A Arte de saber o que se quer

Com Carlos Araújo


Carlos Araújo, premiado ilustrador, fala da importância de se saber quem é e o que se quer para trilhar, sem pressa, um caminho na arte de ilustrar. Inquieto e atento, atribui o sucesso de seu trabalho a… muito trabalho!


Terceira vez entre os melhores ilustradores do mundo no Lürzer’s Archive. Isso sem falar na inclusão de sua arte no 3x3 Illustration Directory 2014 e no American Illustration 33. O que é determinante em seu trabalho ou foi em sua trajetória para estar nessas seleções?
É sempre uma grande satisfação ter o trabalho reconhecido e fico muito grato quando isso ocorre. Mas eu não saberia dizer o que é determinante ou faz a diferença, porque é comum que o trabalho incluído numa seleção seja completamente ignorado em outra…! O júri em cada caso tem expectativas diferentes e isso define o que entra ou não nessas coleções. De um modo geral, eu não me preocupo com isso, apenas tento fazer meu trabalho da melhor forma possível e buscando crescer como profissional.

Como você escolhe os trabalhos que vai inscrever nessas seleções?
Ou eles te escolhem?
Ah, eu escolho quais os trabalhos serão inscritos. Tento selecionar aqueles que acredito que terão mais chances de serem selecionados, mas o critério é totalmente subjetivo. O resultado final — quais ilustrações são selecionadas e quais não são — sempre me surpreende…!

Como a ilustração entrou na sua vida?
Houve “o momento” em que você sentiu que queria fazer isso?
Eu trabalhei durante anos como designer antes de me tornar ilustrador. Com o tempo eu notei que os projetos mais gratificantes eram aqueles que incluíam algum tipo de ilustração, e esse aspecto do projeto era o que mais me interessava. Acho que o momento foi quando decidi simplificar a minha vida profissional (e pessoal) e me concentrar apenas no que eu realmente gostasse muito de fazer… E após todo esse tempo eu ainda sou ilustrador, então suponho que alguma coisa eu estou fazendo certo…!

“Tri” no Lürzer`s Archive: entre os melhores do mundo

Você fez alguma escolha difícil ao optar por esse caminho?
Não, mesmo. Decidi focar minha carreira em ilustração para me concentrar apenas no que me atraía de verdade, então a escolha não foi difícil.

Difícil foi entender por que eu não fiz isso antes!

Por que Silbachstation.com (nome do site do artista)?
O meu site originalmente — e isso faz um tempo — tinha uma interface na forma de uma estação de trem, uma mistura de 3D e animação, então o nome se referia a isso. Era uma coisa bem experimental. Mas depois, quando passei a focar o portfólio apenas em ilustração, o site foi redesenhado e perdeu essa característica de estação de trem… Mas o nome ficou.

Como é seu processo criativo? O que influencia a sua criatividade?
Eu descreveria como uma mistura de razão e intuição em busca de uma solução criativa. E tudo pode influenciar a criatividade — livros, música, viagens, filmes, encontros com os amigos e colegas ilustradores, passeio com a família — então eu procuro me manter atento a essas influências.

Inspiração ou transpiração?
Para mim, inspiração é o começo da jornada. O caminho exige transpiração… e muito trabalho.

Você se considera criativamente satisfeito?
Tem tantas coisas que eu ainda quero fazer, tantas possibilidades a serem exploradas que eu acho que eu não vou ficar satisfeito tão cedo… E isso é bom, eu acho!

Quais as suas referências artísticas?
Eu encontro muita inspiração nos artistas que são inquietos e que não têm medo de experimentar e buscar soluções novas. Também busco referência nos artistas com perfil empreendedor, que conseguem fazer de sua arte um meio de vida.

Alguma dica para quem está começando?
Para quem está começando, eu diria para seguir em frente. Não tenha pressa, apenas descubra quem você é, o que você quer e vá em frente.
E lembre-se de que quando você “pisa na estrada, se não controlar seus pés, nunca saberá para onde está indo”.

No momento…
…estou planejando o que vou fazer no futuro.

O futuro…
…será onde vou realizar o que estou planejando agora. Bom, pelo menos assim espero!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Colab55’s story.