Os 10 anos da hashtag: como ela pode ajudar as suas estratégias de #marketing

O símbolo que pode transformar sua campanha digital

Hashtags são palavras-chave usadas depois da cerquilha ou do famoso “jogo da velha” (#) para identificar temas de conteúdos que estão sendo compartilhados nas redes sociais. Basta clicar para ser direcionado a um banco de resultados do assunto proposto.

Disso tudo você já sabe, mas com certeza você não se lembrou que esse recurso foi criado por um usuário do Twitter, o americano Chris Messina, no dia 23 de agosto de 2007. Isso mesmo, há inacreditáveis 10 anos.

Após algum tempo, o uso do sinal passou a ser reconhecido mundialmente e foi parar também no Instagram, no Facebook, no Google+, no Tumblr e no Pinterest. Hoje em dia, muitas marcas apostam nas hashtags em suas estratégias de marketing. Que tal lembrar algumas vantagens que elas podem proporcionar à sua campanha?

Tamanho
O ideal é que a hashtag seja curta para que seja lembrada facilmente pelos usuários que irão usar ou buscá-las nas redes;

Simplicidade (menos é mais)
Para aumentar a visibilidade e a interação nas redes, é importante que a hashtag represente a mensagem que a campanha quer passar aos seus consumidores;

Motive o seu consumidor
As pessoas devem ser incentivadas a usar a sua hashtag. Pense que ela será inserida em uma competição, entre outras milhares de hashtags. Sem promoção de mídia, a probabilidade de alcance será baixa;

Monitoramento
É fundamental que haja o monitoramento das hashtags usadas pela sua marca. A partir disso você irá tirar insights, reconhecer e interagir com os seus influenciadores. Algumas ferramentas de gestão podem te ajudar nessa missão.

Anotou tudo aí? Crie sua própria hashtag para interagir com os seus consumidores nas redes sociais e bombar as suas estratégias de marketing. Aproveite e dê umas boas risadas com essa série de vídeos do quadro Hashtags, sucesso de audiência no programa do apresentador Jimmy Fallon.

#boasorte

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Scup’s story.