O Startup Weekend

Vamos conversar sobre o Startup Weekend?

Ahhhh — suspiro apaixonado — o Startup Weekend (SW), um divisor de águas na minha vida…

Tudo começou em 2016 quando convenci dois amigos, a Camila e o Francisco, a participar da segunda edição do SW Londrina.

Eu já tinha sido picada pelo bichinho do empreendedorismo a uns meses antes quando participei do Hackathon Smart Agro, mas o SW me infectou de tal forma que hoje sofro de empreendedorismo e startupismo (tá essa palavra nem existe, mas é tipo isso) crônico!

No momento da inscrição e até mesmo minutos antes do evento eu não sabia o que era o SW, falaram para mim que era tipo um Hackathon, mas estavam bem errados, porque é diferente!

Vamos lá, vou contar para vocês sobre o SW na minha visão de participante…

No primeiro dia do evento pudemos apresentar ideia de uma Startup, podendo ser qualquer ideia até as mais loucas, na sequência todos os participantes votaram nas ideias que mais gostaram… Os donos das ideias mais votadas foram convidados as formar times com os demais participantes (aqueles que não apresentaram nenhuma ideia e aqueles que não tiveram votos suficientes).

De sexta-feira a noite até domingo no meio da tarde tivemos que transformar aquela ideia em um negócio, passamos por validação, modelagem, prototipação, desenvolvimento e alguns times chegaram até vender!

Mas uma coisa eu me dei conta somente após o evento, o objetivo do processo não é terminar com uma Startup perfeita, que vai solucionar todos os seus problemas e os problemas do Mundo, o objetivo do SW é fazer você crescer, aprender e se transformar como pessoa…

Durante o evento trabalhamos com pessoas que nunca vimos, os mentores destruíram nossa ideia e ao mesmo tempo ajudaram a reestruturá-la, durante o processo queríamos matar algumas pessoas, mas essas mesmas pessoas acabaram se tornando nossos amigos ❤.

No final teve uma banca que elegeu os três melhores trabalhos, nós não ficamos em primeiro, segundo, nem mesmo em terceiro lugar, ficamos com a menção honrosa dada pelos mentores, tá bom né!

Terminamos exaustos, mas sabendo que demos o máximo de nós e que podemos realizar em vez de somente sonhar! Esse foi o melhor prêmio de todos na minha opinião.

O SW na minha visão de organizadora…

Como me tornei uma organizadora de SW, até hoje não sei!

Foi uma trajetória difícil, mas que valeu muito a pena! Por vários momentos tivemos a certeza de que o evento não iria acontecer, até trocamos a data duas vezes.

Faltava tempo na agenda dos organizadores, superamos a fata de tempo…

Faltava dinheiro para pagar as contas do evento, superamos a falta de dinheiro…

Faltavam mentores e o facilitador, superamos a falta de mentores e do facilitador…

Por fim, o mais difícil, faltavam pessoas que queriam participar do SW Londrina, essa foi a minha maior angústia, porque superamos somente uma semana antes do evento, no final chegamos a 80 participantes, quando nossa meta era apenas 50.

Quando parecia que nada iria acontecer tudo deu certo =)

Eu aprendi muito, inclusive coisas que eu achei que eu nunca iria aprender, por exemplo como liderar pessoas! O time da organização foi incrível, quando foi preciso cada um exerceu seu papel com maestria. O facilitador Zenuel Costa Xavier Lins, com o apoio do mentor Luiz Fernando Gomes foram excepcionais!

Preciso agradecer muito ao Marlon Pascoal um dos organizadores SW Londrina 2017, que quando o primeiro líder do SW teve que sair do time por questões pessoais, foi ele quem me jogou na fogueira e disse vai que a liderança é sua, se ele não tivesse feito isso não teria aceitado o desafio e teria perdido todo esse aprendizado, além do que ajudou pra caramba na organização.

Eu terminei o evento com a necessidade continuar contribuindo com esse movimento transformador que é o SW.

A comunidade de Startup da região — RedFoot Startup Community ❤ — está cada vez mais fortalecida, eu tenho a certeza que Londrina não vai ficar nenhum ano sem SW, inclusive eu acredito que teremos duas versões em 2018.

O SW na minha visão de mentora…

Zenuel: — Se eu conseguir uma passagem você vem para o SW do Sertão como mentora?
Eu: — Como mentora? Tem certeza?
Zenuel: — Sim.
Eu: — Não sei como vou poder ajudar as equipes!
Zenuel: — Você já passou pelo que eles vão passar, você pode ajudar! Você vem?
Eu: — Eu vou.

E foi a melhor experiência de SW da minha vida! Cheguei tímida me sentindo um peixe fora d’água, como sempre, também dessa vez é compreensível milhares de quilômetros longe de casa e eu só conhecia o Zenuel.

Porém, depois de uma hora parecia que eu estava na minha casa, graças a receptividade das pessoas maravilhosas ❤ daquele lugar…

Mas, não é só isso. Por que mesmo foi tão incrível?

Porque eu pude acompanhar de fora, eu pude enxergar o processo de transformação que o evento causa nos participantes. Eu pude perceber claramente o que tinha acontecido comigo, a um poco mais de um ano!

Foi maravilhoso ajudar, foi muito bom ver o esforço de cada uma das equipes, que não desanimaram que permaneceram unidas até o final. De todos os eventos que eu participei esse foi perfeito parece que tudo se desenhou naturalmente.

Os mentores foram ótimos, estou dizendo dos outros não de mim! O Zenuel foi um pai para os participantes um exímio facilitador e os organizadores perfeitos , a Fabí e Raí não pararam um só minuto.

Foi emocionante até o final, algumas equipes me fizeram chorar, outras me fizeram acreditar que tudo é possível e outras simplesmente fizeram eu me enxergar como mentora!!! Pessoas tão jovenzinhas fazendo a diferença.

Eu agradeço a oportunidade de ter participado do SW do Sertão, foi lindo!

Finalmente, eu só tenho a agradecer ao Startup Weekend, por ter me transformado em alguém melhor e o mais importante por ter me proporcionado a fortalecer algumas amizades e conhecer novos amigos:

❤ Camila Constantino, Francisco Fernandes Jr., Regimara Azevedo, Willian Ruivo, Eduardo Ribeiro Bueno Netto, Marlon Pascoal, Rodolfo Brandão, Thiago Zampieri, Cristiano Teodoro, Fabiano Teodoro, Zenuel Costa Xavier Lins, Rai Siqueira, Fabiola Maria, Diógenes Nascimento, Rafaela Laurencini, Dalgoberto Miquilino, Ingryd Vanessa, José Augusto Branco, Joana Lins, Junior Delgado, Maria Conceição, Ana Maria Rodrigues… ❤

Like what you read? Give Natália Albieri a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.