Depressão e ansiedade são as doenças mais associadas ao suicídio

Monitoramento feito pela ferramenta Scup Social analisou interações no Twitter ao longo do mês de setembro

As interações do público no Twitter em torno da campanha Setembro Amarelo foram expressivas: ao todo, 400 mil tweets se referiram ao assunto de alguma forma. Para entender o alcance dessa mobilização, utilizamos o Scup Social para monitorar esse movimento durante todo o mês. Veja alguns dos resultados mais interessantes.

Mais da metade das postagens falavam sobre o conceito e o objetivo da campanha, cujo intuito é conscientizar a população sobre a realidade do tema suicídio no país.

Seguindo o propósito da campanha, 18% do total de tweets consistia em motivar as pessoas que passam por situações difíceis relacionadas com o suicídio. De modo geral, a prevenção foi bastante citada: os usuários tweetaram sobre cura e tratamento e abordaram questões como diálogo, terapia e amor ao próximo.

Ansiedade e depressão

Dentre as doenças mais citadas na campanha, depressão e ansiedade foram as mais recorrentes e estão frequentemente associadas ao suicídio. Apesar disso, pouco se falou sobre os sinais apresentados por uma pessoa prestes a se matar — apenas 1,3% do total. O ato do suicídio, por sua vez, representou 96,8% dos tweets.

Muitas vezes, ele está associado ao bullying e ao preconceito sofrido pela pessoa — principalmente no caso do público LGBT. São questões que estão presentes no dia a dia da sociedade e que muitas vezes ainda são encarados como um tabu por algumas pessoas.

O sentimento das pessoas que pensam em tirar a própria vida, segundo o monitoramento, não apresenta um número relevante no Twitter. É comum que pessoas que sofrem com problemas psicológicos não manifestem seus sentimentos em redes abertas, e sim em grupos fechados. A razão disso é o julgamento que recebem quando falam sobre a questão.

Outro ponto levantado pelos usuários da rede social é que nem sempre há empatia por parte das pessoas que apoiam a campanha. De qualquer forma, o Setembro Amarelo tem um papel importante no país. Apesar de ainda não ser tão conhecido, o mês de prevenção ao suicídio tende a crescer e pode ajudar muita gente a entender melhor o assunto.