Um palco de maravilhas

Por Décio Souza

Foto: Elis Verri/EMASP

“A cidade é uma estranha senhora, que hoje sorri, amanhã te devora!” Essa frase de “A cidade Ideal” do musical infantil “Os Saltimbancos” se fez compreensível pra mim ao conhecer a cidade de São Paulo: grande, complexa, impressionante… Essa cidade gigante, que as vezes sucumbe à própria grandiosidade…

Estar sentado junto a outros universitários, ouvindo políticos apresentarem suas pastas entusiasmados; compartilhando seus desafios, méritos, conquistas, sonhos, é estimulante, desafiador e surpreendente em diversos aspectos.

Pra mim, que achei que veria apenas apáticas apresentações institucionais, foi um choque encontrar gestores tão abertos em partilhar seus projetos, metodologias, acertos, mas também erros, fragilidades, expectativas. Me faz parar e pensar: Eles são tão humanos quanto eu! Essa desmistificação de seres inabaláveis pra humanos convencionais gerindo a complexidade é um grande insight, o que me fez me despir de preconceitos em relação a política e a toda a politicagem ligada a ela e reconhecê-los como profissionais à frente de muito trabalho a ser feito.

À medida em que as atividades avançam percebo que não conheço a cidade a qual faço parte e que tantas coisas acontecem, a ponto de descobrir maravilhado um programa em funcionamento aqui, em implantação acolá ou mesmo em projeto na cabeça de um gestor muito criativo; pude perceber que não faço parte da cidade como cidadão consciente, como achava que fazia até então.

Aguardar uma nova palestra, é como o início de um espetáculo que ainda não lemos a crítica, não sabemos o que esperar, o que olhar atentamente, se vamos ratificar ou não a crítica negativa, é sempre a oportunidade do inesperado, de ganhar um novo olhar, de ser provocado a pensar fora do meu mundo e perceber como o pensamento de uma outra pessoa inserida em outro mundo se configura, tudo dentro da mesma cidade! As atividades, aos meus olhos, ganham ares de espetáculo.

Sei que como pós-graduando e técnico que sou, deveria fazer uma análise talvez mais adequada, farei num outro momento, mas agora, a emoção gerada por participar desse evento tem mais presença em mim que todo o conhecimento adquirido, que é muito, e que vou levar e difundir, por enquanto, estou adorando ser um expectador maravilhado em ver que a cidade cinza e concreta que transito todos os dias é, realmente, um palco de maravilhas!

Décio Souza. Mestrando em Administração, servidor da Autarquia Hospitalar Municipal e um romântico incorrigível.