GA31: musicalização de voz robótica

Foto promocional do Albúm Defame Reload da GA31

Compositora brasileira multimeios, adotou um nome artístico por diversos motivos e conceito. A pronúncia correta de GA31 é "Gabi", sim. Desenvolveu uma proposta arriscada e que aparentemente deu certo ao olhos do público alvo em questão. Ga31 vem clamando a representatividade lésbica, dentro e fora da comunidade LGBT.

Trabalhou na produção do seu segundo álbum em parceria com outros artistas, como o CMS, assim como produção de curta metragem e vídeos multimeios. A proposta desse albúm é aplicar vozes robotizadas as suas canções e se apropriar delas para compor seu albúm.

É uma linguagem não tão difundida no Brasil, mas que atende algumas necessidades do mundo pop. Batidas dançantes, remix, a música muitas vezes quase só falada foi bem aceita na comunidade LGBT que curte música eletrônica, música dançante.

O interessante é que a proposta é voltada para a representatividade lésbica, muitas das músicas são voltadas para o L da comunidade LGBT. Que muitas vezes é calada, silenciada ou negligenciada na cena gay num geral. E permeia por algumas tendências digitais de apropriação de técnicas ou ferramentas para produção.

Há uma relação direta com uma tendência chamada A Musicalização dos Virais, encontrada no revista de Tendências Digitais. Assim como, com a tendência de Comando de Voz. No caso da musicalização dos virais, pode acontecer de se apropriarem de palavras ou frases cortadas que tenham uma entonação parecida com a melodia de uma música original. Ou, criam uma melodia própria para as frases de um meme que viralizou e encaixam os dizeres desse meme nessa criação.

Há relação com as vozes criadas nos sistemas operacionais de GPS ou de assistentes virtuais, como a Siri. Aonde podem ser de mulheres ou de homens. Aonde essas vozes, as vezes, não possuem uma dicção como a dos humanos tão pouco a entonação para determinado fonema da língua portuguesa e apresentam dificuldade na pronúncia.

Essa característica está bem presente no albúm da GA31 aonde essa dificuldade foi incorporada na produção do albúm e adapatadas as batidas a esse tipo de linguagem, fazendo com que a produção seja percebida como uma produção séria e coerente.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.