Casal Eames e os primeiros indícios do Design centrado no usuário

Ju Do Vale
Nov 30, 2017 · 3 min read

Ser curioso, ter vontade de melhorar a vida das pessoas, gostar do que faz e se divertir são princípios que todo designer deveria adotar pra vida.

As "cadeiras Eames" estão entre as peças decorativas mais cobiçadas da atualidade.

Mas eu aposto que a grande maioria das pessoas não sabe que, ao levar uma "cadeirinha" dessas pra casa, está levando muita história e, principalmente, um dos maiores ícones do design moderno.

Pra quem não sabe, Eames é o sobrenome de um dos casais mais incríveis do mundo do Design, o Charles e a Ray.

Ele foi arquiteto e designer industrial e ela, artista e cineasta. Juntos, foram os primeiros designers norte-americanos a se preocupar não só com a estética de produtos, mas também com a funcionalidade.

O incrível trabalho desse casal marcou a história da arquitetura e do design entre as décadas de 40 a 70, onde até então, escolas como Bauhaus, acreditavam que os modelos de produtos baseados em eficiência eram incapazes de serem desejados, apreciados ou amados. Mas Charles e Ray questionavam esse modelo, e provaram que produtos funcionais e "bonitos" podiam ser inclusos no cotidiano de todas as pessoas.

"Eventualmente tudo se conecta.. pessoas, ideias, objetos. A qualidade das conexões é a chave para a qualidade por si só." Charles Eames

Em meados de 1956, produtos como a cadeira "Lounge chair" se tornaram mundialmente populares por suas formas e conforto que, aliás, esbanjavam muita elegância.

Todas as criações Eames eram baseadas nos seguintes "princípios":

  • Preços acessíveis;
  • Modelos funcionais;
  • Bonitos;
  • Deveriam melhorar a vida das pessoas.

Com isso, o casal fomentou a inovação produtiva de mobiliários através da introdução de diferentes materiais e técnicas que tornaram possível tudo aquilo que acreditavam.

Mas todos os projetos criados só tiveram sucesso porque Charles e Ray tinham uma abordagem única: Ele nos interessa e nos deixa intrigados? Podemos melhorá-lo? Vamos nos “divertir” trabalhando nele?

O casal também criava exposições e curtas-metragens que registravam seus interesses, como coleções de brinquedos e artefatos culturais adquiridos em suas viagens. Eles ganharam muitos prêmios, deixaram seus nomes registrados na história do design e na casa de milhões de pessoas espalhadas por todo o mundo.

Mas, na verdade, contei toda essa historinha apenas para dizer que esse foi um dos primeiros indícios de "design centrado no usuário".

Você já sentou em uma cadeira com a assinatura Eames? Sem sim, acredito que foi possível perceber como o bumbum encaixa perfeitamente no acento, o encosto é confortável para as costas e, o mais incrível, não importa se você é pequeno ou grande, elas são confortáveis igualmente.

Ou seja, esse é um dos melhores exemplos de como o design centrado no usuário faz diferença.

Ao mesmo tempo que eles transformavam o design, surgiam "caras" como Donald Norman que reforçavam a importância do foco nas capacidades humanas e, principalmente, como um design ruim podia acabar com a vida das pessoas. Aliás, se você é designer ou está pensando em ser um, e ainda não leu "The Design of everyday things"… vá ler agora!

Isso tudo fez com que o pensamento do design fosse visto com "outros olhos" e abriu as portas para que ele ganhasse forças e ser o que é hoje.

Para mim, o casal Eames é uma inspiração. Afinal, ser curioso, ter vontade de melhorar a vida das pessoas, gostar do que faz e se divertir, são princípios que todo designer deveria adotar pra vida.


SkillsWeb

Somos especialistas em criação e desenvolvimento para web (www.skills.com.br).

Ju Do Vale

Written by

Formada em Design, especialista em UX, Primeira Dama do Jhony, mãe da Lily e criadora do canal Meu AUmigo Cão no Youtube.

SkillsWeb

SkillsWeb

Somos especialistas em criação e desenvolvimento para web (www.skills.com.br).