Tegra Convida: empreendedorismo é uma jornada de oportunidades

Veja como Amure Pinho e Camila Farani nos contaram sobre suas vidas empreendedoras durante a abertura do Tegra Hub

Quarta-feira, 9 de agosto, 8 da noite no Rio de Janeiro. Quem voltava pra casa ao sair do trabalho no Worldwide Offices, na Barra da Tijuca, podia ver uma aglomerado de pessoas dentro de um espaço com luzes acesas e com muita gente lá dentro conversando. É bom eles não estranharem: é um cenário que eles verão com mais frequência, pois um novo local ganhou alma. O primeiro Tegra Convida trouxe palestras de dois empreendedores de sucesso da cena carioca e a abertura do Tegra Hub, o espaço de coworking da Tegra Incorporadora.

O evento foi aberto por Frederico Kessler, Diretor de Incorporação da Tegra no Rio de Janeiro, que agradeceu os presentes e colocou a visão da Tegra sobre essa aproximação com o mercado empreendedor. “Para nós é um desafio em cima dessa visão de marca que temos, e buscar essa conexão é parte de um processo onde todos tem a ganhar: nós, a cidade e o ecossistema empreendedor”. Fred também falou sobre o Tegra Hub, lançado no Dia Internacional do Coworking. “Ele foi pensado para atender a comunidade empreendedora carioca e receber todos que tenham ideias interessantes, como um ponto de conexão mesmo. A data foi uma grande felicidade porque aliou tudo que estávamos fazendo”.

Amure Pinho foi o primeiro palestrante a falar nesta noite. Sua palestra situou o empreendedor como um personagem que mistura o método cientifico para testar as coisas, com um jogador de xadrez e um designer minimalista. É um perfil único que diferencia o empreendedor: ele testa, arrisca, e encara os erros de frente até que em algum momento, ele acerta.

“Essa é a diferença entre quem tem uma ideia e quem é empreendedor. Você está disposto a tomar essa ação a aceitar os riscos, abrir mão de coisas, errar feio, pedir desculpas, para fazer alguma coisa acontecer de fato pra isso? Só loucos fazem.”

Também falou dos aspectos da economia e do futuro que o tem inspirado, especialmente o desenvolvimento econômico que a China vive — a segunda maior economia do mundo, com um GPD de 7.5 trilhões de dólares — e a evolução tecnológica que vivemos, que pode nos levar a desenvolvimentos da humanidade nunca antes pensados, como a inteligência artificial e a robótica. Tudo isso, derivado do trabalho de milhares de empreendedores focados em inovar ao redor do mundo.

Amure defende que com todo o aparato digital de ferramentas disponível hoje, você não precisa ser uma startup para ser um empreendedor digital. “Os aplicativos disponíveis hoje só estão esperando boas ideias baseadas em bons problemas a serem resolvidos. Mude seu mindset. Participe de eventos, cerque-se de pessoas criativas, e o mais importante: comece algo. Aprenda a fazer pequeno, acertar com o aprendizado disso e seguir em frente”.

Em seguida recebemos Camila Farani, que mostrou várias dicas importantes de sucesso em empreendedorismo usando a sua própria trajetória como pano de fundo: como começou a trabalhar muito cedo e empreender cedo, arriscando com oportunidades no mercado de alimentação, assumindo grandes franquias e logo depois criando a sua própria. “O risco sempre foi alto em todos os momentos, mas não arriscar pelo medo de errar já seria o primeiro erro. Eu sempre fui inquieta e isso me movia a apostar e tentar, tentar. Até que deu certo”.

Camila também ressaltou que a resiliência de um empreendedor é muito importante para fazê-lo ver através de cortinas de fumaça e identificar seus momentos importantes — o que também a levou a se conectar com o investimento anjo.

“Muitas vezes é preciso dar dois passos pra trás para dar dez à frente. Foi o que fiz: depois de decisões erradas em alguns negócios, fui pra Stanford, me especializei, me cerquei de gente melhor do que eu e assumi isso como um diferencial para evoluir”.

Camila concluiu sua palestra ressaltando a felicidade de estar no Rio de Janeiro, sua casa, para falar de empreendedorismo. “É um prazer estar aqui e participar desse momento, e uma emoção contribuir com um projeto como este que quer trazer construir algo pelo empreendedor”.

Que noite! Estamos muito felizes em fazer essa conexão com a cena empreendedora do Rio. E convidamos a todos: se é tempo de ideias, o cenário está aberto e somos todos ouvidos — e participaremos também! Muito obrigado, em nome de nós da Tegra, a todos que vieram à nossa casa. Ela está de portas abertas para trazermos alma ao empreendedorismo carioca!


Em tempo: você já pode visitar o Tegra Hub e até marcar sua visita. Neste link você consegue todas as informações.