cc-by-2.0

EP7 — A Economia é uma ciência?

E, se for, que tipo de ciência?

por Gustavo Laet e Rafa Spoladore

Apesar dos inúmeros exemplos das falhas preditivas feitas pelos (assim chamados) economistas e analistas econômicos, que nunca conseguiram antever as diversas crises econômicas que o século XX passou, descobrimos que ela não é uma pseudociência, mas que o problema está na má aplicação do discurso econômico que pretende (ou se vende como sendo capaz de) fazer previsões a partir de modelos matemáticos que não podem ter sua aderência com a realidade testada pelo método científico. O apelo à matematização da ciência econômica lhe empresta um ar de autoridade que é abraçado e disseminado pela política, mídia e o público leigo, mas que só os economistas sérios sabem não ser verdadeiro.


“Confesso que, se tivesse sido consultado sobre a possibilidade de se estabelecer um Prêmio Nobel de Economia, eu decididamente o teria desaconselhado. O Prêmio Nobel confere a um indivíduo uma autoridade que, em economia, ninguém deveria ter. A importante influência do economista é principalmente uma influência sobre os leigos: políticos, jornalistas, funcionários públicos e o público em geral. Não há razão para que um homem que tenha feito uma distinta contribuição para a ciência econômica deva ser onicompetente para todos os problemas da sociedade — como a imprensa tende a tratá-lo até que, enfim, ele mesmo talvez seja persuadido a acreditar.”
Friedrich August von Hayek


Referências:


Acompanhe o Tem que manter isso, viu?