Sobre gente engraçada e seus filmes ruins


Durante uma entrevista para divulgação de seu filme Mudança do Barulho (Moving), de 1988, Richard Pryor ao ser perguntado sobre o que era o filme, respondeu: “É sobre duas horas muito longas”.

Existe um padrão bastante comum seguido pelos famosos comediantes americanos: após alcançar o sucesso no mainstrean, na maioria da vezes com suas rotinas de stand up, recebem convites para participar de diversos filmes, dentre esses alguns com plots tão medíocres e roteiros tão mal escritos que não condizem nem um pouco com seus talentos humorísticos. A declaração de Richard Pryor mencionada no início do texto só deixa clara a insatisfação que muitos deles têm em participar desses tipos de filme. Steve Martin, Eddie Murphy, Will Ferrel, Robin Willians, Richard Pryor, Adam Sandler, e tantos outros são exemplos de famosos comediantes que possuem em seu currículo filmes tão terríveis e que são totalmente dispensáveis pras suas carreiras.

É lógico que não tem ninguém os obrigando a participar de tais filmes, mas integridade artística não paga as contas e nem enche barriga e conta bancária. Além do mais, quase todo comediante tem em mente ser mais famoso do que já é, vaidade totalmente válida pra uma classe que tem a fama de ser tão depressiva, e filmes com esse tipo de apelo costumam ter grandes orçamentos de divulgação.

Adam Sandler é um dos maiores exemplos de comediantes cuja quantidade de filmes ruins já ultrapassa a de bons, e no filme Tá rindo do quê? (Funny People), de 2009, Adam Sandler tem a oportunidade de mostrar uma caricatura — ainda que um pouco triste — da própria carreira e da de outros comediantes.

O apelo comercial de Tá rindo do quê? no Brasil foi tão pequeno que o filme teve sua exibição cancelada nos cinemas daqui, o que fez com que chegasse diretamente em DVD somente em 2010. Talvez as distribuidoras perceberam à tempo que o longa não era exatamente uma comédia, e que dificilmente encontrariam um público-alvo numeroso o suficiente pra ajudar a encher os cinemas e seus bolsos.

No filme, Adam Sandler vive George Simmons, um comediante famoso que também começou sua carreira com o stand up, conquistou a fama e depois fez um monte de filmes que ele próprio detesta. Após descobrir que possui uma doença sanguínea terminal que o irá matar em menos de um ano, começa a refletir sobre sua vida e ao perceber que não tem amigos de verdade, decide encontrar um que o ajude a retornar a fazer o que mais gostava: a comédia stand up.

Pois é

Vários cartazes como esse aparecem em Tá rindo de Quê?, todos mostrando filmes feitos por George Simmons, mas com conceitos totalmente possíveis de serem realizados, e com a enorme chance de serem terríveis. Os outros podem ser vistos na página dedicada ao falso comediante.

Esse foi o terceiro filme dirigido por Judd Apatow, e quem esperava algo parecido com seus dois sucessos anteriores, O virgem de 40 anos e Ligeiramente Grávidos, se decepcionou. Contando com várias referências à comediantes famosos e a participação especial de tantos outros, como Judd Apatow e Adam Sandler comentam nos extras, o filme é como um tributo ao stand up como forma de arte, e também uma viagem aos bastidores da comédia e da vida do comediante. Se comparado aos mais recentes de Adam Sandler pode ser considerado até muito bom, embora seja um pouco longo, o que o torna um pouco cansativo, principalmente na parte final.

Filmes ruins no estilo dos protagonizados por George Simmons sempre vão existir. Os grandes estúdios da indústria do cinema adoram usar nomes mais conhecidos e queridos nas comédias para tentar atrair o público pra ver qualquer baboseira que seja, mas a recente lista de atores menos rentáveis divulgada pela Forbes tem certamente alguma coisa a nos dizer. O lucro gerado pelos filmes citados ainda continua sendo absurdo, mas bem abaixo do estimado por eles. Pode ser reflexo do desgaste da imagem de certos atores como Adam Sandler, ou talvez o público esteja começando a acordar, e daqui a algum tempo não engula mais filmes assustadoramente ruins como aquele Cada um tem a gêmea que merece.

Tá rindo do quê? não está mais disponível no catálogo do Netflix, mas pode ser comprado em DVD.

Originally published at sobrecomedia.com on December 13, 2013.