No princípio, o barro

Documentário de Tatiana Toffoli mostra a produção de peças de barro pelas mulheres da etnia Kariri Xocó, em Alagoas.

Foto: Hélcio Alemão Nagamine

As mãos manipulam o barro com firmeza; amassam, sovam, amaciam. Pouco a pouco, o que era terra e água vai ganhando formas: jarros, panelas, vasos, chaleiras. Colocadas para secar sob o sol, as peças revelam antigos saberes preservados pelas mulheres, em sua rotina cotidiana de confeccionar peças, tanto para uso da comunidade quanto para venda.

Os homens também se envolvem, preparando o forno para a queima das peças, última etapa do processo de confecção dos objetos de barro. Mais do que uma importante fonte de renda, esta sabedoria popular — que vem sendo passada de geração em geração — é também um foco de preservação cultural da etnia indígena Kariri Xocó, de Porto Real do Colégio, cidade das margens do Rio São Francisco, emAlagoas.

Esse trabalho é o tema do filme Louceiras, de Tatiana Toffoli, que foi até a região — povoada, no passado, por tribos como Tupinambás, Aconãs e Carapotós — documentar o ofícioque as louceiras aprenderam com suas mães e avós; acompanhado os dias, a equipe registrou todas as etapas. Colheu depoimentos e histórias. Flagrou conversas e cantorias.

Logo cedo, aslouceiras de Kariri Xocó caminham mata adentro com o olhar treinado para encontrar o barro próprio para a tarefa; De volta ao vilarejo, as louceiras peneiram e umedecem o barro seco e esperam até o dia seguinte, quando está pronto para ser manipulado e transformado nas peças, num processo inteiramente artesanal.

O documentário mostra, ainda, os conhecimentos da etnia sobre o uso de ervas para o tratamento de doenças, o preparo das maracas, para os rituais e os cantos e danças que marcam a identidade daquele grupo.

Com um olhar curioso, poético e contemplativo, o filme revela o dia a dia dessas pessoas, intercalando entrevistas e depoimentos com os cantos de trabalho

A obra é uma realização do Sesc São Paulo que já esteve em festivais nacionais como o É Tudo Verdade e a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, e estará no Ambacht in Beeld, festival de artes que acontece na Holanda entre março e abril de 2019.

O documentário está disponível, na íntegra, abaixo; no nosso site, você também pode assistir ao filme com opcões de legendas em português, inglês e espanhol.