RFID — Radio-Frequency IDentification

Parte 2

Hoje teremos a segunda de uma série de postagens referentes a tecnologia de identificação por radiofrequência conhecida como RFID.

Todas as referências sobre esta pesquisa estarão disponíveis daqui a algumas postagem, quando a parte teórica for finalizada, então qualquer dúvida estou a disposição.

4. Arquitetura e funcionamento

4.1. Modos de comunicação

Compreender o modo como o RFID se comunica, pelo menos de uma maneira básica, é um conhecimento importante quando se pretende implementá-lo. Nestes sistemas, as comunicações dependem de alguns princípios físicos superficiais, como eletricidade e magnetismo.

Para que tag e reader se comuniquem é preciso que seus circuitos se acoplem (couple), se emparelhem, de alguma forma. Na física, dois objetos são considerados acoplados quando interagem entre si, no caso de sistemas RFID, o acoplamento ocorre quando há transferência de energia e/ou dados entre dois circuitos. Desta forma, o modo como tag e reader se comunicam é conhecido como “RFID coupling mechanism” ou “mecanismo de acoplamento RFID”.

As principais técnicas de RFID coupling utilizadas são: RFID backscatter coupling ou RFID backscattering (acoplamento de retrodifusão), RFID capacitive coupling (acoplamento capacitivo) e RFID inductive coupling (acoplamento indutivo). Por vezes pode-se ver também o termo magnetic coupling ou electromagnetic coupling (acoplamento eletromagnético), entretanto, este termo refere-se a qualquer acoplamento que ocorre utilizando o campo eletromagnético da tag e do reader, assim como ocorre no inductive coupling, sendo este o método de emparelhamento mais utilizado.

A técnica de acoplamento afeta vários aspectos do sistema RFID como, alcance de leitura/escrita, freqüências necessárias e outros elementos de hardware. Deste modo, a técnica de acoplamento utilizada depende do objetivo da aplicação pretendida.

Tags LF (low frequency) e HF (high frequency) utilizam-se principalmente de inductive e capacitive coupling, enquanto tags UHF (ultra-high frequency) utilizam mais o backscatter coupling.

Já o alcance pode ser categorizado em três tipos: curto alcance (close range) — dentro de 1 cm; remoto (remote) — entre 1 cm e 1 m; longo alcance (long range) — mais de 1 m. Destes, inductive e capacitive coupling são normalmente utilizados para ligações de curto alcance, inductive coupling para ligações remotas e backscatter coupling para ligações de longo alcance.

Tecnologias de coupling e tags RFID — http://blog.atlasrfidstore.com/operating-principles-coupling
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.