É comum alguém dizer que o feedback é um dos pilares para o desenvolvimento de uma equipe. Mas e quando algum membro não gosta de ouvir comentários sobre a própria performance? Um bom líder precisa saber lidar com essas escorregadas do ego e não abandonar a prática do feedback, afinal todos podem se beneficiar (e muito) dela. A maior parte das pessoas não tem consciência de seu comportamento, sendo a opinião do outro — quando bem fundamentada — o melhor jeito de evoluir. Você sabe como lidar com esse tipo de situação? Nós temos algumas dicas que podem facilitar a sua vida:

- Mescle feedbacks gerais da equipe com conversas particulares sobre performance individual, para explorar pontos frágeis sem expor seu funcionário. Ele se sentirá mais à vontade em ouvir o que você tem a dizer;

- Reforce que o que você está dizendo é a uma opinião. Aproveite para pedir a dele sobre o assunto — e também sobre você (um líder que não recebe feedback não está fazendo um bom papel);

- Escolha as palavras com cuidado. Não use adjetivos pejorativos ou pesados. Procure passar seu recado de forma neutra, não negativa;

- Feedbacks não funcionam apenas para endereçar atitudes ou resultados ruins. Se o seu funcionário teve um bom desempenho ou apresenta qualidades que chamam a sua atenção, diga a ele;

- Pergunte qual o seu papel naquele problema. Isso mostra que você assume as responsabilidades por sua equipe e está disposto a melhorar junto com ela;

-Peça a opinião do funcionário sobre suas observações e construam juntos planos e estratégias para conseguir melhores resultados;

-Se atente aos fatos e não aos burburinhos. Um feedback bem embasado, evita a subjetividade e ajuda as duas partes a chegarem em uma solução objetiva e adequada.

- Utilize ferramentas para mensurar o desempenho da sua equipe, como por exemplo, o Gap de Competências. Ele permitirá que o funcionário seja avaliado, e se auto avalie, de acordo com suas atitudes e conhecimentos. Assim você terá bons argumentos na hora de dar um feedback.