Meu site, passo-a-passo— #1 — O início

Já tenho mais de 7 anos de experiência com programação, porém, há 1 ano, saí do desenvolvimento para aplicações back-end e vim parar em front-end. Participei da criação de sites, como portais e sistemas de dashboard.

Nesta semana, eu resolvi começar um projeto particular: criar o meu próprio site.

Também calhou de precisar de um portfólio, para poder mostrar os projetos que trabalhei.

Hoje, eu mantenho uma página no tumblr, que me permitiu criar um blog simples.

Apesar da facilidade do uso, ela é uma ferramenta limitada. Tomando como exemplo, não tenho acesso ao servidor interno e não posso criar outros arquivos fora do espaço que o tumblr permite.

Foi assim que decidi criar um site do zero, um espaço onde poderia mostrar os meus conhecimentos em programação, minhas criações (como desenhos e fotos), e textos que eu viesse a escrever. 
Foi que acabei tendo também esta idéia: ao invés de apenas criar um site, eu poderia postar um diário, escrevendo todas as etapas do processo de criação, desde o desenho até a programação de algorítmo e publicação no web-server.

O principal motivo do diário é que, apesar de ter experiência com desenvolvimento, eu não tinha a menor noção de criação de sites. Era um mundo desconhecido, não sabia o que era um domínio, como colocar um site na internet, não sabia nem como começar a criar.

Depois que criei a minha primeira página, a história em quadrinhos The Ghostships , eu pude perceber que não era um processo muito difícil. Enquanto codificava o site, tive acesso a muito conhecimento das tecnologias mais recentes no mercado — tomando o exemplo desta página, conheci o SVG e o HTML 5.

Mas rodei muito para conhecer o que sei. Neste ano, tive que correr para poder trabalhar na área e acompanhar os desenvolvedores mais experientes. Pesquisei muito site, e bom conteúdo sempre estava em inglês — isto até eu descobrir o Tableless (http://www.tableless.com.br/).

Por isto, decidi compartilhar o passo-a-passo deste projeto. Tudo que eu sei. Tudo que eu não sei e que vou ter que descobri. Onde eu descobri, qual site, qual fonte. Como eu resolvi cada problema, ou o por quê eu ter desenhado algo em tal forma.
Não vou passar apenas a questão técnica da criação, vou mostrar para todos que o universo do desenvolvimento de sites é imenso, mas ainda assim, acessível.

Aviso, desde já, que não tenho todo o conhecimento em desenvolvimento de web sites; posso acabar passando para vocês alguma informação errada, ou algum conceito que aprendi da maneira mais difícil e que você possa conhecer melhor. Fique à vontade para me críticar. Da mesma forma que espero que você aprenda uma ou duas coisas comigo, também quero aprender com vocês.

Mas lembre-se que o tom do diário não será tão direto: vou passar bastante coisa bem mastigada para o leitor, que apenas precisará saber um pouco de HTML para poder acompanhar.