O homem massa

“… No homem massa encontra se o seguinte:
1- uma impressão nativa e radical que a vida é fácil, abastada, sem limitações trágicas; portanto, cada indivíduo médio encontra em si uma sensação de domínio e triunfo que, 2-., o convida a afirmar se a si mesmo tal qual é, a considerar bom e completo seu haver moral e intelectual. Este contentamento consigo o leva a fechar se em si mesmo para toda instância exterior, a não ouvir, a não pôr em tela de juízo suas opiniões e a não contar com os demais. Sua sensação intima de domínio o incita constantemente a exercer predomínio. Atuará, pois, como se somente ele é seus congêneres existissem no mundo; portanto, 3-., intervirá em tudo impondo sua vulgar opinião, sem considerações, contemplações, trâmites nem reservas; quer dizer, segundo um regime de “ação direta”.”

Rebelião das Massas, José Ortega y Gasset.

Vale ressaltar que a critica do autor, um liberal convicto, era destinada aos movimentos populares recém iniciados na Itália (fascismo) e Rússia (bolchevismo) da década de 20 pós primeira guerra.

Mesmo estando 1 século distante, a descrição do homem massa de Gasset ainda continua atual.

Like what you read? Give Palhaço Diógenes a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.