Preciso aprender como comprar mídia no Facebook ou meu negócio vai morrer.

Ou no Google, Instagram, Twitter…

Eden Wiedemann
Dec 7, 2017 · 7 min read

É assim que você se sente? Não vê resultados em seus esforços pra se destacar nas redes sociais e está começando a achar que o único jeito será passar a comprar mídia e pagar para que seu conteúdo, sejam novidades, promoções ou textos e vídeos bem bacanas, atinjam seu público? Você não está sozinho, é assim que a grande maioria dos pequenos empresários — e até mesmo os grandes — se sentem.

Como se não bastasse a resistência natural dos usuários de redes sociais à presença e conteúdo de marcas, as próprias redes vem sabotando o alcance orgânico das publicações. Bom, primeiro vale explicar o que é o alcance orgânico.

Digamos que você tem uma fanpage no Facebook e ela tem 100 fãs. Muita gente acredita que ao publicar algo ali o conteúdo irá chegar a todos esses fãs sem que ela precise gastar nada com mídia. Esse é o alcance orgânico, o alcance “natural”, aquele que não precisa de artifício nenhum pra existir. Infelizmente, a realidade é outra. A maioria das redes conta com algoritmos que definem quantas pessoas e quais pessoas serão impactadas por aquilo que você publica. Quanto maior o número de fãs ou seguidores, menor a porcentagem impactada. Hoje menos de 2% de seus fãs recebem o conteúdo que você publica de forma orgânica (segundo estudo da Social@Ogilvy).

Veja só, se você não consegue fazer seu conteúdo chegar em quem quer consumir seu conteúdo, quem optou por seguir você em uma rede social, em interagir com sua empresa, como fazer chegar em outras pessoas? A resposta mais simples é: mídia. Comprar anúncios, pagar para que seu conteúdo chegue em mais gente, de acordo com uma seleção que você fez determinando quem gostaria que recebesse o material que publicou. É uma opção, sem dúvida, mas será a única?

No início de 2012, quando o alcance orgânico era 25%, a quantidade de anunciantes era pequena e o custo de mídia era mais barato, uma grande marca varejista fez algumas análises de suas campanhas e descobriu algo importante. Considerado o alcance relativo de cada canal ao publicar um anúncio em redes sociais, ela vendia X produtos. Ao divulgar o mesmo produto em suas redes sociais, contando com o alcance orgânico, ela vendia 1.8 X produtos. Mas - olha aí o segredo - quando consumidores satisfeitos compartilhavam os links para venda dos mesmos produtos, essas publicações vendiam 3.8 X produtos. É, é isso mesmo. Um consumidor era quase 4 vezes mais eficiente que a mídia paga.

Existem várias alternativas à mídia pura e simples. Branded content, Inbound Marketing, Influencer Marketing e mais. Estão todas aí. E não se preocupe se você não sabe o significado desses termos, a ideia desse artigo é facilitar sua vida, não complicar. Contudo aquela que talvez seja mais eficiente e talvez mais fácil de se por em prática seja estimular o boca-a-boca nas redes sociais. Talvez a ideia pareça boa mas você não saiba quem ou como engajar, como gerar esse boca-a-boca. Entendo, mas a resposta é mais simples do que imagina. Vamos falar primeiro de quem pode lhe ajudar.

Colaboradores

Qualquer empresa de relações públicas sérias irá lhe dizer que o primeiro público a ser trabalhado são os colaboradores. É importante que eles conheçam sua empresa, seu produto e serviço para que possam vender melhor, defender quando necessário e indicar sempre. Eles são interessados no crescimento da empresa, no aumento da clientela — e consequentemente, das vendas — e podem se engajar como divulgadores de forma muito eficiente. Você tem 30 colaboradores? Podem ser 30 pessoas ajudando sua mensagem a chegar mais longe. Tem 100? Ainda melhor. Tem 1000? Poxa, você tem um verdadeiro exército nas mãos e não está usando!

Consumidores e clientes

Quem melhor para lhe recomendar do que quem conhece, usa e confia em sua empresa, produto ou serviço? Quando um consumidor lhe indica ou replica seu conteúdo ou publicidade, ele está usando o alcance, relevância e credibilidade dele em seu beneficio. Ele, o consumidor, é a melhor propaganda que você pode ter, afinal, ao indicar você, ele está garantindo a qualidade, a boa experiência. É importante lembrar que cada um desses consumidores tem, em média, 500 amigos nas redes sociais. E não é só isso, 92% dos usuários de redes sociais afirmam confiar na opinião de amigos. 50% deles dizem já ter desistido ou optado por uma compra influenciado pela opinião dos amigos nas redes sociais.

Amigos

Amigo que é amigo de verdade deseja seu sucesso e se o preço disso é divulgar o seu negócio, ele poderá te ajudar. As recomendações de seus amigos, o engajamento dele com seu conteúdo ou publicidade, funcionam de forma similar ao dos consumidores. Eles têm alcance, credibilidade, relevância e um motivo a mais para ajudar: você.

Mas — sempre tem um mas — há, ou melhor, havia um problema

A grande dificuldade sempre foi como engajar esses grupos, como criar um processo simples e eficiente para fazer com que seu conteúdo ou publicidade chegue até eles e depois como tornar simples e recompensador o envolvimento deles em espalhar todo esse material. Foi, não é mais. Vou explicar como mas antes preciso abordar um tema que vai ajudar você a entender ainda melhor porque vale tão a pena focar nisso. Vamos falar de custo x resultado.

Quando você compra mídia na verdade está comprando apenas o alcance. Você impacta e pronto. Acabou. O dinheiro foi gasto. Já era. Quando você constrói uma base de ativadores, sejam eles colaboradores, clientes, amigos ou todos juntos, essa base é duradoura e pode ser acionada quantas vezes você achar necessário.

Tome como base o custo por clique do Google, que pode variar muito de acordo com a palavra que você escolhe e com outros fatores. Para exemplificar vamos olhar o Custo Por Clique sugerido para a busca de pizzaria em regiões de são Paulo, que varia de R$ 1,23 até R$ 2,30:

Fonte: ferramenta de palavras-chave do Adwords, dez/2017

Já para um público bem selecionado no Facebook, como homens acima de 25 anos no Leblon, Rio de janeiro, o lance recomendado é R$ 2,52.

Fonte: gerenciador de anúncios do facebook, dez/2017

Deu pra entender quanto pode custar fazer alguém visitar seu site, tomar conhecimento de sua promoção ou assistir seu vídeo?

"E então, eu preciso aprender como comprar anúncio no Facebook ou meu negócio vai morrer?"

A verdade é: é bom aprender, é útil e funciona, mas existem outras alternativas. Alternativas como o Talkative, uma plataforma capaz de ajudar você a montar uma base de replicadores e tornar essa base um grupo engajado em criar e manter um boca-a-boca fantástico nas redes sociais. E, acredite ou não, isso pode ser muito, muito mais barato que comprar mídia.

Com um investimento bem menor você custeia um ativador (seus colaboradores, amigos e clientes, os públicos que falamos acima) em sua base do Talkative. Ele pode, por exemplo, compartilhar uma promoção bacana 4 vezes no mês em na sua própria rede do Facebook, WhatsApp ou Twitter. Pode responder uma pesquisa. Assistir a um vídeo. Visitar uma página. Ler um texto. Tudo pelos mesmos R$ 1,00 que custou menos que um clique no Google ou no Facebook. E não uma única vez. Tantas vezes quanto você achar interessante, a base é sua, você pode ativá-la quantas vezes desejar. Isso custando menos que um ÚNICO clique, só que com a certeza de que o seu conteúdo impactará as pessoas com muito mais credibilidade, relevância e possibilidade de ser revertido em compra. Estamos falando de fazer amigos entregar conteúdo pra amigos, dá pra entender o quanto mais poderoso que mídia isso é?

Você não precisa ficar refém de rede social ou achar que só terá resultados gastando rios de dinheiro em anúncios.

Experiente o Talkative, você pode utilizar a plataforma por um mês completamente de graça. Sozinho, ou junto com uma estratégia de mídia, ele pode revolucionar a forma como você amplia seu alcance e melhora a presença de sua empresa nas redes sociais. Você vai contar com uma equipe de suporte interessada em entender suas necessidades e que vai ajudá-lo a atingir os melhores resultados, seja tirando suas dúvidas, seja fornecendo muito material para que conheça tudo que a plataforma pode fazer por você e as melhores formas de atingir seus objetivos.

O que está esperando? Vai lá!

Talkative

Você no controle

Eden Wiedemann

Written by

Talkative

Talkative

Você no controle

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade