O sujo negócio do Empreendedorismo Fitness

Você não vai ter o tanquinho do seu Online Coach

Startup da Real
Aug 9, 2018 · 8 min read

De mãos dadas ao medo do fracasso profissional, caminha em câmera lenta aquela nossa face ainda mais vulnerável, a tão desgastada autoestima.

Não é por acaso que junto das promessas para enriquecer e das receitas para ser um empresário de sucesso, as dicas secretas para alcançar um corpo perfeito protagonizam um recorrente modelo de oportunismo online.

Assim como nos cursos que ensinam a se tornar um empresário bem sucedido, o apelo pela silhueta ideal começa cativando os medos e ostentando tudo o que você sempre quis ter, seja uma barriguinha chapada ou um abdome tanquinho com bíceps grande e peitoral definido.

Conheça o seu online coach

Este é um personagem popular no mundo fitness online. Tem um corpo incrivelmente trabalhado, com músculos grandes e uma definição que chega a assustar.

Seu corpo é parte de uma vida inteira de atividades físicas, esportes competitivos e treinamento de alto desempenho, ou ainda, nem tanto esforço assim, mas fruto do uso — extremamente comum — de esteroides anabolizantes.

Ainda mais normal é que o corpo seja uma precisa combinação das duas coisas.

Oi, vou te fazer acreditar que pode ter um corpo como o meu em poucos meses (imagem ilustrativa)

Independente de como o corpo do nosso online coach foi construído — e que sim, em qualquer um dos casos tem seu méritoo principal motor do seu marketing é a associação do corpo com o modelo de treino ou produto que está tentando vender.

A mesma estratégia vai ser utilizada na venda de suplementos alimentares, trazendo modelos que provavelmente nunca utilizaram o produto para causar essa transferência entre imagem corporal e resultados esperados com o produto.

tenho certeza que ele não ficou assim tomando bcaa

Tão grave quanto utilizar o próprio corpo como cartão de visita, é apelar para fotos de antes e depois. Normalmente estas fotos sofrem truques de ângulo e iluminação, e quando existem resultados verdadeiros, é impossível atestar se foram conquistados apenas pelo treino ou produto apresentados — é comum que exista algo que não foi declarado.

Existem alguns perfis interessantes mostrando como é fácil enganar em fotos de antes e depois apenas mudando luz e ângulo.

Uma foto com menos de 24 horas de distância.

A ideia de transferir aparência é muito semelhante aos vídeos dos empreendedores vendendo receita de sucesso, mas ao invés de uma casa grande, um terno bonito e um carro esportivo, temos fotos sem camisa e um sorriso plástico numa tarde de quinta-feira tomando sol na piscina em Balneário Camboriú.

Mais importante ainda, é preciso transferir que exatamente por sustentar este estilo de vida saudável você está sempre feliz e satisfeito com a vida.

É claro que a receita está em seu novo ebook.

Como o negócio funciona

Assim como grande parte negócios que prometem sucesso, a raiz da estratégia costuma se fixar em dois fatores: o primeiro é parecer bem sucedido mesmo antes de ser, e o segundo é conquistar o máximo de validação social para dar credibilidade ao que diz.

O corpo do empreendedor fitness costuma ser um cartão de visita, mas o seu atestado de sucesso precisa ir além do próprio corpo, por isso é comum esbanjar um estilo de vida privilegiado. Fotos dos restaurantes que frequenta, as marcas das roupas, e a paisagem da piscina do seu apartamento de luxo ajudam o público a concluir: se esse cara ganha todo esse dinheiro com isso, ele deve ser bom.

Agora que você já imagina que seu Online Instagram Fitness Coach é bem sucedido, tudo o que você precisa para aderir ao clube é uma boa dose de validação social.

Nas redes sociais existem duas formas clássicas de validação social, a primeira é o número de seguidores. Uma pessoa sustentando um discurso ruim, mas com 260 mil seguidores transmite mais credibilidade do que alguém falando a verdade, mas com apenas 500 seguidores. Mesmo que mais de 90% desse público sejam bots russos.

A outra forma comum de validação social é testemunho de outras pessoas atestando seus resultados. No caso do nosso coach, várias fotos comparando antes e depois, junto dos relatos emocionados de pessoas que se beneficiaram dos conselhos.

A esperança de viver o sonho

É muito difícil negar que temos vontade de conseguir uma cinturinha fina comendo todas as bobagens que tanto gostamos.

Não precisar deixar de lado o happy hour entre amigos, comer aquele McDonald’s depois da balada ou a sobremesa no jantar com a família, e depois de tudo, ainda vestir aquele bikini branco nas férias para o litoral nordestino, é um argumento bem atraente para todo mundo com a autoestima ferida.

O coach de Instagram sabe disso, e faz questão de postar fotos sem camisa tomando sorvete, bebendo cerveja e se deliciando com todas as bobagens que, só de ver as fotos, eu e você já engordamos uns dois quilos.

O segredo é simples, se você seguir os conselhos que estão na minha consultoria, não vai mais precisar se preocupar com isso.

Este é a apenas uma das formas de apelo ao estilo de vida que os fitness coaches insistem em promover para seus seguidores.

Mas existem variações.

A segunda mais popular delas é fingir que não se importa com a estética do corpo. Convencer que a estética não importa e você tem que ficar em paz consigo mesmo. Nada disso é pelo físico, mas pela saúde e bem estar.

“Tudo é apenas uma busca interna para viver com mais saúde física e mental”

Diz a musa-fitness-coach enquanto posta uma foto levantando a blusinha e abaixando a cintura da calça para exibir sua definição abdominal.

Ao mesmo tempo que diz não importar, nossa personagem faz questão de associar sua imagem e estética corporal ao estilo de vida que está promovendo. Ela não diz diretamente que aquele é o resultado, mas ao utilizar seu corpo como vitrine, a associação é mais que óbvia.

Mas e os programas de consultoria, funcionam?

É aqui que as coisas começam a ficar mais complicadas.

O Brasil tem um modelo de educação física regulamentada pelo governo. Para atuar na profissão, existe um órgão responsável pela fiscalização do profissional.

O Conselho Regional de Educação Física é quem emite a licença para que o professor da sua academia possa trabalhar lá, sob o requisito de possuir um diploma universitário na área.

Mas essa regulamentação não garante que o profissional desempenha um bom papel, apenas representa que aquela pessoa cumpriu o currículo de formação e não vai colocar um aluno em risco — ou pelo menos deveria.

Infelizmente não é assim que funciona na prática. Os instrutores de academia — é claro que vão existir exceções — acabam sendo negligentes com seus alunos, não dando a devida atenção ao seu treinamento e replicando modelos padronizados de treinamento, sem o mínimo grau de personalização.

Porque é claro, se você quer um treino de verdade vai precisar pagar por fora para que seja o seu Personal Trainer e, de fato, indique um treino que atenda suas necessidades particulares.

Não é por acaso que a maior parte das pessoas que já passou por uma academia se queixa das mesmas coisas: o instrutor gasta muito tempo “ajudando” as alunas bonitas e trata com descaso as necessidades dos demais alunos e alunas.

Você, profissional de educação física que não se encaixa neste relato e está lendo isso, não precisa se irritar, não é de você que estou falando.

Mas é com esse espírito de descrença nos instrutores de academia que os Online Coaches acabaram ganhando espaço.

Alguém com resultados incríveis, um estilo de vida invejável e que conquistou admiração 300 mil pessoas no Instagram, por que não pagar por uma consultoria dele?

Aí que entra o truque.

É bem provável que seu “Online Coach” não faça muito diferente do instrutor de academia, apenas enviando uma cópia padronizada do mesmo treino que envia para todas as outras centenas de pessoas.

Imagine que essa pessoa famosa tenha pelo menos 50 outros clientes. É tecnicamente impossível tratar todos pessoalmente e planejar algo específico para cada um. O que você faz quando é só uma pessoa e precisa escalar sua operação? Automatiza.

No fim, sua consultoria especializada nada mais é do que um template padrão replicado inúmeras vezes.

Os blogueiros fitness, gente que fala de exercício físico e dá dicas sem ser um profissional formado, são os maiores inimigos dos profissionais de educação física.

Existe um esforço coletivo em criticar o uso de conselhos de blogueiros que não são profissionais de educação física, por não possuírem a personalização necessária e trazerem o potencial de risco quando aplicados por um aluno sem supervisão.

Basta acompanhar qualquer profissional famoso no Instagram para ver que “o blogueiro fitness” é o inimigo comum.

No entanto, essa prática de consultoria online automatizada não traz muita diferença para as dicas extraídas de vídeos no YouTube, muito menos para o uso de aplicativos que indicam exercícios.

Esses treinos são apenas uma rotina receitada à distância em que a pessoa não terá o acompanhamento — que os próprios profissionais consideram adequado— para garantir um resultado consistente.

Consultas de consultoria para exercícios físicos online podem ser proveitosas quando feitas com cuidado, garantindo contatos individuais e análises cuidadosas do indivíduo.

Mas quando você acaba caindo no “coach-famosinho-de-Instagram” e pagou 200 reais para receber um email padronizado, isso representa um problema maior do que o dinheiro perdido.

Aceitar que essa seja uma prática comum, apenas reforça que os profissionais podem ser substituídos por aplicativos e templates de treinamento. Faz parecer que toda essa guerra contra os “blogueiros fitness” é apenas uma defesa de mercado e que seu trabalho acaba não sendo tão importante assim.

O mais triste disso tudo é que cada vez mais profissionais preferem reproduzir o modelo, ao invés de apontar suas incoerências.


Este conteúdo faz parte do Este livro não vai te deixar rico, uma coletânea com os melhores artigos do Startup da Real para você ter sempre com você ou presentear seus amigos.

http://bit.ly/livro-startupdareal

Se você curtiu o texto, não esqueça de seguir o @startupdareal no Twitter, dar 50 claps no texto e compartilhar o conteúdo no seu Linkedin.

Assine também o ALT+TAB, a newsletter do @startupdareal.

@startupdareal

Os bastidores do circo empreendedor

Startup da Real

Written by

Os bastidores do teatro empreendedor

@startupdareal

Os bastidores do circo empreendedor