Cartas para Arthur

CARTAS PARA ARTHUR

15/04/18

Eu fiz isso uma vez e me fez sentir bem melhor, espero que dessa vez meus sentimentos, que estão como um emaranhado de fones de ouvido, consigam de alguma forma se alinhar e fazer com que essa angustia que persiste no meu peito vá embora nem que seja por apenas um momento. Desde o dia que eu te conheci eu percebi que você tinha algum interesse por mim, e eu quis ficar com você, mas na época que te conheci eu estava ficando com uma pessoa maravilhosa e eu não queria trair ele com você, e foi naquela noite do dia 28 de janeiro de 2018 que tudo começou. Algo em mim sentia uma necessidade em te beijar que eu não sei explicar, e a única solução que eu tive foi propor que nós eu, você e ele, ficássemos juntos, e pra mim aquele momento foi maravilhoso. Eu fiquei com você e não precisei machucar o outro menino. Depois desse dia eu comecei a namorar com o outro menino e você tinha se tornado um amigo, só que percebi por parte do menino uma vontade estranha de sempre chamar sua atenção. Ele tinha percebido que você gostava de mim, e eu sinto que ele tinha gostado de você também, ou apenas estava tentando fazer com que você o notasse da forma que você me notava. No dia 26 de fevereiro, nós três fomos numa festa e foi lá que pela primeira vez eu senti algo diferente por você, a gente ficou e o beijo foi tão bom, eu senti que não te via mais apenas como um amigo, e senti que não seria a última vez que eu ia te beijar. Depois dessa festa, a gente só foi se ver no seu aniversário (sem contar os encontros rápidos nos corredores da faculdade), dia 24 de março, num encontro que eu acabei propondo, porque eu queria te ver. Nesse dia eu ainda namorava, e eu dessa vez não poderia mais te beijar, meu relacionamento já não era mais aberto, e nem de tanta importância para mim. A gente se viu, trocou olhares, trocou carinhos, e fomos no pizzaria pedir pizza, eu, você e um amigo, sentamos um do lado do outro, e eu pude segurar sua mão, pude te fazer carinho e ser retribuído, minha vontade de te beijar só aumentava a cada segundo, a cada mexida na mão, cada risada… Foi ali que eu percebi que estava gostando de você, quando a gente voltou pra casa do nosso amigo depois de comermos as pizzas e cantarmos parabéns pra você em várias línguas, por sorte, pude ficar sozinho com você na cozinha, era tudo que eu queria, aquele momento com você, nosso beijo saiu e não decepcionou, mesmo com todo o medo de sermos pegos, conseguimos ainda dar vários beijos naquela noite… Depois da casa do nosso amigo, combinamos que iriamos em uma festa, só de saber que eu ia poder ter a oportunidade de te beijar de novo, eu fiquei muito mais animado em ir pra festa. Na festa, eu pude te beijar, a gente podia ficar juntos sem medo de alguém ver, pudemos finalmente ter um momento eu e você, e quando esse momento acabou e eu vi você ficando com outro menino eu me senti horrível, naquele momento eu estava sentindo ciúmes de você, mas eu não tinha nenhum direito daquilo, e além disso, eu namorava um menino e nunca tinha sentido aquilo por ele, te ver ficando com outro menino me deixou tão mal, que não aguentei mais ficar na festa… Fui pra casa e tive um dos piores domingos da minha vida. Eu não conseguia mais assimilar meus sentimentos, nada mais fazia sentido. Na segunda eu decidi terminar o meu namoro, não era justo eu está com alguém e não corresponder com os sentimentos da pessoa. Terça por ironia do destino eu fui entregar alguns papeis pra você na sua casa, papeis entregues, conversa rolando, e de novo nossa troca de olhares e a nossa vontade de se beijar evidente fez com que eu pudesse realizar toda aquela vontade que eu tinha, e dessa vez sem nada que me impedisse ou me deixasse confuso, a gente se beijou e foi muito bom, mesmo tendo que parar algumas vezes com medo da sua irmã chegar… Depois desse dia a gente ficou cada vez mais próximos, e eu decidi me abrir pra você, tudo que eu estava sentindo por você que nem eu sabia direito o que era, você já suspeitava, a gente conversou e eu não entendi direito o que aconteceria com a gente depois daquela conversa. Chegou dia 7 de abril, e eu ia poder, de novo, ficar com você, eu estava feliz com isso, mas chegou no dia e eu percebi que talvez eu tivesse entendido errado e não era mais a sua intenção ficar comigo, mas eu entendi o seu lado e imaginei que não ficar mais comigo era a

melhor forma de nenhum dos dois acabar se machucando, no final do dia eu te chamei pra conversar, e a gente acabou ficando de novo, acabei não entendendo direito mas quis aproveitar o momento, aliás como eu até te disse nesse mesmo dia, eu não sabia quando ia ser a próxima vez que eu ia poder ter esse momento contigo, parece que eu sabia que não ia ser tão cedo, no outro dia, você pede pra conversar comigo no whats e diz, resumindo, que achava melhor a gente não ficar mais… Eu entendi, juro que entendi o seu lado, mas aqui estou eu uma semana depois desse “acordo”, pensando em você, querendo ficar com você, tentando procurar em outros o beijo com os sentimentos e vontades que eu tenho quando é com você. Essa última semana tem sido difícil controlar meus sentimentos por ti, acho que está tudo bem, mas quando te vejo nos corredores e te dou um abraço junto com um beijo na bochecha todo o emaranhado volta e sempre que vejo uma postagem sua, uma mensagem sua ou até uma música que só me faz lembrar teu beijo, todo o emaranhado mais uma vez volta.

Enfim, escrevendo aqui eu não achei nenhuma resposta pra desemaranhar meus sentimentos, mas pelo menos eu me sinto mais leve.

22/04/18

Hoje faz exatamente uma semana que eu escrevi tudo que eu cheguei a sentir por você, e nessa última semana eu decidi fazer uma drástica mudança no nosso hábito de interação via WhatsApp, não que eu considere que este foi em algum período 100% eficiente (na minha visão), decidi que não ia falar contigo ou de alguma forma me fazer lembrar de você, sem te evitar pessoalmente acabei fazendo de tudo pra evitar as outras coisas que me faziam lembrar de você. Não entendo o porquê que eu sinto tanto por você, eu não vejo lógica em gostar de você, um relacionamento entre a gente com certeza não daria certo, mas eu sinto e sinto algo que eu queria sentir por outra pessoa, eu continuo gostando de você, não so como amigo e isso me faz ficar louco por besteiras, criar paranóias ou até mesmo ficar esperando uma reação sua. Eu queria que você fosse realista comigo sobre seus sentimentos, seus textos longos não esclarecem nada só maquiam o que eu realmente quero saber, queria também poder te beijar nem que fosse pela ultima vez. Talvez eu esteja de alguma forma deixando esse sentimento de lado, e eu quero, quero muito. Sobre seus sentimentos, eu re-li nossa conversa e agora eu pude entender, você não sente nada por mim, caralho isso muda tudo, minha angústia por sentir algo por você so aumenta isso eh muito foda, eu to me sentindo mal por ter interpretado tudo de forma errada, poxa você não tem culpa por não sentir, que merda. Queria não sentir o que eu sinto por você. Repito uma, duas, três ou mil vezes que e é isso.

29/04/18

Hoje é o terceiro domingo que eu escrevo coisas sobre você e você nem imagina que isso aconteça kkkkkk. Nessa semana foi mais fácil pra mim comparado aos outras, eu não me sabotei e fui verdadeiro comigo mesmo, não fiquei esperando que você me notasse ou viesse falar comigo, te vi duas vezes e foi normal, na verdade eu acho até que quem ficou nervoso no nosso encontro dessa vez foi você kkkkk. Cara eu me sinto cada vez melhor e mais claro diante nossa relação de apenas amizade, eu não penso em você toda hora nem fico imaginando tudo que imaginava a dois domingos atrás. Eu ainda quero te beijar e ter mais momentos legais contigo? Sim, mas isso com o tempo vai passar também, e cada vez eu sinto mais que esse dia vai chegar, que eu vou poder trocar palavras contigo e te ver apenas como amigo, que vou ver seu nome e não vou ficar pensando nesse mix de sentimentos, que ainda existe mas aos poucos ta se tornando algo mais concreto. Você não quer isso e eu estou aprendendo a lidar com o fator você.

Frederico·
6 min
·
4 cards

Read “Cartas para Arthur” on a larger screen, or in the Medium app!