Vitrines virtuais: por que os sites são atualmente tão fundamentais?

A realidade mudou. Alguns comportamentos não.

Anos 60. Cidades agitadas pelo crescimento econômico. Pessoas indo e vindo num ritmo frenético.

— Estou atrasado!— podia-se ouvir com frequência.

Nessa realidade acelerada, as lojas utilizavam as vitrines para encantar quem por ali passasse, como um convite para conhecer seus produtos.

De lá pra cá, as vitrines pouco mudaram. Continuam vistosas e arrojadas, a fim de cativar as pessoas para a compra. Cada qual de acordo com o seu segmento.

No entanto, hoje a realidade nos apresenta um cenário reformulado, influenciado, sobretudo, pela tecnologia digital. Olhe à sua volta: quantas pessoas estão utilizando um celular, um notebook ou um computador? Veja só, você também!

É inegável: já não nos vemos mais sem esses dispositivos. Posso apostar que você já foi a uma loja, achou um produto interessante, mas hesitou em comprar, pois preferiu conferir se o encontra na internet por um preço mais acessível — ou, de repente, algo similar e ainda melhor.

Não sou nenhum vidente. São as evidencias. Hoje, de acordo com o Internet Live Stats, há mais de 4 bilhões de pessoas com acesso à internet. O total de websites visitados por segundo passa de 1,5 bilhões. Um volume estratosférico de informações corre a cada milésimo de segundo. Nem sempre percebemos, mas boa parte do nosso dia está dedicado a ela, a internet.

Vitrines virtuais, desafios contemporâneos

A década de 60, em comparação com os dias atuais, pode apresentar significativas diferenças, mas, em termos de comportamento, nada mudou: nosso cotidiano segue acelerado. Informações a todo o tempo — veja se já não chegou um novo e-mail à sua caixa de entrada.

Nesse fluxo todo de dados, como vender o meu produto? Como me fazer aparecer? Dentre tantas opções que surgem no mercado, vale atentar-se a uma tão fundamental: os sites.

Segundo Cooper et al. (2014):

Os sites são um meio vital de comunicação atualmente.

O termo ‘vital’ faz todo o sentido. Isso se dá porque se um negócio não possuir um site ou não apresentar um site convidativo, este pode ser engolido pelos concorrentes que orquestradamente utilizam esse meio como recurso fundamental de atração e relação com o público. Shwab (2016) comenta que a internet será futuramente um benefício básico da população, como a água potável.

Se as pessoas estão, assim, volumosamente presentes na internet, é fato que a sua vitrine, portanto, precisa também estar lá. Precisa ser uma extensão do ponto de venda físico ou mesmo da sua empresa.

Imagine a internet como uma cidade grande, altamente movimentada. Nesse contexto, os sites podem ser entendidos como as lojas, as empresas e demais locais pelos quais você passa ou deseja visitá-los.

Cuide da sua fachada

É fundamental, portanto, tomar ciência sobre a realidade que tão rapidamente se transforma. Desse modo, a fim de elucidar algumas questões relacionadas a esse tema, deixo, abaixo, alguns motivos para desenvolver ou renovar o seu site:

  1. Mais de 1,5 bilhões de pessoas acessam a rede mundial de computadores todos os dias.
  2. Uma atitude comum nos dias atuais é pesquisar na internet antes de comprar algo. Então, é importante comportar um site, e, assim, dispor informações de fácil acesso para convencer o cliente que o seu produto é realmente o melhor.
  3. O site apresenta uma linguagem única do negócio, isto é, nele deve conter a sua identidade, diferente de uma rede social, que, de modo geral, limita os seus recursos ao visual da plataforma. No seu próprio site, você pode apresentar a sua empresa de modo personalizado.
  4. O site apresenta tudo o que o cliente quer de forma simples, fácil e prática, como sua história, seus produtos/serviços, seu comportamento e, sobretudo, o seu contato.
  5. Lembre-se que os sites são a sua fachada, que contêm sua vitrine, logo, é um importante espaço que destaca o que é de fato relevante e contundente ao segmento.
  6. As pessoas estão em busca de experiências que as cativem. Ter um site atualizado, responsivo (que se adapta aos diversos formatos de tela sem perder informações) e interativo transmite credibilidade, além de demonstrar que a empresa está ativa, comunicando-se devidamente.

Portanto, antes de cogitar a necessidade ou não de um site, pense: por que não agora? Pense que você precisa estar de acordo com o estilo de vida do seu público e a web está aí para provar que veio para ficar e transformar nossas relações com as marcas.


Olá, Meu nome é Willian Amphilóquio, sou designer, com foco em gráfico, UX e UI na Soul Marketing. Você tem alguma consideração sobre o texto que leu? Me deixe saber nos comentários, quem sabe outros textos possam surgir a partir de suas dúvidas. Até mais!