Como Superar os Conflitos no Casamento

5.00

Quando conseguimos superar um conflito conjugal a paz retorna ao lar, toda a nuvem de confusão se dissipa, a harmonia é restaurada. Passamos a nos comunicar eficazmente. Aquele que estava fechado começa a se abrir novamente. A reconciliação acontece e podemos prosseguir confiantes que nossa atitude pacificadora foi a melhor escolha.

Mas o que fazer para superar os conflitos no casamento?

Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Mateus 11:29

O nosso exemplo maior de pacificador é o Senhor Jesus, pois ele pacificou o maior de todos os conflitos.

Devido os nossos muitos pecados, Deus estava, com toda razão, Super irado conosco. E o Senhor Jesus conseguiu pacificar este gravíssimo conflito.

Para sermos pacificadores precisamos aprender com o Senhor Jesus, que é manso e humilde de coração.

A origem dos conflitos está em nosso coração, se nosso coração não estiver em paz, será impossível comunicar palavras ou atitudes pacificadoras.

Um coração orgulhoso e ansioso, diferente do coração manso e humilde do Senhor, só ampliará os conflitos.

Por isso o primeiro passo para nos tornarmos pacificadores é aprender a pacificar o nosso coração, só então poderemos conduzir o nosso casamento para um caminho de paz.

Porque é importante desenvolver a habilidade de superar os conflitos?

Couple fighting

Fiz esta pergunta, no Ao Vivo: É importante desenvolver a habilidade de superar os conflitos?

E recebi dezenas de respostas, positivas, que realmente é importante aprender como superar os conflitos no casamento.

O casal que não possui esta habilidade, vive o inferno na terra, pois não conseguem sair dos conflitos, e consequentemente, permitem que o casamento fique insuportável,

Esta capacidade de lidar com os conflitos pode ser aprendida, como o Senhor Jesus, afirmou. “aprendei de mim”.

Um erro que muitos cometem é achar que o outro é o inimigo

casal em conflito
Porquanto, nossa luta não é contra seres humanos, e sim contra principados e potestades, contra os dominadores deste sistema mundial em trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais. Hb. 6.12

Sabiamente o escritor aos Hebreus, inspirado pelo Espírito Santo, nos ensinou que a nossa luta não é contra o nosso próximo de carne e osso.

Precisamos entender, que o diabo, nosso adversário, anda em derredor bramando como leão, buscando a quem possa devorar.

Infelizmente a maioria dos casais, não entende que a sua luta não deve ser um contra o outro.

Uma opção mais inteligente é que o casal, use da inteligencia emocional e espiritual, para se unirem e lutarem contra o problema, buscando uma solução que fortaleça o casamento.

Quando pensamos que o outro é o problema, ficamos cegos, não conseguimos ver os nossos defeitos muito menos as qualidades do outro. Perdemos a noção do propósito e valor do casamento.

Os conflitos nascem a partir de desejos não atendidos que se tornam uma exigência que cresce e se torna um ídolo

problemas_relacionamentos-3
De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?
 Tiago 4:1

Os conflitos nascem de dentro de nós, são desejos, paixões que nós temos e que por falta de domínio próprio exigimos que sejam realizados ou faremos o outro sofrer.

Ken Sande em seu livro Os Conflitos no Lar e as Escolhas do Pacificador, conta a história e uma esposa que queria muito que o marido tive iniciativa e disciplina em educar espiritualmente os filhos, fazendo um momento devocional diário com eles.

O marido por N vezes, tentou estabelecer uma devocional diário, mas não passava de uma semana e ele esquecia, por que segundo ele chegava em casa cansado do trabalho, e não conseguia manter o compromisso.

Note que o desejo desta esposa é um desejo bom, porém este se tornou uma exigência que cresceu e se tornou um ídolo.

Pois ela estava perdendo a paz e a felicidade, porque o marido não estava conseguindo realizar este desejo que ela achava super importante.

Em vez de ajudar a o marido, entendendo o porquê ele não estava conseguindo e oferecer ajuda e soluções, ela passou a ser chata e rixosa, achando que se o fizesse sofrer a penalidade de ter uma esposa assim, ele mudaria.

Infelizmente são muitas as esposas que agem exatamente como a esposa da história acima, que por exigirem a satisfação de um bom desejo acabam tornando o casamento um campo de minado.

Definitivamente, valorizar os desejos acima das pessoas e sacrificar o clima conjugal em nome do desejo é o mesmo que idolatria.

Reação evasiva e reação combativa

Young couple arguing

Esta foto que ilustra bem estes dois tipos de reação aos conflitos.

Embora estas sejam as reações mais usadas para resolver conflitos, não são as mais inteligentes.

Na reação evasiva, a pessoa foge do conflito, por se preocupar apenas consigo mesma.

Na reação Combativa, a pessoa exige do outro uma mudança para que o seu desejo seja atendido, e para isso começa a punir o cônjuge para que este ceda.

Como você pode perceber, tanto a reação evasiva quanto a combativa, aparentemente só um dos dois é beneficiado.

Em um casamento de sucesso não exite um ganha e outro perde, pois são uma só carne, ou os dois ganham ou os dois perdem.

A sua felicidade deve ser baseada na felicidade do outro, fazer o outro feliz é o segredo para ser feliz.

Seguindo a mesma lógica da frase acima… Fazer o outro infeliz é… o segredo da infelicidade.

Reação pacificadora

confrontar
Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; Mateus 5:9

Deus nos chama para pacificarmos os nossos relacionamentos.

Quem desenvolve a habilidade de promover paz diante dos conflitos é filho de Deus, pois se parece com Deus, ao tomar atitudes que refletem amor.

O Senhor Jesus nos convida a aprender com ele. Você tem sido um bom aluno na escola do Príncipe da Paz?

Cabe a nós decidimos ter uma reação melhor, mais assertiva e inteligente, que trará um resultado melhor.

Ser pacificador não é o mesmo que ser passivo diante dos muitos problemas da vida conjugal.

Reagir pacificamente é confrontar em amor

reconciliacao

Ser pacificador é confrontar em amor. Usar as palavras certas, no momento certo, no tom certo. Para que sua boa intenção seja comunicada e assim facilmente recebida pelo outro.

A ideia é edificar o outro, não destruir. Você precisa ter claro que seu cônjuge não é o problema ou o inimigo. Desta forma vai ficar mais fácil tomar atitudes que não o firam.

Apresentar soluções para o bem do casal. Use a criatividade. Se esforce por encontrar a melhor solução e inclua seu cônjuge nisto ele ou ela, vai sentir que o valoriza.

Encontrar um equilíbrio sábio para a satisfação dos desejos, e converter estes desejos de forma inteligente para o bem do casamento.

Este confrontar em amor, precisa ser altruísta e jamais egoísta.

Que reage pacificamente aos conflitos, objetiva o “nós”, e constrói um casamento resistente as intempéries a vida.

Tudo o que foi comunicado neste artigo e muito mais estão em nosso E-book abaixo.

Livro digital Como Superar os Conflitos no Casamento 2º EDIÇÃO

como-superar-os-conflitos-no-casamento

Se você gostou de ler este artigo, tenho certeza que você vai amar este livro que eu e minha esposa preparamos para você com muito carinho. Quase 300 pessoas já adquiriram o nosso livro e estão super satisfeitas.

Adquirindo o livro você vai participar de um grupo exclusivo no WhatsApp, onde vamos debater sobre o tema do livro, alem de interagir com pessoas do brasil todo, que estão com o mesmo objetivo que o seu, levar paz para o casamento.

Caso você tenha interesse em adquirir o livro em PDF, Clique Aqui.

Não se esqueça de comentar, se este artigo foi relevante para sua vida.


Originally published at Sucesso no Casamento.