O conceito de Avanço em Sombras Urbanas

Olá pessoal. Vocês sabem que Sombras Urbanas (Urban Shadows) encontra-se em campanha de financiamento coletivo (www.catarse.me/sombrasurbanas), sendo uma publicação fruto da parceria Lampião Game Studio & Aster Editora.

Nós, do Lampião, vamos seguir falando de elementos concernentes ao sistema de jogo, às mecânicas e à proposta que Sombras Urbanas apresenta aos seus jogadores. Hoje falaremos dos Avanços, como a evolução de personagens é entendida no jogo.

É um jogo sobre política, sobre poder

Political urban fantasy, algo como fantasia urbana e intrigas políticas mescladas de forma profunda. Esse simples subtítulo já apresenta o cerne da experiência preconizada por Sombras Urbanas. Já falamos um pouco sobre isso no vídeo sobre posicionamento ficcional, mas é necessário saber como o conceito é trabalhado pelo jogo, por suas características e mecânicas que impulsionam a ficção (veja a playlist de Sombras Urbanas do Lampião aqui).

Para além dos 4 atributos iniciais (Sangue, Coração, Mente e Espírito), cada personagem possui valores com as todas as 4 Facções que povoam a Cidade. Note que a Cidade é escrita com letras maiúsculas. Ela é a protagonista do jogo, e você vai compreender em breve o porquê.

Alguém com -1 em Selvagens pode ter matado um Fae e os faunos e bestas feéricas o juram de morte, ou ainda é você que denunciou o esquema de uma Maculada, que capta almas de dependentes químicos. Ter 0 em Mortais é ser alguém que não brilha, mas também não chama a atenção. 1 em Potentes pode significar que você útil para aquele grupo de médiuns que fala com espíritos e prevê o futuro. Já manter 1 ponto em Noturnos pode significar que os seres da noite que rondam àquela boate que você frequenta gostam de você.

Veja, não se trata apenas de distribuir pontos nas outras Facções. Ao fazê-lo, seguindo as diretrizes iniciais que cada Cartilha (relacionada a um Arquétipo) possui, você apresenta o seu papel no jogo de poder da Cidade. Veja, é realmente um posicionamento. O poder está fragmentado em micropoderes e ter informações, contatos ou agir no sentido de auxiliar alguém importante ou ser contrário a um manda-chuva, pode fazer tudo mudar.

Mas afinal, como se cresce neste jogo? Como se faz pra quebrar a banca, pra ser um cara poderoso neste jogo de intrigas?

Você precisa se relacionar, mergulhar na cidade

Não adianta, você tem de dar às caras, sair, se meter com todos. Cada vez que você mexe com Cai nas Ruas para falar com um contato, Investiga um Lugar de Poder ou Coloca um Nome em um Rosto ou um Rosto em um Nome, você sai da sua casinha, do seu conforto, e se abre às Sombras Urbanas.

Cada termo grafado acima é uma Manobra de Facção, uma instância na qual você toma 2 dados de 6 lados e os lança, somando o valor da Facção alvo do gatilho ficcional que é dado pela ficção. Por exemplo, você quer saber mais sobre quem te jurou de morte, então pode Cobrar uma Dívida com o Ciente (Mortal) pra pegar essa informação, ou ainda Cair nas Ruas e buscar direto na fonte com os Selvagens.

Quando você tem de encarar os nós da grande teia de relações políticas que sustenta a Cidade, você rola o valor daquela Facção. Esse é o gatilho central das Manobras de Facção. Como normalmente elas são complexas (não se trata da sua simples ação, é algo que envolve mais gente, e gente que pode nem conhecer, podendo ser quem vai tirar a sua vida, ou pior, de quem você ama), elas não são banais. Uma Manobra de Facção é sempre um risco. Mas é um risco bom de se correr.

Todas as vezes que você efetua uma Manobra de Facção, aciona Cobra ou Honra Dívidas ou efetua Movimentos Íntimos, você marca uma pequena caixa que está em cada pontuação da Facção alvo. Marcando as 4, você adquire um Avanço, uma melhoria na sua personagem. E não importa se você tirou um resultado ruim nos dados. Se você fez a Manobra, se você arriscou, você marca aquela Facção, mesmo que as feridas fiquem mais abertas. Afinal, se eles te odeiam mais ainda, é porque você é alguém poderoso, não é mesmo?

O poder vem da sua relação com todos que lá habitam

Sim, é um jogo de poder. E você só tem a oportunidade de melhorar sua personagem caso jogue esse jogo e lide com os demais. Ser uma ilha e aguardar, ser reativo em Sombras Urbanas é virar um fantoche nas mãos dos outros. A evolução de personagens, nesse sentido, reflete o destaque social que você tem lidando (por vezes em clara desvantagem) com as demais Facções do jogo.

Ah, mas é arriscado fazer Manobras de Facção? Faça favores, Cobre Dívidas. Faça os outros jogadores dançarem conforme a música. Conforme a SUA MÚSICA. Sombras Urbanas é um jogo sobre isso, sobre como você ganha poder em uma Cidade repleta de intrigas e monstros.

Ontem rei, hoje súdito

As coisas mudam. A Cidade é dinâmica. Ao término de toda a partida você poderá aumentar em 1 ponto o valor que você tem na Facção que você mais se sobressaiu. Mas ao fazê-lo, você deverá reduzir em 1 ponto o valor de outra Facção. Sim, é uma compensação pesada. Você não consegue dar atenção a todos. Sempre vai haver alguém que não vai gostar de seu sumiço, de você não ter atendido o telefone ou ter deixado de sair naquela sexta, justo naquela sexta, quando os seres de ectoplasma dançariam contigo na pista.

Nesse sentido, a cada sessão de jogo há a clara alteração da dinâmica, das suas relações com os demais. Então é muito importante a quem pensa em uma campanha de Sombras Urbanas planejar bem cada Manobra, cada ação. Por vezes é você mesmo quem cria aquele que puxará o seu tapete. Saiba que ele o fará e, depois de tirar o seu trono, o agradecerá por isso.

E então, já apoiou Sombras Urbanas? www.catarse.me/sombrasurbanas