Pesquisa através de botões de reação

No ano de 2016, o Facebook viu-se a necessidade de implantar novos e mais variados tipos de reações em relação as postagens dos usuário. Se antes tínhamos apenas o Like como forma de expressão, após a atualização temos o “Angry”, “Sad”, “Wow”, “Haha” e o “Love”.

A autora Ana Cecília explorou mais a fundo este comportamento em uma matéria na revista Tendências Digitais.

Como forma de interação e até mesmo com intuito de espalhar conteúdo, era comum nos deparar com postagens como “Se você prefere X, dê like. Se Prefere Y, compartilhe”. Seguindo o novo comportamento adotado pelos usuários e a gama de possibilidades, grandes páginas começaram a fazer pesquisas informais em relação ao conteúdo delas.

Pesquisa da página PokerTube

Também na revista Tendências Digitais, o colaborador Felipe Carvalho conceitua a Votação Através dos Botões de Reação na rede social.

Sendo assim, podemos concluir que a função de Reações do facebook em relações as postagens foi alterada de simples reações para análises quantitativas de público mais expressivas que anteriormente.

Pesquisa da página Skins Brasil

Este comportamento que a rede social permite pode ser usada para medir níveis de público e levantar dados legítimos em relação ao tema a ser proposto, chegando a desbancar o Forms do Google. Além de ser muito mais intuitivo e fácil, o usuário se sente mais propenso a reagir a uma pesquisa dessas do que ao ser redirecionado a um formulário. Por estar dialogando diretamente com o público alvo ativo da página, os resultados da pesquisa tendem a ser muito mais numerosos e participativos, sendo artifício chave para quem trabalha com monitoramento, marketing e social media.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.