Degradê em logos

O Flat Design é o estilo visual predominante em boa parte das interfaces. Durante um bom tempo, muitas empresas apostaram em redesenhar suas marcas, afim de simplificar, seguindo o princípio de "Menos é mais". Nesse caminho, os efeitos de sombra, texturas, contornos e degradê foram abandonados e, em comparação com o estilo "chapado" e homogêneo, tornaram-se sinônimos do "brega" e do antiquado.

No entanto, nos últimos anos, houve uma onda de empresas que apostaram no degradê como componente da marca. Diferente do degradê dos anos 80 e 90, chegou repaginado, com cores bem saturadas e vibrantes, quase nunca sendo aplicado na tipografia, sempre nas formas. E as cores predominantes foram o amarelo, laranja, rosa e roxo.Vejamos alguns casos.

Página do Manual de Marca do Carrefour

Em 2009, o Carrefour lançou a campanha Positive is Back, junto a três versões diferentes do seu logo: cada uma para ser aplicada em determinado tipo de material/local. Um deles foi um grupo de logos com degradê, feito especialmente com o objetivo de ser utilizado em banners. Segundo o que vem escrito no manual, optaram por essa enorme quantia de variações, para passar sensação de vibrante e acolhedor.

A Netshoes, anos depois (17/02/2014) viria a passar por uma modernização na sua marca também. Os seus gestores constataram que as pessoas não associavam a marca aos esportes e os designers, após muitas pesquisas, decidiram buscar nesse resultado, expressar o movimento e energia do esportismo.

Oferecendo um serviço de streaming, em 2015 nasceu a Globo Play e com ela, mais um logo que apostou no degradê. O Canal Viva, também pertencente ao Grupo Globo, havia utilizado um logo nesse estilo, mais ou menos entre 2010–2014.

Por último, falemos dos dois casos mais famosos: o da Oi e o do Instagram.

A Oi veio em 2016, com 210 alternativas de logo, tudo para representar a ideia de dinamismo e adaptabilidade. Criticado por alguns internautas, acabou comparada com a forma de uma “ameba” ou a associaram com a marca de brinquedo Amoeba.

E por último, talvez o mais comentado de todos: o logo do Instagram, que foi lançado em 11/05/2016. Este sim foi bem “malhado” nas redes sociais, o que gerou vários memes que logo se espalharam pela web.

Mas independente da marca e do ramo, dá para concluir que, o degradê se mostrou como uma alternativa repaginada, adotada por muitas empresas, e que vem, por elas, se tornando uma tentativa de representar movimento, flexibilizando o conceito visual de modernidade.

Links de apoio:

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.