Retrospectiva do FST em 2017

Nossas expectativas e como atingimos

O segundo ano do nosso projeto

No último dezembro, com a vitória de John John Florence finalizamos nossa segunda temporada de fantasy. Muita coisa aconteceu e alcançamos excelentes resultados. Alguns esperados e outros surpreendentes.

2016, nosso primeiro ano, foi de construção. Iniciamos do zero com apenas uma página na web e uma única versão para previsão de cálculos. Uma análise detalhada pode ser lida aqui.

Em 2017 o foco era no crescimentos, manutenção de funcionalidades e resultados. Acertamos em vários dos objetivos para a temporada e falhamos em outros. Versões de cálculos foram bem trabalhadas em 2016 e já conhecíamos, internamente, o potencial que nossa ferramenta tinha para efetuar projeções. Esperávamos obter uma boa colocação em 2017, por conta dos resultados simulados em temporadas anteriores. Mas, além dos resultados no fantasy, queríamos entregar entretenimento para o mundo do surfe. Com a base de dados que montamos, poderíamos apresentar à nossa audiência mais informações para acompanhar a liga mundial de surfe sob uma perspectiva de números e performances.

Falhamos em lançar uma nova versão para a temporada passada, entretanto acreditamos tê-la pronta para o início da temporada de 2018. Mas também alcançamos diversos resultados, alguns esperados, outros nem tanto. E claro, no meio da jornada, nos deparamos com a oportunidade de construir novas funcionalidades. Foi um ótimo ano para construções também.

Estamos trilhando nosso objetivo em entregar muito mais do que previsões sobre as ligas de Fantasy. Queremos chamar a atenção para os números que permeiam a ligam mundial de surf.

A história sobre 2017 é melhor contada com a retrospectiva dos nossos tweets.

Março/Abril — 2017

(Estamos dando mais um passo nas estatísticas dos surfistas. Esperamos melhor nossas previsões para além dos jogos de Fantasy)

No meio do caminho nos deparamos com oportunidades. Enxergamos a possibilidade de lançar uma nova versão, um pouco diferente da oficial. Seria uma versão para brigar entre as melhores e impressionou pelo seu resultado. Foi o nascimento da v1.5.1. Nossas três versões principais estavam prontas para brigar.

A página de resultados dos cálculos está pronta para 2017. Temos apenas três versões para a temporada
Temos uma nova versão. Estará pronta para Bells e é a melhor que já fizemos

Olhar o mundo do surfe por um viés numérico nos abriu vários horizontes. E, se você acredita que: John John Florence ter assumido a liderança na perna europeia e em sequência o título mundial foi uma surpresa; saiba que está redondamente enganado. O havaiano vem progredindo seus números, a sua temporada de 2017 foi ainda melhor que a de 2016. Desde o começo do ano seus resultados estatísticos já impressionavam.

As estatísticas de JJF são inacreditáveis
Atualizamos nossas estatísticas e @johnjohnflorenc se mantém progredindo.
Impressionante!!! @wsl @FantasyWSL

Maio — 2017

No ano de 2017 também queríamos iniciar as projeções para o Fantasy Surfer, da Surfer Magazine. O mais antigo jogo de Fantasy para surfe. Organizamos nossa base, atualizamos registros e deixamos tudo pronto, entretanto uma informação ainda nos faltava e tivemos que buscá-la ao longo do ano. O preço dos surfistas em cada evento. Iniciamos sem esta variável e fomos atualizando ao longo do ano.

Agora o simulador da @fantasysurfer leva o preço em consideração! É o nosso primeiro teste

O aumento dos acessos no ano foi impressionante. Esperávamos crescer, entretanto não poderíamos nunca prever a forma como aconteceu. A relação com o público está sendo bem construída.

Estamos felizes com o crescimento até agora. De Janeiro a Maio tivemos mais visitas que o ano de 2016 inteiro! Agradecemos a cada leitor! #uhuu!

Um problema ainda nos incomodava em relação a visão de outras ligas de surfe. Em uma liga como o QS e o Juniors, como seria possível saber se um determinado surfista está indo bem? Como acompanhar essa liga com tantos eventos e saber quais surfistas de destacam? Lançamos o Stat Rank, um ranking baseado apenas na performance dos surfista ao longo da temporada. Um surfista fica em primeiro se tiver os melhores resultados nas médias das ondas e porcentagem de vitórias. John John Florence foi um caso impressionante em 2017, praticamente durante todo o ano ele obteve sempre a melhor média e porcentagem de vitórias, alcançando a pontuação máxima possível durante quase toda a temporada: 100 pontos.

Estamos testando novidaes! Chloé Calmon lidera as estatísticas no longboard femino
Depois do #OiRioPro @johnjohnflorenc continua liderando nosso ranking estatístico! A melhor porcentagem de vitórias e média nas baterias

Nossos modelos de previsão estavam indo bem. Mas ainda iriam alcançar posições melhores, sabíamos do potencial e aguardamos com paciência. É bem difícil uma previsão ir muito bem em um evento, como também é difícil o oposto. Em geral, elas diminuem o risco e operam, na maioria das vezes, numa pontuação média. Ou seja, funcionam a longo prazo. Em 2017, atipicamente, tivemos um resultado muito ruim em Fiji e outro excepcional na França.

Veja como nossos modelos de previsão jogaram até agora. Nosso melhor modelo está na posição 4kº

Junho — 2017

Lançamos também a página com os resultados dos eventos. Agora, para qualquer evento da liga mundial é possível saber quem obteve os melhores índices estatísticos.

Parabéns para Marcos Correa e Alex Ribeiro. Melhores estatísticas no “VOLKSWAGEN SA OPEN OF SURFING 2017”

O evento de Fiji foi um fiasco para nossos modelos. Até hoje, enquanto fazemos projeções para novas versões, observamos como ela prevê resultados para este cenário. Foram muitas zebras!

Fiji foi um evento difícil para o fantasy da wsl. Nenhuma das nossas versão quebrou a marca dos 400 pontos
O algoritmo precisa de melhoras. Gostaria de suportar seu time, mas é difícil quando nem um dos seus surfistas avançou até as quartas de Fiji.

Junho — 2017

Deixando de lado os resultados em Fantasy. Nossos esforços em outras áreas estatísticas estavam mostrando progresso. Era possível perceber a evolução dos surfistas ao longo da temporada e ficou visível o quanto JJF surfou um degrau acima dos outros surfistas.

Nosso ranking estatístico está atualizado. @toledo_filipe está em 7º e @johnjohnflorenc ainda está na primeira posição.

Agosto/Setembro — 2017

No evento do Tahiti conseguimos uma boa taxa de acertos no fantasy. Era esperado pelas nossas simulações em anos anteriores. O Tahiti sempre apresentou resultados similares, com alguns surfistas dominando a cena e poucas zebras.

Atingir a posição 563º foi simplesmente impressionante na época. E não sabíamos que ainda teríamos mais para alcançar. Todas as nossas fichas para atingir uma alta posição em um evento estavam postas no Tahiti. Acreditávamos não ser possível ter uma posição mundial melhor que esta em uma etapa.

#BillabongProTahiti foi ótimo para previsões. Alcançamos a posição mundial de 563º! @wsl
@FantasyWSL

Obter os índices estatísticos de todos os surfistas e apresentar gráficos de progresso por campeonato nos trouxe muito avanço. Não apenas o público ganhou bastante alimentando suas análises e melhorando a interpretação dos dados, nós também aprendemos muito com essas análises.

A progressão da porcentagem de vitórias de @jordysmith88 em #trestles ao longo dos anos
Nossos cálculos escolheram @michelspartan. Mas a evolução da sua média nas baterias não parece muito boa

Outubro — 2017

A perna europeia foi um caso a parte. O campeonato deu uma embaralhada. Jordy Smith estava em primeiro, seu pior resultado era um 13th, ou seja, ainda não tinha o segundo descarte, um ambiente bastante favorável. Entretanto, JJF continuava em primeiro no ranking estatístico e surfando com poucos erros nas competições ao longo da temporada, em qualquer deslize dos oponentes ele poderia tomar a liderança. O que ninguém poderia prever era que Medina iria vencer França e Portugal, fato que o colocou em 2º no nosso ranking estatístico. Mas, JJF ainda liderava com pontos de folga.

Agora @gabriel1medina pulou para a #2 posição do nosso #statRank. @johnjohnflorenc ainda é o #1

Na europa tentamos abordagens diferentes para aumentar o engajamento do nosso público, principalmente após o evento iniciar. Fomos agressivos e lançamos uma página para acompanhar o evento ao vivo, com atualizações estatísticas em tempo real, projeções e simulações levando em consideração índices pré e durante o evento. Além disso era possível ver o ranking da WSL atualizado durante a competição, já aplicando os descartes.

Está no ar e estamos ao vivo

E foi também na perna europeia que o surpreendente aconteceu. Inacreditavelmente conseguimos o primeiro lugar geral, do mundo, com um dos nossos cálculos. Ou seja, nem um jogador do fantasy conseguiu fazer escolhas melhores que a nossa projeção. O cálculo foi melhor que os mais de 40 mil jogadores ativos. O fato entra para a história das previsões em Fantasy, até o momento não se conhece um cálculo que tenha conseguido façanha semelhante.

Alcançaremos a primeira posição na França?
1º posição na frança

Dezembro — 2017

Pipe encerrou a temporada e o nosso segundo ano de previsões. Estamos muito felizes com os resultados alcançados e agora temos um grande background para construir projeções e funcionalidades ainda melhores para os nossos usuários. Queremos aumentar o entretenimento em torno das estatísticas, índices e resultados em competições. A disputa para lançar uma versão melhor este ano está acirrada e iremos fazer o possível para melhorar ainda mais.

Ao final da temporada, nossa melhor versão alcançou a posição 1469º do ranking com 5611 pontos, uma taxa de acerto de 68,5%. O campeão desta temporada, Jase Jase Florence, finalizou o ano com 6162 pontos e uma taxa de acerto em torno de 75%. O nosso objetivo para a temporada era estar por volta da posição 1kº e conseguimos. Alguns erros e mudanças durante a temporada, entretanto, diminuíram nossa pontuação. Se tivéssemos escalado o time corretamente para a versão oficial desde o início da temporada teríamos 139 pontos a mais e estaríamos na posição 428º do ranking mundial com uma taxa de acerto de 70%. Melhorar estes índices não vai ser uma tarefa fácil, entendemos as dificuldades e iremos trabalhar para melhorar nossos cálculos e a experiência da nossa audiência durante competições de surf.

Vamos com tudo para a temporada de 2018!