TOP 10: AS MELHORES GAGS DE ‘SEINFELD’

Seinfeld, nascido da Casa Seinfeld & David, o Primeiro Sitcom de Seu Nome, Rei da NBC, do Amazon Prime e das Reprises, Senhor de Todas as Séries Cômicas e Protetor das Piadas Infames, Imperador da Comédia-de-22-Minutos-Por-Semana. Se você gosta de sitcoms e não considera Seinfeld o melhor exemplo desse peculiar formato de comédia televisiva, das duas, uma: ou você nunca assistiu a um episódio da série, ou você não gosta de sitcoms.

No dia 14 de maio, completam-se 21 anos desde que o último capítulo da série foi ao ar. Para marcar a data, resolvi preparar um Top 10 com as melhores piadas incluídas nos 180 episódios exibidos entre 1989 e 1998. Não pensei muito nem revi qualquer episódio: apenas pincei os momentos que saltaram espontaneamente da memória. As piadas não estão rankeadas, e sim classificadas por ordem cronológica.

Jerry vs. Sr. Bookman (S03E22, “The Library”): Philip Baker Hall conta com 178 créditos em sua filmografia na IMDB. Por mais que eu tenha apreciado suas participações em Magnólia ou O Matador, pra mim seu grande papel sempre será o Sr. Bookman, o detetive-de-biblioteca que sempre pega seu homem. É uma das melhores demonstrações do tropo narrativo conhecido como “o comicamente sério” que já vi.

Melhor momento: “Well I got a flash for ya, joy-boy.”

Kramer é interrogado (S04E02, “The Trip, part 2”): a quarta temporada de Seinfeld é considerada por muita gente como a melhor de todas; foi a única pela qual a série recebeu o Grammy de melhor sitcom. E já abria com um episódio em duas partes (três, na verdade, pois “The Trip” era continuação de “The Keys”, o último da temporada 3). Esta cena, da segunda parte, sempre me faz rolar de rir.

Melhor momento: “How did you know about the guy in the park?”

Kramer desiste do concurso (S04E11, “The Contest”): provavelmente o mais celebrado momento da série. Eleito em 2009 pelo TV Guide como melhor episódio da história da TV americana (cômico ou dramático!), valeu a Larry David um Grammy de melhor roteiro. A cena escolhida, claro, é um dos pontos altos.

Melhor momento: “I’m out.”

George, biólogo marinho (S05E14, “The Marine Biologist”): George em seu melhor — farsante, patético, capaz de atos extremos para sustentar suas mentiras. Ou seria em seu pior?

Melhor momento: “Is that a Titleist?”

“I WAS IN THE POOL!” (SO5E21, “The Hamptons”): para um homem, é impossível não sentir um mínimo de empatia pelo drama vivido por George, flagrado nu durante um (passageiro?) episódio de “encolhimento”. Por outro lado, ele mereceu.

Melhor momento: “(Chuckles) I’m really sorry.”

“This guy…” (S06E24, “The Understudy”): obviamente, é injusto escolher uma única piada protagonizada por Frank Costanza (Jerry Stiller) entre os 29 episódios dos quais ele participou. (Há boas coletâneas no YouTube, como esta.) Mas esta curta gag da sexta temporada é simplesmente irretocável — pela interpretação, pelo timing e pelo desfecho inesperado. A frase original é de autoria do baterista Buddy Rich, cujos ataques de fúria (registrados em fita) inspiraram mais de uma cena criada por Larry David & Jerry Seinfeld.

Melhor momento: a cara dele ao dizer “This guy…”

“Hello! And welcome to Moviefone!” (S07E08, “The Pool Guy”): nas temporadas finais do seriado, as tramas se tornaram mais e mais complicadas (e menos “sobre o nada”, conforme rezava a fórmula original). Isso não impedia que cada episódio tivesse ao menos uma passagem brilhante… como quando Kramer cismou de fingir que trabalhava em um serviço telefônico que informava horários de cinema.

Melhor momento: “Why don’t you just tell me the name of the movie you’ve selected?!”

Kramer pirateia um filme (SO8E4, “The Little Kicks”): este é mais um episódio de roteiro hiperativo que conta com várias gags antológicas. A mais famosa, claro, é protagonizada por Elaine (“Sweet fancy Moses!”). Entretanto, selecionei esta outra cena, na qual Michael Richards conta com a providencial ajuda de um coadjuvante anônimo.

Melhor momento: “Oh, man, that’s precious!”

O cachorro-quente no cinema (S08E10, “The Gum”): este é o episódio que tem o carro do Jon Voight e no qual Jerry é obrigado a usar óculos. Tudo isso se integra a uma trama maior, na qual Kramer tenta provar que o pobre Lloyd Braun não é louco. O ápice é isso aí embaixo.

Melhor momento: “Interesting texture…”

Elaine come o bolo do casamento real (S09E18, “The Frogger”): outro episódio da subestimada temporada final. Esta gag mostra a versatilidade de Julia Louis-Dreyfus, que além de ser excelente atriz, também sabia fazer comédia física muito bem.

Melhor momento: “Is the item still…with you?”

Telhado de Vidro

Jornalismo & etc. por MARCO ANTONIO BARBOSA. Reportagens e artigos sobre cultura, sociedade, política, comportamento, humor, em textos inéditos e republicados.

Marco Antonio Barbosa

Written by

Escrevendo coisas que ninguém lê, desde 1996 (Jornal do Brasil, Extra, Tribuna da Imprensa, Rock Press, Cliquemusic, Gula, Scream & Yell, Veja Rio, Bula)

Telhado de Vidro

Jornalismo & etc. por MARCO ANTONIO BARBOSA. Reportagens e artigos sobre cultura, sociedade, política, comportamento, humor, em textos inéditos e republicados.