todos os direitos de um cidadão nascido em solo Alemão, assim como as mesmas obrigações. Isto permite que a pessoa se mude e fique indefinidamente no país.

Trabalhar na Alemanha

Se você tem um contrato de trabalho com uma empresa Alemã, esta empresa pode entrar com um processo pedindo a autorização para que você more e trabalhe no país. Não entre na Alemanha sem a permissão e o comprometimento da empresa neste processo. Com o visto de turista você não pode trabalhar ou fazer negócios dentro do país.

O processo consiste em duas fases: o visto temporário de trabalho para os 90 dias iniciais, e o visto de trabalho oficial com prazo definido.

O visto temporário é obtido na embaixada Alemã e deve ser obtido antes de mudar para o país. Para obter este visto, além de toda a documentação regular de visto, você precisará apresentar um contrato de trabalho oficial, definitivo e devidamente assinado. A sua empresa precisará protocolar vários documentos, dentre eles a prova de que foi feita a tentativa de contratar um cidadão alemão ou um estrangeiro residente no país habilitado para trabalhar, assim como tentou contratar um cidadão da União Europeia. Pode parecer complicado ou loucura, mas há tanta necessidade e vagas de emprego que acaba sendo bem comum não encontrar candidatos nas duas categorias.

Assim que você chegar à Alemanha, precisará se apresentar na agência de imigração da cidade onde vai morar, assim como registrar a sua residência no prazo de duas semanas. Agora inicia-se o processo para o visto de trabalho oficial, com prazo definido. Este visto pode ter dois tipos, o comum e o Blue Card (ou Blaue Karte). O visto comum precisará ser renovado a cada 1 ou 2 anos e é vinculado com uma empresa específica, enquanto o Blue Card geralmente é de 3 a 5 anos e não tem o vínculo com uma empresa. O visto comum pode ser pedido por qualquer um sem restrição, mas o Blue Card é um modelo de permissão de trabalho da União Europeia para trabalhadores altamente qualificados (técnicos e engenheiros, por exemplo) e que ganham pelo menos 1,5 vezes a média de salário nacional. Na prática, para pedir o Blue Card você precisa validar o seu diploma, conforme a profissão fazer o reconhecimento da sua formação e precisará ganhar mais de 45.000,00 € por ano (bruto, declarado pela empresa no contrato de trabalho).

Estudar na Alemanha

A matrícula em escolas e faculdades oficialmente reconhecidas pelo governo alemão permitem que seja pedido visto de residência pelo mesmo período do tempo de estudo e em alguns casos mais alguns anos para poder ingressar no mercado de trabalho.

Incluem-se nas possibilidades, estudo da língua alemã, faculdade, pós-graduação, mestrado, doutorado, cursos técnicos e profissionalizantes.

Procura de Emprego

Há um visto específico para quem quer procurar emprego na Alemanha. Para este visto você precisa provar que tem dinheiro guardado no banco, em quantidade suficiente para sustentar você e sua família pelo tempo requisitado. Provavelmente será algo em torno de 600,00 a 800,00 € por mês para cada pessoa da família.

Uma família com um filho dá um total de 700,00 € * 3 pessoas= 2.100 € por mês. Isto quer dizer que será necessário provar ter 12.600,00 € (R$ 46.820,00 em 06/09/2017).

Este visto permite que você more e busque emprego na Alemanha, mas não é possível trabalhar ou fazer negócios. Assim que tiver um contrato com uma empresa, este deve ser apresentado na agência de imigração mais próxima para requisitar o visto de trabalho oficial com prazo limitado.

O que esperar da Alemanha

A Alemanha está na segunda posição na lista de preferência para procura de oportunidades de trabalho em outro país. É um dos países preferidos para quem busca adquirir novas habilidades e conhecimento, segurança no trabalho e progressão de carreira. Isto está diretamente ligado com a forma alemã de trabalhar e com as expectativas dos empregadores. É uma cultura que preza o esforço e o trabalho com afinco, e isto é esperado também dos estrangeiros. Em contra-partida, eles têm um bom reconhecimento em suas posições e um caminho claro para o crescimento nas empresas.

Os alemães também tem o maior número de feriados da Europa, além de 4 a 6 semanas de férias remuneradas. Isto é porque aqui se trabalha bastante e com afinco, mas o lazer e o tempo com a família são uma prioridade também.

Por exemplo, a licença maternidade, aqui pode ser usufruída até a criança ter 3 anos com estabilidade de emprego. Se os pais forem menores de idade, os avós podem usufruir da licença para cuidar da criança. A licença pode ser usada tanto pelo pai quanto pela mãe. A licença remunerada dura 12 meses e tem mais 12 meses sem remuneração, mas com garantia de volta no emprego. Pais ou mães solteiras têm direito 14 meses de remuneração (apenas quem ficará com a criança).

Culturalmente as pessoas são bem individualistas, então você não terá muita abertura num primeiro momento, mas com o tempo você passa a conhecer e consegue amigos. As pessoas não falam muito de suas vidas privadas, ser convidado para ir à casa de alguém é uma honra e uma demonstração de intimidade e confiança. Eu sou de Curitiba, e não percebi muita diferença do que estamos acostumados em minha cidade natal.

As pessoas são muito educadas, e sabendo um pouco de alemão, são muito prestativas. Você encontrará pessoas de todas as nacionalidades na rua (algumas cidades mais do que outras) e pode ouvir uma infinidade de línguas. Eu já ouvi aqui francês, inglês, espanhol, chinês, árabe, farsi, curdo, turco, polonês, romeno, russo, tigrina e várias outras línguas que eu nem consegui identificar.

O estudo é gratuito a partir do ensino básico, mas o jardim-de-infância geralmente é pago. As universidades são gratuitas para residentes e estudantes internacionais, algumas têm uma taxa de 300 a 600 € por semestre. 96% da população têm educação secundária, pelo menos.

A Alemanha é um país grande para os padrões europeus, mas é pequena em comparação com o Brasil. Isto faz com que tudo pareça perto e pequeno para o que estamos acostumados. Aqui temos 81,4 milhões de habitantes (40% da população do Brasil), mas o PIB é quatro vezes maior. Em área, o Brasil é dez vezes maior do que a Alemanha (do tamanho do Mato Grosso do Sul, mas com 30 vezes mais habitantes).

A maior cidade da Alemanha é Berlim, sua capital, com 3,5 milhões de habitantes (um pouco maior do que Salvador e 3,5 vezes menor do que São Paulo, ambas sem a região metropolitana). A segunda maior cidade, Hamburg, ficaria entre Recife e Curitiba. Munique, a terceira, fica entre Campinas e Guarulhos. Frankfurt, a quinta, tem o mesmo tamanho de Sorocaba e Stuttgart (ao lado de onde eu moro atualmente) é um pouco maior do que Joinville. A cidade em que eu moro (Ostfildern) é uma fusão de quatro vilas menores e tem 38 mil habitantes. Ela é do tamanho do Cajuru, Cristo Rei, Capão da Imbuia, Jardim das Américas e Jardim Botânico juntos, mas tem um quinto da população.

Apesar de tudo parecer pequeno aqui, em relação ao que estamos acostumados, a região de Stuttgart conta com 14 linhas de metrô urbano, 6 linhas entre as cidades da região metropolitana e eu nem faço ideia do número de ônibus ou trens regionais. A Alemanha conta com 45 mil km de linhas de trem, enquanto o Brasil conta com 29 mil km. Portanto, pode esperar um transporte público de qualidade e com uma malha bem abrangente. É um pouco caro em comparação com outros produtos ou serviços, mas a qualidade é excelente.

Culturalmente, você vai ver muita gente lendo no ônibus e metrô, mas muita gente mesmo. Há também museus para todos os gostos e em todas as áreas. Afinal boa parte da evolução da humanidade e do que usamos foi criado na Alemanha, assim como grandes empresas internacionais. Alguns exemplos são: o policarbonato (do que são feitos os CDs, DVDs e Blu-rays, painéis de carro, cabines de avião), o primeiro computador eletromecânico, o Plankalkül (a primeira linguagem de programação de computadores de alto-nível), o formato MP3, o Magnavox Odyssey (primeiro video game caseiro), o conceito de jardim de infância (Kindergarten), o míssel balístico e o conceito de foguetes, o primeiro transmissor telefônico, as leis básicas da eletricidade, da física, da química e da astronomia, berço de várias correntes filosóficas, além de inúmeros jogos de tabuleiro.

O país é bem seguro e você não vê ou tem notícia de assaltos ou homicídios. Tem tido, é claro, atentados terroristas, mas a quantidade de mortos por ano é muito menor do que no Brasil (662 homicídios por ano enquanto no Brasil são 50.108). Há também 15 vezes menos mortes no trânsito.

A Alemanha, e o seu povo, recebem muito bem os estrangeiros e tem o que eles chamam aqui da cultura de boas-vindas (Willkommenskultur).

O termo demonstra, primeiramente, a atitude positiva de políticos, empresas, instituições educacionais, clubes esportivos, dentre outros, quanto a imigrantes.

Isto quer dizer que, em princípio, você terá oportunidades, tratamento e direitos iguais. Na prática, devido à má atitude de alguns imigrantes, as pessoas podem ter alguns receios no início, e é necessário construir confiança. Nós brasileiros temos uma grande vantagem porque o povo alemão é apaixonado pelo Brasil, pela nossa cultura e ama o futebol. Geralmente quando você fala que é brasileiro as pessoas querem saber mais e a conversa se estende.

O que não esperar da Alemanha

Não espere ganhar fortunas, ficar rico ou guardar muito dinheiro. Como na maioria das experiências que conheço, da Alemanha e de outros países como Inglaterra, Austrália, Canadá e Estados Unidos, o imigrante não conseguirá se colocar nos postos mais altos. Quem sabe depois de vários anos no país, com o devido domínio da língua e da cultura local. Tem o agravante de que o imigrante chega no país sem nada e precisa comprar todas as coisas da casa e do dia-a-dia.

Não pense que viverá num paraíso e que não haverão problemas, ou discriminação. Problemas existem em todos os países, eles apenas são diferentes em cada país.

Se prepare, pois será difícil no início, e bastante solitário. Você terá de trabalhar, aprender a língua, a cultura, navegar em burocracia e documentações, e várias outras coisas para se preocupar. Depois de um tempo fica mais fácil e natural, mas até lá você sentirá muita falta da sua família, amigos e de sua terra natal.

Como se preparar

Primeiramente você deve ter todos seus documentos em dia no Brasil: carteira de identidade emitida há menos de 10 anos, passaporte válido, os comprovantes de voto, certidão de serviço militar, título eleitoral, CNH, certidões de nascimento e casamento, etc.

Com seus documentos brasileiros em dia, é bom fazer a tradução oficial e notariada: certidões de nascimento e casamento, diplomas e histórico escolar (segundo grau, faculdade e pós-graduação).

Pesquise sobre a sua profissão na Alemanha, possíveis órgãos de regulamentação ou entidades de classe (equivalentes aos conselhos profissionais no Brasil). Veja se você precisa validar o seu diploma, fazer algum teste ou até mesmo completar alguns anos de estudo para obter um diploma alemão.

Esta documentação cobre quase tudo, se não tudo, o que precisará. É bastante coisa, mas esta lista vai te deixar tranquilo aqui para morar, trabalhar e estudar.

Estude e melhore o seu inglês, especialmente se trabalhar na área de tecnologia ou engenharia. Idealmente, você precisa estar apto para conversar sobre qualquer assunto em inglês, fazer uma entrevista de emprego, participar de uma reunião e escrever cartas ou e-mails formais. É bom que você consiga ouvir notícias ou ver filmes em inglês sem legenda (e entender, é claro, pelo menos 50% do conteúdo).

Estude Alemão, se possível, até atingir o nível intermediário (B1). Se isto não for possível, pelo menos aprenda o básico para comprar algo no mercado, pedir informações (e entender instruções como vá reto, vire à direita, etc.). Provavelmente a empresa que lhe contratar não pedirá o domínio de Alemão por saber que está contratando um estrangeiro, mas saber um pouco ajuda e demonstra interesse do candidato.

Veja vídeos, leia e ouça na Deutsche Welle sobre a vida na Alemanha, a cultura e notícias do que acontece por aqui. Mantenha-se informado e procure saber da experiência de outros brasileiros e estrangeiros que moram ou moraram aqui.

Permissão de trabalho na Wikipedia

Finalmente o que você está querendo saber. Depois de entender porque se mudar, o que esperar e como se preparar; chegou o momento de buscar a tão desejada oportunidade de trabalho.

Como buscar emprego estando fora da Alemanha?

Tire uma boa fotografia e use em seus perfis digitais, assim como em seu currículo.

Na área de tecnologia (TI) há muitas opções de sites e serviços, mas creio que a principal é StackOverflow Jobs. Crie um perfil e atualize seus dados, histórico de experiências profissionais, projetos e formação. Aproveite para participar ativamente do site, respondendo e fazendo perguntas. Este serviço tem uma busca muito boa com muitos filtros. Eu recomendo procurar apenas por oportunidades de trabalho remoto (caso queira começar mais devagar a mudança) ou por empresas que estão dispostas a entrar com a documentação do visto de trabalho.

De forma geral, para todas as áreas, é recomendável criar um perfil no Xing (uma rede social profissional alemã) e no LinkedIn. É claro que não adianta ser em português, tenha o perfil em português completo, mas o mais importante é em inglês; se possível tenha também em alemão. Ambas as redes têm um serviço pago, que é bem interessante e ajuda bastante. Claro que não adianta pagar o serviço se o seu perfil está incompleto ou você não tem contatos profissionais.

Eu usei basicamente estes serviços para encontrar o trabalho aqui. No meu caso, o StackOverflow foi o que surtiu mais efeito e também uma busca melhor por oportunidades na área de TI.

Como buscar emprego estando dentro da Alemanha?

Para buscar emprego localmente você terá mais opções, mas seu domínio do alemão precisa estar um pouco acima do básico. Claro que todas as coisas que falei acima se aplica aqui, mas há alguns passos a mais para abrir estas possibilidades.

Como se preparar

Primeiramente, para se preparar para a busca de emprego dentro da Alemanha você deve estar com um domínio razoável da língua. O suficiente para fazer uma entrevista de emprego e falar sobre sua história profissional, além de responder questões técnicas em alemão. O inglês é importante, mas a maior parte das oportunidades para quem já está no país dependerá de um domínio razoável da língua.

Em segundo lugar, você precisa preparar um currículo no formato alemão (Lebenslauf) e tirar fotos para currículo no modelo alemão (Lebenslaufbild). O Lebenslauf é um conjunto de documentos com carta de apresentação, histórico profissional resumido, lista de projetos, conhecimentos e informações pessoais. Preparar isto é uma arte e por si só merece um artigo sobre estas atividades.

Eu recomendo usar o Xing para gerar o Lebenslauf, já que ele apresenta um serviço que gera o documento do Word com o conteúdo do seu perfil no formato adequado.

É importante na busca de emprego presencial ter os seus diplomas e históricos escolares devidamente traduzidos e oficializados, assim como ter a carta de recomendação (Arbeitszeugnis) dos últimos empregadores e projetos em que trabalhou. O Arbeitszeugnis também é uma arte por si só e precisa de um artigo apenas para ele. Como no Brasil isto não é comum, é importante você pegar um modelo em inglês e pedir para seus antigos empregadores assinarem e colocarem em papel timbrado da empresa, se possível com carimbo da empresa também.

Onde procurar pelas oportunidades

Além dos meios já citados anteriormente (LinkedIn, Xing e StackOverflow Jobs) há alguns sites locais que você poderá usar e também contar com o auxílio de empresas de colocação e RH (Personalberaung). Segue uma lista com comentários da minha experiência com estes serviços.

Resumo dos Sites

Além do StackOverflow, do LinkedIn e do Xing, eu recomendo o StepStone. O Glassdoor é excelente para empresas um pouco maiores ou com mais destaque, pois permite que você saiba mais informações como salário médio e avaliações feitas pelos funcionários.

Experteer

Este site tem bastante Headhunters e empresas de RH. Ele agrega oportunidades de outros lugares e também tem um número de oportunidades próprias. Não gostei do fato de que você não consegue fazer nada, nem contatar ninguém sem pagar 24,90 € por mês.

Monster

O Monster é um site internacional, com bastante vagas na Alemanha, abrangendo várias áreas e mercados. Minha experiência foi ruim no site. Poucas empresas responderam e algumas nem responderam à aplicação. Recebi algumas mensagens ativas de empresas, mas estas também não foram muito a diante pois esperavam alemão fluente.

Stepstone

https://www.stepstone.de/

Este foi um dos melhores sites que usei. Apresenta muitas vagas, um bom filtro para busca e excelente serviço de notificação por email. Muitas das empresas deste site responderam e o serviço para quem busca vagas é gratuito.

Bundesagentur für Arbeit

https://con.arbeitsagentur.de/prod/jobboerse/jobsuche-ui/

A agência do trabalho (Bundesagentur für Arbeit ou Job Center) pode lhe ajudar na busca da vaga, na confecção do seu currículo e, em alguns casos, pode até mesmo pagar cursos e serviços. Atenção: Estrangeiros não tem direito a usar esta agência antes de contribuir por dois anos com imposto recolhido pelo empregador.

Indeed

Este também é um site internacional. Ele apresenta bastante vagas e permite criar um perfil com seu currículo. Eu usei muito pouco deste site, não tenho muito a acrescentar.

Glassdoor

Este site internacional é excelente para encontrar mais informações sobre a empresa, salários e avaliações feitas pelos próprios funcionários.

Empresas de RH (Personalberatung)

Durante o meu processo de busca eu não entrei em contato ativamente com nenhuma empresa de RH, mas por meio do LinkedIn e do Xing estas entraram em contato comigo. Minha percepção do trabalho deles é de que, pelo menos na área de tecnologia, as empresas de RH contratadas se dividem basicamente em empresas alemãs e empresas do reino unido. Estas empresas do reino unido, me pareceram, ser a opção quando a empresa usa bastante o inglês internamente.

Percebi uma diferença básica entre as duas. No meu ver, as empresas alemãs estavam mais focadas em conseguir o que a empresa quer, buscando o profissional com o perfil e negociando o salário de acordo com o que a empresa precisa. Me pareceu que as empresas do reino unido queriam, é claro, buscar o que a empresa precisa, mas eles estavam mais dispostos a negociar um salário maior ou buscar outras empresas que melhor se adaptem às expectativas do candidato. Posso estar errado, mas foi a minha percepção.

http://eurostaffgroup.de/

C#, iOS, Android Developer & Polymath Aspirant

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store