Swifties? Taylor Swift pode (ou não) lançar o próprio serviço de streaming

Para quem não se lembra, há pouco mais de dois anos, Taylor Swift chocou o mundo da música ao iniciar uma guerra fria com o Spotify, que até então mantinha praticamente o monopólio no que diz respeito à serviços de streaming.

Inicialmente tendo apenas se recusado a disponibilizar seu então recém-lançado ‘1989’, logo em seguida a cantora retirou todo o seu catálogo do serviço. Teve até carta aberta em defesa dos artistas independentes e de menor porte, que tinham um lucro mínimo repassado pelo Spotify e suas gravadoras.

A situação ficou um pouco mais complicada quando, logo após o anúncio da Apple Music, um serviço de streaming concorrente, a cantora resolveu que eles sim eram uma empresa que beneficiava os artistas. Se é que você me entende.

Acontece que nesta semana, o TMZ publicou uma matéria que supostamente revela os planos da cantora em lançar seu próprio serviço de streaming, chamado ‘Swifties’.

A informação foi logo desmentida pelo Gossip Cop, que entrou em contato com os representantes da interprete de “Shake It Off”. O comunicado oficial é que tudo não passa de especulação, mas que Taylor estaria sim planejando algo relacionado à música.

“[Taylor Swift] está pensando além dos serviços de streaming. [Ela] está planejando lançar uma linha de produtos musicais, incluindo violões, palhetas, suportes, baquetas…”

Não precisa ser nenhum gênero para saber que a decisão de Taylor Swift em desistir de tal ideia, se é que ela sequer existiu, foi mais do que sensata. TIDAL está aí para comprovar que nem o suporte de grandes nomes da música foram páreo para competir com as vantagens do Spotify, inclusive para quem não pode pagar o serviço. E liberar coisa gratuita definitivamente não é o forte da Taylor Nation™.