O MAU HUMOR ETERNO

PhotoPin

Ele tinha um mal humor ilimitado… tipo banda larga.

Já chegava no escritório de cara fechada! Não sorria e ao menos dava bom dia. Falar? De manhã? Nunca!

Nunca ia almoçar com ninguém. Nunca ninguém o via tomando café. E quando chegava já trazia de casa um garrafa de 02 litros de água, pra não ter que levantar no meio do expediente e ser obrigado a falar com alguém.

Dizem até que nunca ia ao banheiro.

Ele tinha mal humor morando dentro da pele. Ele não deve ter chorado quando nasceu: deve ter olhado feio pro médico!

As segundas ele parecia estar melhor, só parecia… as quartas já estava “normal” e as sextas então… estava muito ruim… pior do que outro dia.

Dizem que ele sofria de um transtorno, mas ele queria mesmo era trabalhar em paz… sabia que lugar de trabalho era trabalho e em casa… em casa sim… ele sorria e aproveitava a vida.

Like what you read? Give Seo Cosme a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.