O medo e o Messias brasileiro

Continuação do texto em que descrevi como o medo se relaciona com movimentos de massa e é utilizado como arma de controle.

O Messias brasileiro

No texto anterior, medo e sua influencia na politica, eu defini o que era medo, e para exemplificar a sua influencia e utilização como arma de controle eu utilizei a Idade Média. Agora irei trazer essa influencia para nossa realidade, para o momento atual que vivemos no Brasil.

Sim, irei falar dele o messias brasileiro, o Jair Messias Bolsonaro, um cara que está a vinte cinco anos na política e só recentemente começou a ganhar notoriedade pública e tem tido o fenômeno de crescimento espantoso, para alguns surpreendente, para mim previsível e nada espantoso já que me é familiar a tática que ele usa para se apoiar.

Analisemos o atual momento de nosso país, por recente quero dizer mais ou menos uns cinco ou seis anos, o Brasil se encontra em um caos institucional e politico terrível, denúncias de corrupção por todos os lados e todas as esferas, as instituições brasileiras enfrentando umas as outras tudo isso leva a uma crise econômica que retira da maior parte da população o emprego, com consequência a perda de renda e a necessidades, ou seja tudo isso ameaça o estilo de vida da população e traz um medo natural.

Veja bem, então o Messias brasileiro ele potencializa essa ameaça e polariza o debate, focando na estratégia do inimigo único, ele inflama o medo nas pessoas dizendo que o estilo de vida dela corre um perigo imediato, portanto vejamos, temos uma classe media grande que ascendeu da pobreza , mas que corre o risco de voltar a ser pobre, temos uma classe média que já estava estabelecida, mas que com os bons ventos subiu de nível, mas corre o risco de ser pobre ou cair para onde estava.

Portanto essas pessoas estão vivendo num estado de constante medo, gerando um terror geral nesse extrato social que representa a maior parte da população brasileira, então estas pessoas estão prontas para comprar qualquer salvador do Paraguai que apareça, ai então o Sr. Bolsonaro se coloca como o único salvador possível, único com força possível para extirpar a corrupção de toda a nação.

Então não me surpreende a subida e o avanço do apelo do Sr. Bolsonaro, mesmo o ele sendo uma ode à hipocrisia.