Sobre barba

Meu pai usava barba, e eu era conhecido como o filho do Isaac barbudo. Muita gente acha que eu uso barba por causa dele, mas a verdade possui menos simbolismo, verdade esta é que eu tenho preguiça de cortar. Além de que fazer a barba toda sempre deixa o meu rosto ardido, o que me lembra uma matéria que li na Playboy certa vez, na qual o autor dizia que quem cria as loções pós-barba são mulheres porque nenhuma funciona, antes que me acusem de misógino, o colunista quis dizer que as mulheres não fazem barba, e por isso não usam as loções. Que coisa, estamos em uma época que precisamos explicar essas “piadas”.

Minha preguiça de fazer barba também advém de outra característica minha, não costumo me olhar no espelho, as vezes nem percebo que estou de barba. Já aconteceu de ver o meu reflexo em espelhos de elevadores e não me reconhecer.

De qualquer forma, prefiro estar com barba a estar sem, até porque ela demorou a crescer. Creio que até eu fazer sessenta anos ela finalmente estará espessa pelo rosto todo. Era constrangedor, constrangedor não, feio quando a barba cobria um lado do rosto mais do que o outro. Décadas depois a simetria foi alcançada.

Eu pensava que usar barba seria mais simples do que não usar, mas as coisas não são tão simples assim, lembro que o Carlos Miéle uma vez disse que cuidar da barba é mais complicado do que fazê-la todos os dias.

Meus cuidados são simples, lavar com condicionador para que ela fique em um sentido só, não com pelos em várias direções, e pentear, as vezes. Não sou um cara vaidoso para gastar muito tempo com isso, mas não quero chamar atenção pela bizarrice. Sobre pentear a barba, aprendi isso no barbeiro há menos de três meses…

Uma coisa que nunca entendi é quando dizem que vão tirar a barba por causa do calor, não sinto diferença em usar barba em qualquer época do ano.

Meus amigos e conhecidos que usavam barba estão cortando, e por um motivo prosaico, estamos ficando velhos e a barba está ficando branca mais rápido do que o cabelo, e o povo ainda quer parecer jovem. Sempre me disseram que eu pareço mais jovem do que sou, portanto a barba meio branca deve me deixar com a minha idade correta.

Semana que vem vou apará-la, estou procurando um equilíbrio, não me importo que ela fique meio desleixada, mas não quero pelos anárquicos entrando na boca. Cuidar da barba pode dar mais trabalho do que fazê-la todos os dias, como disse o Miéle, que uma vez vi em Copacabana, de camisa para fora da calça social e havaianas, mas com a barba muito bem cuidada.

Like what you read? Give Juliano Souza Ribeiro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.