Tempest é co-autora do guia “Boas Práticas no Combate à Fraude” para a indústria de publicidade digital

Image: Shutterstock

Por Rafael Araújo

No último dia 28 de junho, o IAB Brasil— Interactive Advertising Bureau, associação voltada para o desenvolvimento do mercado de mídia interativa no país — realizou um evento para o lançamento de uma nova edição do guia Boas Práticas no Combate à Fraude para o mercado brasileiro de publicidade digital, além de um vídeo educativo sobre transparência nesta indústria (disponível no fim deste post). O evento fez parte de uma série de ações promovidas pelo IAB, que tem como objetivo conscientizar os anunciantes sobre a responsabilidade de cobrar transparência a respeito dos investimentos feitos em publicidade digital.

A Tempest Security Intelligence está entre os membros do Comitê de Combate à Fraude do IAB Brasil, juntamente com a Globo.com, Google e ComScore, e participou ativamente na confecção do material lançado durante o evento.

Perdas com fraudes em anúncios digitais ultrapassaram os US$ 7bi, só nos EUA, em 2016

Apesar de se encontrar em um momento de expansão — um crescimento nos investimentos da ordem de 15% no Brasil e de 8,5% no Reino Unido é aguardado para 2017 — a indústria de publicidade digital enfrenta grandes desafios no que se refere a fraudes.

Em uma entrevista concedida ao jornal The Guardian em 2016, Keith Weed — CMO da Unilever — classificou fraudes em anúncios digitais como uma “bomba-relógio”, capaz de minar a confiança dos consumidores na indústria de publicidade. Na época da entrevista estimava-se que mais de 50% das campanhas legítimas de publicidade nunca seriam vistas por humanos, mas sim por robôs controlados por fraudadores.

O funcionamento desse tipo de fraude foi detalhado em julho; naquele mês, a empresa de segurança Check Point publicou um relatório descrevendo a estrutura por trás do malware HummingBad, um programa malicioso que afeta dispositivos Android e foi construído pela empresa chinesa Yingmob Interaction com o objetivo de transformar os aparelhos infectados em uma rede de robôs usada em campanhas de publicidade fraudulentas — cada campanha chegou a render até US$ 300 mil mensais para a companhia (descrevemos esta fraude em detalhes neste artigo).

No fim daquele ano, um relatório da Associação Nacional de Anunciantes dos EUA (ANA) computou um prejuízo de US$ 7,2 bi com fraudes em anúncios digitais causadas por redes de bots no país em 2016 — número equivalente a aproximadamente 1/3 do mercado interno de publicidade digital.

Tráfego inválido gerado por redes de bots são apenas uma das causas de perdas na indústria, que também sofre com técnicas maliciosas como o empilhamento de impressões (AdStacking) — com vários anúncios sobrepostos de modo que apenas o de cima seja visível — e o Pixel Stuffing, que consiste em inserir milhares de anúncios em uma única página no formato ilegível de 1 X 1 pixel.

Sobre o IAB e o Comitê de Combate à Fraude

O Interactive Advertising Bureau (IAB) é a mais importante rede de associações do mundo e conta com representações em mais de 43 países, entre eles EUA, Austrália, Cingapura, Espanha, França, Inglaterra, Itália, Chile e México. No Brasil, sua principal missão é desenvolver o mercado de mídia interativa.

As atividades do Comitê de Combate à Fraude do IAB para o ano de 2017 foram definidas no primeiro trimestre a partir do tema da Transparência — seja entre veículos, plataformas de tecnologia, agências e anunciantes. Após esta definição, a Tempest foi destacada para realizar a revisão técnica da primeira edição do guia “Boas Práticas no Combate à Fraude”, lançada em 2016 e, na ocasião, propôs a criação de um vídeo educativo abordando a transparência na indústria de mídia digital, participando posteriormente da elaboração do seu roteiro e produção.

O vídeo e a nova edição do guia foram lançados em um café da manhã para anunciantes realizado no auditório da Disney Brasil — também participante do Comitê -, onde Rafael Araújo, gerente de produto do AllowMe para Ad Fraud, palestrou juntamente com Páris Piedade, diretor de plataforma tecnológica na Globo e presidente do Comitê de Combate à Fraude, sobre Crimes Cibernéticos e Fraude na Indústria de Mídia Digital.