Akira e suas influências

Akira é um filme de ficção científica japonês de 1988 (baseado no mangá de mesmo nome), dirigido por Katsuhiro Ôtomo.

Considerado um filme revolucionário quando lançado, seu nível técnico era superior a qualquer outra animação produzida na época. Até hoje é comparado com outros filmes lançados posteriormente, é ainda uma grande influência de ficção científica para o cinema.

Kaneda
  • Taxa de quadros por segundo

Na cena a seguir é possível perceber o quão realista é o movimento das motos, do cabelo dos personagens presentes na cena, a movimentação dos personagens e etc. Esse realismo e fluidez no movimento se deve a quantidade de quadros por segundo que é de 24 frames por segundo (no filme inteiro), para se ter noção, as animações da Disney da época só tinha 12 frames por segundo na maior parte do filme e só era usado 24 frames em cenas de ação.

Cena de perseguição de motos
  • Pinturas foto realistas e efeitos de iluminação

Nos exemplos abaixo, é possível conferir as pinturas foto-realistas, são artes feitas para serem usadas como backgrounds, essas artes tem um nível de detalhamento muito grande e efeitos de iluminação, onde recebe a animação por cima, com isso passa uma maior realidade do cenário, ele se torna algo mais “palpável”, é possível sentir a atmosfera do ambiente.

  • Movimentos dos olhos

Uma das principais formas de passar um sentimento é através da expressão facial, para passar uma expressão facial perfeita, é preciso animar a movimentação dos olhos, Akira utilizou desse recurso com maestria, as expressões faciais passem exatamente o sentimento que deveriam, isso traz uma realidade muito maior pra animação.

No trailer e making of a seguir, é possível conferir todos os quesitos técnicos citados acima e perceber a diferença que isso trás para uma animação.

Trailer — Akira
Playlist com o making of de Akira
Like what you read? Give Thercyo Barbosa a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.