O nome UX está errado

A sigla UX não é exclusividade de um profissional específico. 
Só para os prepotentes.

O que é um profissional de UX? Se você for responder rápido, você vai dizer: “É a pessoa que faz o Wireframe do projeto.” Essa resposta é no mínimo incompleta, para não dizer preguiçosa. O profissional de UX é responsável por muito mais que isso. O Wireframe é na verdade um representação, o resultado, de todo um trabalho prévio de pesquisa, organização e garimpo de informação, entrevistas com usuários e várias outras tarefas. Essa pessoa se preocupa muito com o fluxo de conteúdo e principalmente fluxo de navegação, além de juntar especificar a função e comportamento do sistema. Por isso, meça suas palavras, parça. UX não é o cara que faz os wireframes. Além disso, quer fazer um disclaimer: eu AMO UX. Eu não falo mal sobre os profissionais de UX, mas da cultura em si. Falo mal do sistema, como diriam alguns rappers por aí.


Na verdade, esse texto é mais um desaforismo. A sigla UX é formada pelas palavras User eXperience. É muita prepotência dizer que apenas um profissional cuida da experiência do usuário, ainda mais quando ele faz apenas uma parte do processo de desenvolvimento do projeto. Todo mundo do projeto cuida da experiência do usuário. Falando assim parece até óbvio, mas não é o que se vê no comportamento das pessoas na área. Esse zelo começa desde o cara que faz o primeiro atendimento ao cliente/usuário, passa por todo o time que você já conhece e só vai terminar Deus sabe onde. Até o cara de infra, que cuida dos servidores, o mano que cuida do banco de dados, os back-ends, editores etc etc etc são profissionais de UX.

Na minha opinião, quem nós chamamos de UX hoje, deveria ser chamado de outro nome. Eu gosto muito de chamar de Arquiteto de Informação. Mas esse nome também não é perfeito, pois ele contempla apenas uma parte do trabalho. Mesmo assim, ele consegue englobar boa parte das atribuições de quem cuida de UX. O Arquiteto de Informação é aquele cara que vai filtrar as informações importantes junto dos clientes, usuários, donos de produto e também dos devs. É ele que vai priorizar quais informações e ações são mais importantes que outras. É ele que vai dizer onde cada coisa precisa ir. É ele que vai brigar defendendo o fluxo de navegação, fluxo de conteúdo etc etc. É o que o profissional de UX atual faz boa parte do tempo, e logo depois de tudo isso, ele representa esses dias de estudo e pesquisa no produto final, que geralmente é o Wireframe.

É muita prepotência dizer que apenas um profissional cuida da experiência do usuário

Outro problema são o profissionais da área de UX que se auto-denominam designers. Eles desenham sim, mas o contexto é outro. O papel do Designer é muito claro, até mais claro que o do profissional de UX. Mas não vale chamá-lo de Designer. E por favor, nem me venha falar que o certo é chamar o Designer de UI.

Esse negócio de nomenclatura dos cargos está ficando bem confuso no mercado de web. Chamam front-end de front-end, mas back-end chamam de Desenvolvedor. Front-end não é desenvolvedor? Todos envolvidos no desenvolvimento de um projeto podem ser chamados de desenvolvedor. Eles estão desenvolvendo alguma coisa, cada um com sua tarefa.

Para mim, existem apenas dois lados no mercado de web, mais especificamente na parte de desenvolvimento técnico (aposto que você leu técnico e pensou em programadores): existe a área onde se executa o desenho. E a outra área onde se executa a função. Na área do desenho, ficam todos aqueles que estejam envolvidos em fluxos, interface, arquitetura e estrutura de layouts, guias visuais etc etc etc. Na área de função, ficam os responsáveis pela área de programa, que vai cuidar de fazer coisas funcionarem da melhor maneira possível. Não importa aqui se o cara manja de JavaScript ou Ruby. Na área de desenho, o cara pode manjar de JavaScript par fazer os comportamentos, por exemplo.

Slide da apresentação UX e Front-end: http://www.slideshare.net/slideshow/embed_code/key/hqDhSJoWkrHe7l?startSlide=38

Na área de UX, comparada com outras áreas de internet, é um misto de profissionais. Tem empresas que contratam profissionais como psicólogos e sociólogos para entenderem melhor seu cliente usuário. Esses tipo de profissional conhece muito mais sobre pessoas do que qualquer profissional de UX. Eles são UX, então? Mas claro que são. Afinal de contas, eles cuidam e estão preocupados com a experiência dos usuários. Mas eles não deixaram de ser psicólogos ou sociólogos.

Por favor, entenda: a minha briga aqui é com o nome UX e não com o que esse profissional faz.

Contudo, eu reitero: TODOS cuidam do UX do projeto, pelo simples motivo de que todos se preocupam e cuidam da experiência do usuário, de acordo com as suas tarefas. Não há um profissional específico dono desse título.


Show your support

Clapping shows how much you appreciated Diego Eis’s story.