Transformando um passeio no próximo passo profissional

Conheça mais sobre os resultados da Jornada da Claudia

Na SKEP, fazer parte do momento de vida de cada cliente faz parte de quem somos e do que acreditamos. Não é a toa que uma das nossas premissas é “o cliente no centro”, cada caso possui a sua peculiaridade, customização, motivação e a sua história. Aqui, se pegar envolvido com o crescimento de cada pessoa que realiza um projeto conosco não é exceção, é regra. Mesmo que esses processos de transformação façam parte do dia a dia da SKEP, cada pequena conquista é motivo de celebração e é exatamente isso que queremos fazer hoje, celebrar um ciclo mais do que especial que chegou ao fim nas últimas semanas.

“Com certeza não sou a mesma pessoa. Em relação a hábitos e comportamentos, posso dizer que tenho uma atenção maior no aqui e agora, entendi a importância de ter mais paciência e tranquilidade para desenrolar as coisas por conta da língua, principalmente. Também desmistifiquei o que pensava sobre a Ásia.” — Claudia Barreto, cliente de Jornada.

A nossa história com a Claudinha começou na metade do ano passado, mas foi em outubro de 2017 que demos início a uma Jornada que trouxe muito aprendizado e desenvolvimento para ambos os lados. Ao longo desse texto, explicaremos melhor como que tudo isso aconteceu:

NOME: Claudia Barreto
PROFISSÃO: Produtora de eventos gastronômicos culturais
CIDADE: Florianópolis - SC
BUSCA:
Realizar um mergulho profundo na gastronomia e cultura do Sudeste Asiático; Oxigenar a cabeça após muitos anos de dedicação à profissão e família; Compartilhar as vivências da sua Jornada; Se preparar para uma empreitada na sua volta ao Brasil
PROJETO: Transição de Carreira

A JORNADA

A interação de Kickoff aconteceu no dia 5 de outubro e foi o dia em que a Claudinha conheceu a equipe que faria parte da construção da sua Jornada. Ao todo, o projeto contou com o envolvimento de 7 membros do time SKEP:

Foram 6 meses de Jornada distribuídos em 3 diferentes categorias: construção, ativação e pós-jornada. A duração (em meses) de cada um desses períodos, você confere na imagem abaixo:

CONSTRUÇÃO

A primeira fase do trabalho com a Claudinha foi a aplicação do nosso processo de Assessment. Essa etapa foi a base para todo o desenho da Jornada dela e foi o momento que entendemos mais sobre a trajetória passada e os desejos e metas futuras da Clau. Ao longo desse período, entendemos mais sobre as transições pessoais e profissionais à partir da visão dela e também dos seus familiares, amigos e colegas de profissão, que trouxeram insumos fundamentais para a Jornada. Confira abaixo alguns dados sobre como foi o Assessment da Claudinha:

Depois do Assessment, avançamos na construção da experiência com muito mais clareza e assertividade sobre quais áreas a Claudinha iria trabalhar ao longo do período. Essas áreas são subcategorias de dois universos centrais presentes em todas as Jornadas SKEP: Empoderamento e Aprendizado. Apesar dos universos pré determinados, cada área foi selecionada com base na relevância e conexão com o projeto da Clau:

LOGÍSTICA

Desde o início, sabíamos que o desafio logístico era grande, afinal, a Jornada da Claudinha não aconteceria apenas em terras brasileiras, mas também no Sudeste Asiático. Dessa forma, nos deparamos com os seguintes obstáculos:

- Fuso horários de 10h de diferença em relação ao Brasil;
- Logística de deslocamentos complexa;
- Exigência de vistos de locais menos tradicionais;
- Necessidade de criar e gerir um itinerário flexível que se adaptasse conforme o avanço da Jornada.

Ao longo desses 3 meses de experiências, a Clau passou por um total de 18 cidades em 6 diferentes países.

A passagem por todos esses locais fez com que fosse necessário o mapeamento de diferentes acomodações ao longo da Jornada. Ao todo, foram 15 acomodação diversas envolvendo: hotel, albergue, airbnb, homestay e até mesmo monastério.

E para fechar o capítulo dos periféricos, a locomoção da Claudinha foi feita através de 19 traslados de 8 categorias diferentes.

EXPERIÊNCIAS

Assim como a logística, as experiências dessa Jornada também possuíram os seus próprios desafios, que foram divididos entre os universos do Empoderamento e do Aprendizado:

- EMPODERAMENTO | Exercitar a descentralização da gestão;
- EMPODERAMENTO | Estar preparada para lidar com os momentos de caos e imprevistos;
- APRENDIZADO | Absorver aprendizados em países que não domina a língua;
- APRENDIZADO | Construir e gerir um canal de comunicação pela primeira vez;
- APRENDIZADO | Fazer a releitura da cultura e culinária do Sudeste Asiático para o Brasil;
- APRENDIZADO | Desenvolver um modelo de negócio que envolva cultura e gastronomia de diversos lugares.

E como forma de desenvolver todos os pontos acima, foram propostas e realizadas um total de:

A EVOLUÇÃO

Como uma curadoria de educação que se propõe a transformar a forma como as pessoas vivenciam aprendizado, nosso trabalho envolve diagnóstico, mapeamento, desenho, amarração e gamificação de todo o processo. Além disso, não deixamos de olhar para a diferença e transformação que as experiências propostas estão gerando em cada cliente que se propõe a viver uma Jornada e com a Claudinha, isso não foi diferente. Durante toda a vivência, realizamos interações de checkpoint para aplicar metodologias que nos permitiram traçar as métricas de evolução da Claudinha. Além de todo o aprendizado adquirido por meio das nossas trocas, os relatos dela também foram muito importantes para que pudéssemos adaptar das vivências futuras, quando necessário. Na imagem abaixo, você confere o resultado desse processo de evolução em cada uma das áreas propostas:

E como uma história não é composta apenas por números, mas também por relatos e sentimentos, nada melhor do que entender melhor o que a Claudinha leva dessa experiência de ter investido em si ao embarcar nessa Jornada.

“O grande aprendizado que levo é o encontro que estou tendo comigo novamente. Quando você entra de fato na vida, trabalho, relações, filhos, mudanças, inseguranças e tal, é como se entrasse num turbilhão que dura anos. Parece que passei por isso por cerca de 30 anos e agora paro para me olhar de novo, sem ruído, sem distrações, sem pessoas no entorno, sem desculpa. Foi um processo muito profundo e prazeroso.” — Claudia Barreto, cliente de Jornada.

Quer conhecer melhor o nosso trabalho e como podemos ajudar na transição de onde você está para onde quer estar?
CLIQUE AQUI


*OBS: Uma das bases de construção desse conteúdo foi o nosso entregável de Pós Jornada, documento que consolida toda a experiência vivida na Jornada.