Bootcamp Tera UX Design

Projeto IFood + Pessoas

Cinthya Fonseca Cordeiro
Sep 1 · 6 min read

Dentro do bootcamp da Tera os grupos são divididos por desafios e o nosso tema era: “ como melhorar a qualidade de vida dos bikes que fazem entregas por aplicativo”.

Como dois grupos da sala tiveram o mesmo desafio como proposta, o grupo o qual participei, escolheu o estabelecimento como principal foco para este estudo.

Conversando sobre o desafio, nós iniciamos os trabalhos planejando um roteiro para nossa pesquisa que fosse mais qualitativa, onde pudéssemos analisar a totalidade da situação e sair às ruas sem idéias pré concebidas. Entrevistamos em primeiro lugar os donos/gerentes de restaurantes para entender como funciona o universo desse público. A consolidação desta pesquisa foi resumida em duas grandes respostas:

  • os donos de restaurantes estão alheios às dores dos ciclistas;
  • aplicativos de entrega são bons para as vendas.

Também queríamos entender o universo dos bikers, entender as dores que eles passam, seus principais problemas com relação às entregas que eles realizam dia a dia. Nós conseguimos perceber que uma das maiores dores desse público são as demoras que eles têm de lidar a todo momento, seja aguardando os pedidos no estabelecimento ou aguardando os clientes retirarem suas encomendas em portarias de prédios.

Depois da pesquisa realizada nos estabelecimentos pudemos entender que o maior problema que impactava diretamente a vida dos bikers, era a deficiência que o estabelecimento tinha em questão de mão de obra, ou seja, muitos pequenos restaurantes aderiram ao sistema de aplicativo por ser uma alternativa a mais de lucro e venda, mas eles não eram estruturados fisicamente para atender a demanda de pedidos realizados. Surge aí um dos pontos do ciclo dos atrasos como já foi dito, aos quais os ciclistas precisam vencer todos os dias com muita paciência.

Deste ponto conseguimos construir a nossa persona e observar as suas maiores dores através do mapa de empatia:

No processo inicial de ideação, o grupo teve inúmeros insights e nos preocupamos com a direção que as coisas estavam caminhando:

Muitas das nossas idéias em nada impactavam diretamente a vida dos ciclistas, pois tudo se relacionava com o estabelecimento e isso foi uma preocupação do grupo. Como “virar a chave” das nossas idéias?

  • Só vamos resolver a vida do empreendedor?
  • Vamos preparar o restaurante para acomodação dos ciclistas?
  • Vamos resolver problemas logísticos?

A pergunta ainda ficava no grupo: como poderíamos ter a idéia que trouxesse mais valor para o ciclista entregador?

Voltando inúmeras vezes alguns passos, fomos atrás das análises das entrevistas com os ciclistas. Percebemos em relatos que boa maioria deles realizam trabalhos como entregadores de forma temporária, sendo trabalhadores que foram desligados de um emprego CLT ou em busca de uma primeira oportunidade de trabalho registrado. São pessoas que querem produzir renda de alguma maneira.

Como esta análise em mãos partimos para a ferramenta jobs to be done. Entendendo como ela funciona pensamos: as pessoas não querem um produto, elas querem resolver um problema.

Daqui pra frente conseguimos compreender melhor o universo do nosso estudo; o biker é um trabalhador que está cumprindo uma jornada cheia de problemas e entraves, para obter sua renda mensal.

No processo JTBD como progresso, você contrata um produto para resolver uma coisa, ou seja, nessa filosofia as pessoas “utilizam” produtos para ajudá-las a dar conta de atingir algum progresso em suas vidas.

Nosso Job Story então foi:

Essa foi a virada de chave que o grupo precisava!

Pela questão do bootcamp ser intensivo e o tempo muito curto trabalhamos com hipótese, então surgiu a ideia de criar uma funcionalidade bem específica dentro de um app delivery: uma ferramenta de recrutamento dentro da plataforma IFood.

Nosso objetivo foi pensado nas duas pontas:

Para o dono do restaurante, seria uma maneira de efetuar contratações de maneira mais rápida e confiável, tendo a oportunidade de se basear em boas avaliações que os ciclistas entregadores tinham e encontrar possíveis talentos que antes eram ocultos;

Para o ciclista entregador, seria uma oportunidade de melhorar de vida, conseguir um emprego formalizado. Na funcionalidade desenvolvida, os bikers poderiam acrescentar competências e cursos realizados para visualização dos donos de restaurante.

Isso seria uma ponte entre os dois lados. A tomada de decisão (dono do restaurante contratar mão de obra e ciclistas terem uma nova oportunidade de trabalho), seria uma nova forma de resolver o problema do nosso desafio inicial: Como melhorar a qualidade de vida dos entregadores de biker. O estabelecimento efetuando contratações, melhoraria a praticidade interna para atender com mais qualidade os pedidos dos apps e ainda transformariam a vida dos ciclistas.

Surge então a funcionalidade IFood + Pessoas:

A funcionalidade estaria disponível no próprio dashboard do dono do estabelecimento:

A próxima tela seria um filtro:

Visualizando profissionais, a próxima tela indicaria alguns perfis interessantes disponíveis para contato:

Entrando no perfil do entregador lá estaria uma breve descrição sua, avaliações de entrega, quantas corridas este biker já realizou e um comentário do IFood enaltecendo o trabalhador. Esta tela também conta com um botão “Perfil Completo”:

Clicando no botão perfil completo, o dono do estabelecimento pode visualizar mais informações sobre o ciclista, ver comentários de clientes, seus anseios de futuro e até mesmo escutar sua música preferida:

Validando hipótese e teste de usabilidade

Depois da solução encontrada pelo grupo, era necessário validar a idéia e o nosso protótipo.

Saímos às ruas e fomos em 5 estabelecimentos e os resultados e feedbacks foram os seguintes:

  • Dos estabelecimentos testados 80% aprovaram a ideia desta funcionalidade dentro do aplicativo IFood. Disseram que seria uma maneira muito mais prática de recrutar pessoas, organizar currículos e entrar em contato com elas;
  • Observamos que o uso da funcionalidade foi muito intuitiva e os passos cumpridos sem dificuldade, considerando até mesmo a opção de favoritar os interessados para posterior visualização;

Dos feedbacks foram ressaltadas algumas melhorias que podemos ajustar:

  • Melhorar a exposição de competências e cursos dos entregadores;
  • Apenas por avaliação os empregadores não pensariam em contratar. Para eles o que importa é o histórico profissional das pessoas, saber se conseguem permanecer nos empregos e não ser aqueles “profissionais que ficam pulando de um emprego para outro”.

No final nossa hipótese foi validada por parte dos restaurantes que eram o foco principal de todo o estudo e conseguimos fazer um grande link com o desafio apresentado para o grupo. Houve um “match” interessante, mas entendemos que é um processo contínuo de mais pesquisas e melhorias.

Nosso trabalho foi apresentado para uma banca examinadora e foi bem aceito tanto pelos profissionais ali presentes, quanto por colegas de curso.

Equipe: Fabiano Oliveira, Cinthya Cordeiro, Lucian Prado, Viviane Florêncio, Renan Cunha

Bootcamp realizado entre dos dias 19 a 24 de Agosto de 2019

Muito obrigado!!!

Somos Tera

Histórias e visões da comunidade Tera sobre a evolução das profissões, produtos e organizações neste mundo digital volátil, incerto, complexo e ambíguo.

Cinthya Fonseca Cordeiro

Written by

Somos Tera

Histórias e visões da comunidade Tera sobre a evolução das profissões, produtos e organizações neste mundo digital volátil, incerto, complexo e ambíguo.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade